Exame BERA: o que é, para que serve e como é feito

Revisão médica: Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
junho 2022

O exame BERA, também conhecido como PEATE ou Potencial Evocado Auditivo do Tronco Encefálico, é um exame que avalia todo o sistema auditivo, verificando a presença de perda auditiva, que pode acontecer devido a lesão na cóclea, no nervo auditivo ou no tronco encefálico.

Apesar de poder ser realizado em adultos, o exame BERA é feito mais frequentemente em crianças e bebês, principalmente quando há algum risco de perda auditiva devido a condições genéticas ou quando há um resultado alterado no teste da orelhinha, que é um teste realizado logo após o nascimento e que avalia a capacidade auditiva do recém-nascido. Entenda como é feito o teste da orelhinha e os resultados.

Além disso, este exame também pode ser pedido em crianças que apresentam atraso no desenvolvimento da linguagem, pois esse atraso pode ser um sinal de problemas auditivos. Saiba como identificar se o bebê não escuta bem.

Para que serve o exame

O exame BERA é indicado principalmente para avaliar o desenvolvimento e a resposta auditiva de crianças, recém nascidos prematuros, crianças autistas ou com alterações genéticas, como por exemplo a Síndrome de Down.

Além disso, o exame também pode ser feito para diagnosticar a perda auditiva em adultos, investigar a causa de zumbidos, detectar a presença de tumores envolvendo os nervos auditivos ou para monitorar pacientes internados ou em coma.

Como é feito o exame

O exame dura entre 30 e 40 minutos e normalmente é feito feito enquanto se dorme, pois é um exame muito sensível e, assim, qualquer movimento pode interferir no resultado do exame. Caso a criança se movimente muito durante o sono, o médico pode aconselhar fazer a sedação da criança pelo tempo do exame, para garantir que não existe movimento e que o resultado não é alterado.

O exame consiste na colocação de eletrodos atrás da orelha e na testa, além de fone de ouvido que é responsável por produzir sons que irão ativar o tronco encefálico e os nervos auditivos, gerando picos de eletricidade de acordo com a intensidade do estímulo, que são captados pelo eletrodo e interpretados pelo médico a partir das ondas sonoras registradas pelo equipamento.

O exame BERA não necessita de qualquer tipo de preparo especial e é um procedimento não invasivo que não causa qualquer tipo de dor ou desconforto.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em junho de 2022. Revisão médica por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em maio de 2020.

Bibliografia

  • SOUSA, Luiz Carlos; RODRIGUES, Luciano S.; PIZA, Marcelo R. et al. Achado ocasional de doenças neurológicas durante a pesquisa da surdez infantil através do BERA. Rev Bras Otorrinolaringol. Vol 73. 3 ed; 424-428, 2007
  • CURADO, Nathália Raphaela P. V.; MUNIZ, Lilian F.; SILVEIRA, Ana Karollina et al. Potencial evocado auditivo de tronco encefálico por condução óssea: uma revisão integrativa. Rev. CEFAC. Vol 17. 2 ed ; 635-647, 2015
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.