Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Gravidez de risco: o que é, sintomas, causas e como evitar complicações

Uma gravidez é considerada de risco quando, após exames médicos, o obstetra verifica que existe alguma probabilidade de ocorrer uma doença da mãe ou do bebê durante a gravidez ou na hora do parto.

Quando é diagnosticada uma gravidez de risco, é importante seguir todas as orientações do médico, que pode recomendar que a grávida fique em casa de repouso e passe maior parte do dia sentada ou deitada. Em alguns casos, pode mesmo ser necessário o internamento no hospital.

Gravidez de risco: o que é, sintomas, causas e como evitar complicações

Quais os sintomas

Durante a gravidez, é frequente surgirem sintomas que provocam desconforto na mulher grávida, como náuseas, enjoo, dificuldade em digerir os alimentos, prisão de ventre, dores nas costas, câimbras ou necessidade de ir muitas vezes ao banheiro, por exemplo. Porém, existem outros sintomas que podem indicar uma gravidez de risco como:

  • Sangramento pela vagina,
  • Contrações uterinas antes do tempo,
  • Liberação de fluído amniótico antes do tempo,
  • Não sentir o bebê se mexendo mais de um dia,
  • Vômitos e náuseas frequentes,
  • Tonturas e desmaios frequentes,
  • Dores ao urinar,
  • Inchaço repentino do corpo,
  • Aceleração repentina dos batimentos cardíacos,
  • Dificuldade para caminhar.

Quando se sente algum desses sintomas é recomendado consultar o médico o mais rapidamente possível.

Possíveis causas

A gravidez de risco é mais frequente em situações em que a idade da mãe é superior a 35 anos ou inferior a 15 anos, em que a altura da mulher é menor que 1,45 m, quando o peso pré-gestacional é elevado ou quando existem anormalidades estruturais nos órgãos reprodutivos.

Existem ainda condições ou doenças que podem estar na origem de uma gravidez de risco, como anemia, câncer, diabetes, epilepsia, problemas no coração ou nos rins, hipertensão, ter engravidado com tratamentos de fertilidade, síndrome dos ovários policísticos, artrite reumatoide e doenças autoimunes ou na tireoide.

Além disso, os hábitos adotados durante a gravidez, também têm influência, como o uso de drogas, cigarro ou bebidas alcoólicas durante a gravidez, estresse, esforços físicos em excesso ou exposição a agentes químicos ou biológicos prejudiciais.

Quais os cuidados a ter

Os cuidados a ter na gravidez de risco envolvem repouso, alimentação equilibrada e cumprimento das orientações que o médico indicar, que pode incluir o tratamento com remédios. Além disso, a grávida deve ir a consultas médicas com frequência de forma a acompanhar a evolução da gravidez e evitar complicações.

Saiba como deve ser a alimentação na gravidez.

Bibliografia >

  • CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO. Queixas na gravidez que devem levar à Urgência. Disponível em: <https://portal-chsj.min-saude.pt/uploads/writer_file/document/1524/Queixas_na_gravidez_que_devem_levar___Urg_ncia_v3.pdf>. Acesso em 04 Dez 2019
  • BEAUMONT HOSPITAL. UNDERSTANDING High-Risk Pregnancies. Disponível em: <https://www.beaumont.org/docs/default-source/default-document-library/understanding-high-risk-pregnancies.pdf?sfvrsn=2>. Acesso em 04 Dez 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem