Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é o Hipertelorismo ocular

O termo Hipertelorismo significa o aumento da distância entre duas partes do corpo, e o Hipertelorismo ocular caracteriza-se por um afastamento exagerado entre as órbitas, mais do que o considerado normal, podendo estar associado a outras deformações craniofaciais.

Esta condição tem graus diferentes de gravidade e ocorre devido a uma alteração congénita e está geralmente associada a outras doenças genéticas, como Síndrome de Apert, Down ou Crouzan, por exemplo.

O tratamento geralmente é feito por razões estéticas e consiste numa cirurgia em que as órbitas são deslocadas para a sua posição normal. 

O que é o Hipertelorismo ocular

Quais as causas

O hipertelorismo é uma malformação congênita, o que significa que ocorre durante o desenvolvimento do feto na barriga da mãe e geralmente está associado a outras doenças genéticas como síndrome de Apert, Down ou Crouzan, por exemplo, devido a mutações em cromossomos.

Estas mutações têm mais probabilidade de ocorrer em mulheres com fatores de risco como gravidez em idade tardia, ingestão de toxinas, medicamentos, álcool, drogas ou ocorrência de infecções durante a gestação.

Possíveis sinais e sintomas

Em pessoas com Hipertelorismo, os olhos estão afastados mais do que o normal, podendo essa distância variar. Além disso, o Hipertelorismo pode ainda estar associado a outras deformações craniofaciais, o que depende da síndrome ou mutação que origina este problema.

No entanto, apesar destas malformações, na maioria das pessoas, o desenvolvimento mental e psicológico é normal.

Como é feito o tratamento

Geralmente, o tratamento consiste numa cirurgia corretiva que é realizada apenas por razões estéticas e consiste em:

  • Colocar as duas órbitas mais próximas;
  • Corrigir o deslocamento orbital;
  • Corrigir a forma e a posição do nariz.
  • Corrigir excessos de pele sobre o nariz, fendas nasais ou sobrancelhas que estejam fora de lugar.

O tempo de recuperação depende da técnica da cirurgia usada e da extensão das deformações. Esta cirurgia não é recomendada em crianças com idade inferior a 5 anos.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...