Embaúba: para que serve e como fazer o chá

A embaúba é uma planta medicinal, da espécie Cecropia peltata, rica em alcaloides, flavonoides, taninos e glicosídeos cardiotônicos, o que garante propriedade diurética, vasodilatadora, anti-inflamatória e hipoglicemiante, sendo, por isso, popularmente utilizada para o tratamento da pressão alta, diabetes ou asma.

A parte normalmente utilizada da embaúba, que também é conhecida como árvore-da-preguiça ou imbaiba, são as folhas para o preparo do chá. Além disso, a fruta ou o fruto da embaúba podem ser consumidos pois são ricos em fibras, o que pode ajudar a combater a prisão de ventre.

As folhas e frutos da embaúba podem ser encontrados em lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação, sendo importante que o seu consumo seja indicado de acordo com a recomendação do médico ou do fitoterapeuta.

Para que serve

A embaúba possui propriedades diurética, vasodilatadora, anti-inflamatória, cicatrizante, antisséptica, hipoglicemiante, expectorante, sedativa e hipotensora, sendo normalmente indicada para:

  • Pressão alta;
  • Taquicardia;
  • Doenças cardíacas;
  • Tosse;
  • Asma;
  • Bronquite;
  • Dor de garganta;
  • Tuberculose;
  • Coqueluche;
  • Feridas na pele;
  • Disenteria;
  • Albuminuria;
  • Infecção renal;
  • Distúrbios nervosos;
  • Dor de dente.

Além disso, a embaúba apresenta ação hipoglicemiante devido ao ácido clorogênico na sua composição, podendo ser também indicada para auxiliar no tratamento da diabetes. 

Embora tenha benefícios para a saúde, ainda são necessários mais estudos que comprovem os benefícios da embaúba, bem como os seus efeitos colaterais. Por isso, o uso dessa planta medicinal deve ser feito somente com orientação do médico ou do fitoterapeuta.

Além disso, é importante ressaltar que a utilização da embaúba não substitui o tratamento médico com medicamentos.

Como usar

Todas as partes da embaúba podem ser utilizadas para preparar sucos ou chás. No entanto, é mais comum utilizar as folhas secas de onde são extraídas as substâncias com propriedades medicinais e podem ser encontradas em lojas de produtos naturais. 

1. Chá de embaúba

O chá de embaúba pode ser preparado com as folhas secas dessa planta medicinal, ou com o pó das folhas, encontrado em lojas de produtos naturais.

Ingredientes

  • Um punhado de folhas secas de embaúba, ou 1 colher (de chá) do pó das folhas em embaúba;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo

Colocar a água no fogo e deixar ferver. Em seguida, desligar o fogo e acrescentar a água em uma xícara. Adicionar as folhas de embaúba ou o pó das folhas, na xícara com água fervente e deixar por cerca de 5 minutos. No caso de usar as folhas, coar o chá. Em seguida, esperar amornar e beber uma xícara de 2 a 3 vezes por dia.

Além disso, o chá de embaúba pode ser utilizado para fazer compressas, para aplicar sobre a pele com feridas, que não estejam sangrando ou abertas.

2. Suco de embaúba

O suco de embaúba deve ser preparado com as folhas secas, podendo ser usado para tosse, asma ou bronquite, por exemplo.

Ingredientes

  • 1 a 2 colheres (de chá) de folhas secas de embaúba;
  • 1 copo de água (250 mL).

Modo de preparo

Bater tudo no liquidificador e beber em seguida. É recomendado tomar 1 copo do suco até 2 vezes por dia.

Possíveis efeitos colaterais

A embaúba é considerada segura quando utilizada nas quantidades recomendadas. No entanto, quando consumido em excesso, pode causar diminuição excessiva da pressão arterial.

Além disso, essa planta medicinal pode causar aborto ou malformações no bebê, não devendo ser usada durante a gestação.

O uso da embaúba deve ser feito somente com orientação médica ou de um profissional de saúde com experiência em plantas medicinais.

Quem não deve usar

A embaúba não deve ser usada por crianças ou por mulheres grávidas ou que estejam no período de amamentação, já que ainda não se sabe se essa planta poderia ter efeitos durante a gravidez ou ter alguma consequência para o bebê.

Além disso, não deve ser usado por pessoas que tenham pressão baixa ou que tenham alergia à embaúba.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em julho de 2022.

Bibliografia

  • COSTA, G. M.; et al. Chemical and Pharmacological Aspects of the Genus Cecropia. Natural Product Communications. 6. 6; 913-920, 2011
  • RIVERA-MONDRAGÓN, A.; et al. Selection of chemical markers for the quality control of medicinal plants of the genus Cecropia. Pharm Biol. 55. 1; 1500–1512, 2017
Mostrar bibliografia completa
  • PARISI, Ana Paula M.; SILVA, Daniela; CAMARGO, Ely Eduardo S. Estudo farmacognóstico de Cecropia pachystachya - Embaúba. Rev. Saberes UNIJIPA. Vol 10. 3 ed; 2018
  • Ramos, T. J. N.; Lameira, O. A.; Silva, M. S. M.; Müller, R. C. S.; Faial, K. C. F.; Lima, M. O. Avaliação da Composição Mineral de Folhas e Chás de Embaúba (Cecropia palmata Willd. e Cecropia obtusa Trécul.) por Espectrometria de Emissão Ótica em Plasma Indutivamente Acoplado (ICP-OES) . Rev. Virtual Quim. Vol 9. 6 ed; 2414-2426, 2017
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.