Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Exame PCRE: para que serve e como é feito

A colangeopancreatografia retrógrada endoscópica do pâncreas, conhecida apenas como CPRE, é um exame que serve para diagnosticar doenças no trato biliar e pancreático, como pancreatite crônica, colangite ou colangiocarcinomas, por exemplo.

A maior vantagem deste exame é que, além de permitir fazer o diagnóstico sem cirurgia também pode tratar problemas mais simples, retirando pequenas pedras que estejam no local ou até alargando os canais biliares com a colocação de um stent.

No entanto, a CPRE normalmente está reservada para casos em que outros exames de imagem mais simples, como ecografia ou ressonância magnética, não foram capazes de confirmar ou despistar um diagnóstico.

Para que serve

O exame CPRE pode ajudar o médico a confirmar alguns diagnósticos relacionados com o trato biliar ou pancreático, como:

  • Pedra na vesícula;
  • Infecções na vesícula;
  • Pancreatite;
  • Tumores ou cãncer nos canais biliares;
  • Tumores ou câncer no pâncreas.

Além disso, esta técnica também permite fazer o tratamento de problemas mais simples, como a presença de pedra, e por isso este exame pode ser escolhido quando existe uma elevada probabilidade de o diagnóstico ser verdadeiro, já que também pode permitir o tratamento, ao contrário de exames mais simples.

Como é feito o CPRE

O exame de CPRE durante entre 30 a 90 minutos e é feito sob anestesia geral, para não causar dor ou desconforto à pessoa. Para fazer o exame, o médico introduz um fino tubo com uma pequena câmera na ponta, desde a boca até ao duodeno, de forma a observar o local onde os canais biliares se ligam ao intestino.

Depois de observar se existe alguma alteração nesse local, o médico injeta uma substância radiopaca nos canais biliares, utilizando o mesmo tubo. Por fim, é feito um raio X abdominal para observar os canais preenchidos pela substância, permitindo identificar alterações nos canais.

Caso seja possível, o médico pode ainda usar o tubo do CPRE para retirar pedras da vesícula ou até colocar um stent, que é uma pequena rede que ajuda a dilatar os canais, quando estão muito contraídos, por exemplo.

Como se preparar para o exame

O preparo para o exame de CPRE normalemnte inclui o jejum de 8 horas, durante as quais se deve evitar comer ou beber. No entanto, é importante falar com o médico antes do exame para saber se é necessário mais algum tipo de cuidado, como deixar de tomar um medicamento específico, por exemplo.

Além disso, como o exame é feito com anestesia, é recomendado levar uma pessoa para que se possa regressar a casa em segurança.

Possíveis riscos do exame

O CPRE é uma técnica relativamente frequente e, pro isso, o risco de complicações é muito baixo. No entanto, pode surgir:

  • Infecção dos canais biliares ou pancreáticos;
  • Hemorragia;
  • Perfuração dos canais biliares ou pancreáticos.

Por ser um exame feito com anestesia geral, também existe o risco de desenvolver reações adversas aos anestésicos utilizados. Por isso, antes do exame é muito importante informar o médico caso se tenha tido algum problema com a anestesia no passado.

Contraindicações da colangeopancreatografia

A colangeopancreatografia retrógrada endoscópica do pâncreas (CPRE) é contraindicada em pacientes com pancreatite aguda, com suspeita de pseudocisto pancreático e durante a gravidez, porque utiliza radiação ionizante.

O CPRM é contraindicado em pacientes com marcapasso, corpos estranhos intraoculares ou clipes de aneurisma intracraniano, implantes cocleares ou com válvulas cardíacas artificiais.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar