Capeba: para que serve e como fazer o chá

janeiro 2022

A capeba, também conhecida como malvarisco ou pariparoba, é uma planta medicinal da espécie Pothomorphe peltata ou Piper umbellatum, rica em óleos essenciais, flavonóides e alcalóides, com ação antioxidante, anti-inflamatória e diurética, sendo por isso muito utilizada como remédio caseiro para auxiliar no tratamento de má digestão, azia ou infecções urinárias.

As partes normalmente utilizadas da capeba são as folhas ou raízes de onde são extraídos as substâncias ativas com propriedades medicinais, para o preparo do chá, infusão ou cataplasma.

A capeba pode ser encontrada em farmácias de manipulação e em algumas lojas de produtos naturais, e deve ser usada com indicação médica ou de um profissional com experiência em plantas medicinais.

Para que serve

As propriedades da caapeba incluem sua ação anti-inflamatória, antioxidante, diurética, cicatrizante, antiulcerosa, febrífuga, laxativa e sudorífera, sendo normalmente indicada para:

  • Azia;
  • Má digestão;
  • Dor de estômago;
  • Úlcera péptica;
  • Febre;
  • Dor de garganta;
  • Gripes e resfriados;
  • Bronquite;
  • Prisão de ventre;
  • Infecção urinária;
  • Furúnculos;
  • Inflamações na pele;
  • Doenças do fígado.

Além disso, alguns estudos [1,2] mostram que um óleo essencial, a n-benzoyl mescalina, presente na folha da capeba possui ação antibacteriana podendo ser útil no tratamento da infecção pela bactéria H. pylori que causa úlcera no estômago. No entanto, são necessários mais estudos que comprovem esse benefício.

Embora tenha muitos benefícios, esta planta medicinal não substitui o tratamento médico e deve ser usada com orientação do médico ou de um fitoterapeuta.

Como usar

A capeba pode ser usada na forma de chá, compressas ou banhos, preparados com as folhas ou raízes dessa planta.

1. Chá de capeba

O chá de capeba ajuda a aliviar problemas gastrointestinais, como azia, prisão de ventre, má digestão ou dor de estômago, além de também poder ajudar no tratamento de infecções urinárias, por exemplo.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de folhas de capeba;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar a folha de capeba na água fervente, tampar e deixar repousar por cerca de 15 minutos. Em seguida, coar, esperar amornar e beber uma xícara até 3 vezes por dia.

2. Infusão de capeba

A infusão de capeba pode ser usada para ajudar a aliviar febre, gripes, resfriados ou bronquite.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de raízes picadas de capeba;
  • 1 xícara de chá de água.

Modo de preparo

Colocar a água para ferver e, logo que as primeiras bolhas estiverem sendo formadas, desligar o fogo. Despejar a água fervente sobre as raízes picadas da capeba, abafar e deixar repousar por 5 a 10 minutos. Em seguida, coar e beber até 3 xícaras por dia.

3. Cataplasma de capeba

O cataplasma de capeba pode ser usado para problemas de pele, devido às suas propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes.

Ingredientes

  • 4 folhas de capeba;
  • 500 mL de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar as folhas de capeba na água fervente, tampar e deixar repousar por cerca de 15 minutos. Em seguida retirar as folhas da capeba e aplicar sobre a região afetada da pele.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o uso da capeba são náuseas, vômitos, diarreia, cólicas, febre, dor de cabeça, alergia na pele ou tremores.

Quem não deve usar

A capeba não deve ser usada por crianças ou por mulheres grávidas ou em amamentação.

É importante ressaltar que o uso da capeba deve ser feito apenas após indicação do médico ou do fitoterapeuta.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • ARUNACHALAM, K.; et al. Piper umbellatum L. (Piperaceae): Phytochemical profiles of the hydroethanolic leaf extract and intestinal anti-inflammatory mechanisms on 2,4,6 trinitrobenzene sulfonic acid induced ulcerative colitis in rats. J Ethnopharmacol. 254. 112707, 2020
  • SILVA JUNIOR, I. F.; et al. Piper umbellatum L.: A medicinal plant with gastric-ulcer protective and ulcer healing effects in experimental rodent models. Journal of Ethnopharmacology. 192. 4; 123-131, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • GILBERT, B.; FAVORETO, R. Piper umbellatum L. = Pothomorphe umbellata (L.) Miq. Revista Fitos. 5. 2; 35-44, 2010
  • LUZ, A.I. R.; et al. Volatile Constituents of Brazilian Piperaceae, Part 5. The Oils of Pothomorphe umbellate and P. peltate. Journal of Essencial Oil Research. 11. 4; 479-481, 1999
  • MATTANA, R. S.; et al. Shade level effects on yield and chemical composition of the leaf essential oil of Pothomorphe umbellata (L.) Miquel. Sci. agric. (Piracicaba, Braz.). 67. 4; 414-418, 2010
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.