Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Hemocromatose e como identificar os sintomas

A hemocromatose é uma doença que provoca o excesso de ferro no organismo, podendo haver acúmulo deste mineral em diversos órgãos do corpo, e o surgimento de complicações como cirrose do fígado, diabetes, escurecimento da pele, insuficiência cardíaca, dores nas articulações ou disfunção das glândulas sexuais, por exemplo.

Esta doença pode ser provocada de 2 maneiras:

  • Hemocromatose Hereditária: é a principal causa da doença, que acontece devido a mutações nos genes responsáveis pela absorção de ferro no trato digestivo, que passam a ser absorvidos em grande quantidade;
  • Hemocromatose Secundária ou Adquirida: ocorre o acúmulo de ferro devido a outras situações, principalmente nas pessoas portadoras de doenças chamadas hemoglobinopatias, em que a destruição dos glóbulos vermelhos liberam grandes quantidades de ferro na corrente sanguínea. Outras causas são transfusões sanguíneas repetidas, cirrose crônica ou uso de medicamentos para anemia de forma indevida, por exemplo.

O tratamento para hemocromatose é indicado pelo hematologista, com a realização de flebotomias, que são retiradas periódicas de sangue para que o ferro depositado seja transferido para os novos glóbulos vermelhos que o organismo produzir. Outra opção é o uso de remédios quelantes do ferro, como Desferroxamina, que ajudam a sua eliminação.

O que é Hemocromatose e como identificar os sintomas

Sinais e sintomas

O excesso de ferro na corrente sanguínea provoca o seu depósito em diversos órgãos do corpo como fígado, coração, pâncreas, pele, articulações, testículos, ovários, tireóide e hipófise.

Assim, os principais sinais e sintomas que podem surgir incluem:

  • Fadiga;
  • Fraqueza;
  • Cirrose do fígado;
  • Diabetes;
  • Insuficiência cardíaca e arritmias;
  • Dor nas articulações;
  • Infertilidade;
  • Ausência de mestruação;
  • Importência sexual;
  • Hipotireoidismo.

Além disso, o acúmulo de ferro e fibrose do fígado aumentam as chances de desenvolver câncer hepático. Leia mais sobre os sintomas que indicam excesso de ferro

Como confirmar

Os principais exames indicados para o diagnóstico são:

  • Dosagens das taxas de ferro, ferritina, saturação de transferrina no sangue. Saiba o que é ferritina e como avaliar este exame;
  • Testes genéticos, que podem evidenciar alterações nos genes que provocam a doença;
  • Biópsia hepática, especialmente quando ainda não foi possível confirmar a doença ou para comprovar o depósito de ferro no fígado;
  • Teste de resposta à flebotomia, feito com a retirada de sangue e monitorização dos níveis de ferro, indicado principalmente para pessoas que não podem passar por uma biópsia de fígado ou em que ainda há dúvidas sobre o diagnóstico;

O hematologista também poderá solicitar dosagens das enzimas do fígado, investigar a função ou o depósito de ferro nos órgãos que podem ser afetados, assim como excluir outras doenças que podem causar sintomas parecidos.

A hemocromatose deve ser investigada nas pessoas que apresentam sintomas sugestivos, quando há doença hepática, diabetes, doença cardíaca, disfunção sexual ou doença articular sem explicação, e também nas pessoas que têm parentes de primeiro grau com a doença ou que apresentam alterações nas taxas de ferro de exames de sangue.

O que é Hemocromatose e como identificar os sintomas

Como é feito o tratamento

A hemocromatose hereditária não tem cura, no entanto, o tratamento pode ser feito como forma de diminuir os estoques de ferro no sangue e evitar o depósito nos órgãos.

A principal forma de tratamento é com a realização de flebotomias, também chamadas de sangrias, em que se retira parte do sangue em sessões para que o excesso de ferro passe a compor as novos glóbulos vermelhos que o organismo produz.

Este tratamento tem uma sessão inicial mais agressiva, mas é necessário que sejam feitas doses de manutenção, em que são retiradas cerca de 350 a 450 ml de sangue 1 a 2 vezes por semana. Em seguida, as sessões podem ser espassadas de acordo com o resultado dos exames de acompanhamento, indicados pelo hematologista.

Outra opção de tratamento é a utilização de quelantes ou "sequestradores" do ferro, como Desferroxamina. Este tratamento é indicado para pessoas que não toleram a flebotomia, principalmente aquelas com anemia grave, insuficiência cardíaca ou cirrose avançada do fígado. Saiba mais orientações sobre o tratamento para excesso de ferro no sangue

Dieta para hemocromatose

Ao longo do tratamento, também é indicado diminuir o consumo de ferro em excesso pela alimentação. Algumas dicas de dieta são:

  • Evitar comer carne em grande quantidade, dando preferência à carne branca;
  • Comer peixe pelo menos 2 vezes por semana;
  • Evitar comer vegetais ricos em ferro, como espinafre, beterraba ou feijão verde, mais que uma vez por semana;
  • Comer pão integral em vez de pão branco ou enriquecido com ferro;
  • Comer queijo, leite ou iogurte diariamente porque o cálcio diminui a absorção do ferro;
  • Evitar comer frutos secos, como uva passa, em grande quantidade porque ela é rica em ferro.

Além disso, o paciente deve evitar bebidas alcoólicas a fim de evitar lesões no fígado e não consumir suplementos vitamínicos com ferro e vitamina C, pois esta aumenta a absorção de ferro. Saiba mais sobre os alimentos que deve evitar em Alimentos ricos em ferro.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...