Epilepsia tem cura? Principais tratamentos e cuidados

Revisão médica: Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
agosto 2022

A epilepsia é uma doença que afeta o sistema nervoso central e tem cura se for diagnosticada precocemente, e depende do tipo de epilepsia e da área do cérebro afetada, sendo que o tratamento deve ser indicado pelo neurologista e geralmente é feito com o uso de remédios anticonvulsivantes ou ou cirurgia, por exemplo.

A epilepsia é causada por um descontrole dos impulsos elétricos dos neurônios e os sinais químicos cerebrais, levando ao surgimento de sintomas como convulsões, movimentos descontrolados do corpo, podendo levar até a perda de consciência. Saiba identificar todos os sintomas da epilepsia.

O tratamento da epilepsia sempre deve ser orientado pelo neurologista, de forma individualizada, de acordo com o tipo e a causa da epilepsia. Além disso, pode-se fazer uma dieta cetogênica, orientada pelo nutricionista, para ajudar a controlar as crises epiléticas e complementar o tratamento indicado pelo médico.

Principais tratamentos para epilepsia

O tratamento da epilepsia tem como objetivo controlar, reduzir a frequência ou acabar com as crises convulsivas, além de evitar complicações graves, e deve ser feito de forma precoce, com indicação do neurologista.

Os principais tratamentos para epilepsia são:

  • Remédios anticonvulsivantes, como fenobarbital, ácido valpróico ou fenitoína, pois ajudam a reduzir a frequência e a gravidade das crises convulsivas, mas não curam a epilepsia;
  • Estimulação do nervo vago, através de cirurgia feita pelo médico, para prevenir o surgimento de crises convulsivas;
  • Dieta cetogênica, pois ajuda a controlar as crises epilépticas, devendo ser feita com orientação do nutricionista;
  • Cirurgia cerebral, feita pelo médico para remover as partes alteradas do cérebro, sendo considerada uma opção de tratamento curativa para a epilepsia.

A cirurgia para a epilepsia só é indicada para os casos em que a crise epilética começa numa pequena área do cérebro, quando já tomou todos os tipos de medicamentos, sem obter o efeito esperado ou quando a área do cérebro que entra em crise pode ser retirada, sem comprometer a saúde.

Além disso, alguns estudos [1,2], mostram que o uso do óleo de canabidiol (CBD) pode ajudar a regular os impulsos elétricos no cérebro, diminuindo as chances de ter uma crise. No entanto, ainda são necessários mais estudos que comprovem esses benefícios.

É importante seguir o tratamento conforme recomendado pelo médico, de forma a prevenir a crises e evitar complicações da epilepsia, como lesões por quedas durante as convulsões, danos cerebrais ou deficiências intelectuais, por exemplo. Veja mais detalhes sobre o tratamento da epilepsia.

Tratamento da epilepsia infantil

A epilepsia infantil pode ser curada através dos tratamentos indicados pelo médico e dependem do tipo de epilepsia que a criança apresenta.

Dependendo da sua causa e do tipo de epilepsia, como no caso da epilepsia benigna infantil, com o tratamento indicado pelo médico a epilepsia pode ser curada, e muitas vezes, o uso dos remédios na idade adulta já não serão mais necessários.

Cuidados diários

Alguns cuidados são recomendados no dia a dia para pessoas com epilepsia, como:

  • Tomar os remédios nos horários recomendados pelo médico;
  • Fazer consultas médicas regularmente e os exames recomendados pelo médico;
  • Identificar o que pode causar as convulsões, anotando em um diário as rotinas do dia a dia, para que se possa evitar as situações que ocasionam as crises;
  • Fazer exercícios físicos regularmente, indicados pelo médico.

Além disso, é importante manter na carteira ou bolsa, um cartão com identificação de que possui epilepsia e informações sobre contatos para emergências. Saiba como deve ser os primeiros socorros na crise epilética.

As pessoas com epilepsia podem ter podem ter uma vida normal, desde que sigam as orientações médicas para evitar as crises epiléticas e complicações da epilepsia.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em agosto de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • GASTON, T. E.; SZAFLARSKI, J. P. Cannabis for the Treatment of Epilepsy: an Update. Curr Neurol Neurosci Rep. 18. 11; 73, 2018
  • DEVINSKY, O.; et al. Cannabidiol in patients with treatment-resistant epilepsy: an open-label interventional trial. Lancet Neurol. 15. 3; 270-8, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • KAEBERLE, J. Epilepsy Disorders and Treatment Modalities. NASN Sch Nurse. 33. 6; 342-344, 2018
  • KLEIN, P.; TYRLIKOVA, I. No prevention or cure of epilepsy as yet. Neuropharmacology. 168. 107762, 2020
  • PERUCCA, P.; et al. The management of epilepsy in children and adults. Med J Aust. 208. 5; 226-233, 2018
  • MOOSA, A. N. V. Antiepileptic Drug Treatment of Epilepsy in Children. Continuum (Minneap Minn). 25. 2; 381-407, 2019
  • ELIA, M.; et al. Ketogenic Diets in the Treatment of Epilepsy. Curr Pharm Des. 23. 37; 5691-5701, 2017
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • Para que serve o CANABIDIOL

    03:11 | 62850 visualizações
  • CARDÁPIO para DIETA CETOGÊNICA

    07:43 | 621739 visualizações