Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Quando o mel não deve ser utilizado

O mel não deve ser utilizado por crianças menores de 1 ano de idade, por pessoas com diabetes ou alergia ao mel, ou em casos de intolerância à frutose, um tipo de açúcar que está bastante presente no mel. Além disso, os vegetarianos da linha vegana também não fazem a utilização do mel, pois acreditam que o seu consumo é uma forma de exploração das abelhas.

O mel é um alimento natural bastante utilizado para adoçar sucos, vitaminas e sobremesas, e para fazer xaropes e remédios caseiros contra gripes, resfriados e infecções, devido às suas propriedades anti-sépticas e antioxidantes. No entanto, veja a seguir quando o uso do mel está contraindicado.

Quando o mel não deve ser utilizado

1. Crianças menores de 1 ano

Crianças menores de 1 ano de idade não devem consumir mel porque ele pode conter os esporos da bactéria Clostridium botulinum, que pode se desenvolver no intestino bebê e causar o botulismo, uma doença grave que pode levar à morte.

Como até os 12 meses o intestino do bebê ainda não está totalmente maduro, essa bactéria multiplica-se com maior facilidade e pode provoca sintomas graves como dificuldade para engolir, perda das expressões faciais, irritabilidade e prisão de ventre. Veja mais sobre o botulismo no bebê.

2. Diabetes

Pessoas com diabetes devem evitar o mel porque ele contém açúcares simples, que aumentam a glicemia do sangue. Apesar de o mel ter um índice glicêmico menor que o do açúcar, ainda assim ele pode levar a alterações na glicemia e prejudicar o controle da doença.

Antes de utilizar o mel ou qualquer outros tipo de açúcar na dieta, os diabéticos devem estar com a doença bem controlar e ter orientação do médico ou do nutricionista sobre a segurança de usar mel, que sempre deve ser consumido apenas em pequenas quantidades. Veja como deve ser a dieta para diabetes.

3. Alergia ao mel

A alergia ao mel acontece principalmente em pessoas que sofrem de alergia a picadas de abelha ou ao pólen. Ela é caracterizada por uma reação forte do sistema imunológico contra o mel, causando sintomas como vermelhidão na pele, coceira no corpo e na garganta, lábios inchados e olhos lacrimejando.

Nestes casos, a única forma de evitar a alergia é não consumir o mel, evitando também produtos ou preparações que contenham mel. Assim, é importante ler sempre os ingredientes do rótulo dos alimentos para identificar se o mel foi ou não utilizado na preparação daquele produto.

4. Intolerância à frutose

A intolerância à frutose ocorre quando o intestino não consegue digerir a frutose, um tipo de açúcar que está presente no mel e em alimentos como frutas, legumes e produtos industrializados que contêm aditivos como o xarope de frutose.

Assim, na presença desta intolerância o indivíduo deve excluir o mel e outros produtos com frutose da alimentação. Veja mais em O que comer na Intolerância à frutose.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...