Chá de hortelã: 7 benefícios e como fazer

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista

O chá de hortelã pode ser usado para fins medicinais, porque possui propriedades antioxidantes, analgésicas, digestivas, descongestionantes, anti-inflamatórias e antiespasmódicas, sendo uma ótima opção para melhorar a digestão e o cansaço, e aliviar as cólicas e a dor de cabeça, por exemplo.

Além disso, o chá de hortelã também tem ação antiparasitária, podendo ajudar a combater a infecção por parasitas, como amebíase e giardíase, por exemplo.

O chá de hortelã pode ser preparado com dois tipos diferentes dessa planta, uma conhecida como hortelã comum, que possui o nome científico de Mentha spicata, e outra conhecida como hortelã-pimenta, ou Mentha piperita. Conheça todos os benefícios da hortelã-pimenta.

O chá de hortelã é rico em flavonoides e óleos essenciais, como o limoneno e o mentol, que proporcionam vários benefícios à saúde, conforme indicado abaixo:

1. Tratar problemas digestivos

Por atuar como um relaxante para os músculos do estômago e intestino, o chá de hortelã ajuda a diminuir as contrações que causam dor e mal estar. Esta bebida também ajuda a reduzir náuseas, vômitos, inchaço abdominal e gases.

O chá de hortelã também estimula a secreção de bile, um composto produzido pela vesícula biliar, mantendo o bom funcionamento do fígado e melhorando a digestão dos alimentos.

Além disso, alguns estudos[1], [2] mostram que a hortelã também pode aliviar os sintomas da síndrome do intestino irritável, diminuindo sintomas, como gases, dor abdominal e diarreia.

2. Aliviar a dor de cabeça

O consumo do chá de hortelã é indicado para aliviar dores de cabeça e enxaquecas, pois possui propriedades analgésicas e anti-inflamatórias, que ajudam a diminuir a dor.

Além disso, o chá de hortelã também possui ação relaxante, diminuindo a tensão nervosa e muscular, que podem causar a dor de cabeça.

3. Ajudar no tratamento de gripes e resfriados

Por possuir propriedades anti-inflamatórias, antivirais, descongestionantes e expectorantes, o chá de hortelã diminui a tosse e a congestão nasal, ajudando a tratar resfriados, gripes e dores de garganta.

4. Aliviar os sintomas da menstruação

O chá de hortelã ajuda a aliviar os sintomas da menstruação, reduzindo a duração e a gravidade das cólicas menstruais, porque possui propriedades relaxantes, analgésicas e anti-inflamatórias.

5. Prevenir o surgimento do câncer

O chá de hortelã contém antioxidantes, protegendo as células saudáveis contra os radicais livres e ajudando a diminuir o risco do surgimento de alguns tipos de câncer, como de cólon, de mama, de pulmão e leucemia.

6. Melhorar o cansaço mental

Por possuir mentol e mentona, óleos essenciais que atuam como estimulantes leves no sistema nervoso central, o chá de hortelã ajuda a diminuir o cansaço mental e a melhorar o foco em tarefas como estudar e ler.

7. Tratar infecções

O chá de hortelã contém óxido de piperitona, um composto que possui propriedades antiparasitárias, atuando como um complemento no tratamento de infecções causadas por parasitas, como ameba e giárdia.

Além disso, o chá de hortelã também possui ação bactericida e antifúngica, podendo ajudar a complementar os tratamentos de cárie, mau hálito e candidíase oral, por exemplo.

Veja com a nutricionista Tatiana Zanin outros benefícios do chá de hortelã no vídeo a seguir:

Como preparar

Para preparar o chá de hortelã, deve-se ferver 150 ml de água, e quando começar a ferver, apagar o fogo. Depois, basta acrescentar 1 colher de sopa de folhas de hortelã, tampar, deixando descansar por 5 a 10 minutos, coar e beber.

Receitas com chá de hortelã

Os chás podem ser preparados com a hortelã comum ou com a hortelã- pimenta.

1. Chá de hortelã para febre

O chá de folhas de hortelã, quando combinado com a laranja amarga, é bom para ajudar no tratamento da febre, porque promove o aumento do suor. Além disso, também é bom para problemas respiratórios, como tosse, asma, gripe, rouquidão, coriza e congestão nasal.

Ingredientes:

  • 15 g de folhas de hortelã;
  • 5 g de laranja amarga;
  • 150 ml de água.

Modo de preparo:

Adicionar 1 colher de sopa da mistura de folhas de hortelã com a laranja amarga na água fervente. Tampar e deixar repousar por 10 minutos e coar. Este chá pode ser bebido várias vezes por dia, e de preferência antes de deitar para aumentar o suor e diminuir a febre.

2. Chá de hortelã para dor no estômago

O chá de hortelã com raiz de alcaçuz esmagada e flores de camomila, ajuda a tratar inflamações no estômago como, gastrite e úlcera gástrica. Isso porque a camomila possui propriedades calmantes, ajudando a aliviar os sintomas e ajudando a promover a sensação de bem estar. Conheça outros benefícios do chá de camomila.

Ingredientes:

  • 1 colher de chá de folhas frescas ou secas de hortelã;
  • 1 colher de chá de raiz de alcaçuz esmagada;
  • ½ colher de chá de flores de camomila.

Modo de preparo:

Juntar todas as plantas numa xícara de chá e adicionar 150 ml de água fervente. Tampar, deixar repousar por 5 a 10 minutos e coar. Este chá pode ser tomado de 3 a 4 vezes por dia.

3. Chá de hortelã para cólica ou gases

O chá de hortelã pode ser usado para ajudar a aliviar cólicas menstruais e gases intestinais.

Ingredientes:

  • 2 colheres de chá de folhas secas de hortelã, ou 2 a 3 folhas frescas;
  • 150 ml de água fervente.

Modo de preparo:

Colocar as folhas de hortelã numa xícara de chá com água fervente. Deixar a infusão repousar durante 5 a 10 minutos e coar. Este chá deve ser consumido de 3 a 4 vezes por dia e de preferência após as refeições.

4. Chá de hortelã para melhorar a digestão

O chá de hortelã quando combinado com sementes secas de funcho, ou erva-doce e folhas de erva-cidreira, possui propriedades digestivas e calmantes, promovendo a sensação de bem estar e  melhorando a digestão. Veja outras propriedades da erva-cidreira.

Ingredientes:

  • 2 colheres de chá de folhas secas de hortelã-pimenta;
  • 2 colheres de chá de sementes de funcho ou erva-doce;
  • 2 colheres de chá de folha de erva-cidreira.

Modo de preparo:

Colocar 1 colher de sopa da mistura de ervas em uma xícara de chá e encher com 150 ml de água fervente. Deixar a infusão repousar durante 10 minutos e coar. Este chá deve ser bebido ainda quente, de 2 a 3 vezes por dia, entre as refeições.

5. Chá de hortelã e mel para gripes

Este chá é muito bom para ajudar no tratamento de gripes, porque a hortelã ajuda a aliviar a dor. Já o mel possui propriedades antimicrobianas, ajudando a combater infecções respiratórias e diminuindo a irritação na garganta.

  Ingredientes:

  • 6 folhas picadas de hortelã;
  • 1 col. de sobremesa de mel;
  • 150 ml de água fervente.

Modo de preparo:

Numa xícara, adicionar a água fervente sobre as folhas de hortelã picadas e amassadas, tampar e deixar repousar por 5 a 10 minutos. Coar, adoçar com o mel e tomar 3 a 4 xícaras por dia.

6. Chá de hortelã com passiflora para ansiedade

O chá hortelã com passiflora ajuda a relaxar o sistema nervoso central, promovendo tranquilidade, bom humor e bem estar geral.

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de folhas frescas de hortelã;
  • 2 colheres de sopa de folhas secas de passiflora;
  • 150 ml de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar 1 colher da mistura das ervas a hortelã em uma xícara e colocar a água fervente. Tampar e deixar repousar durante 10 minutos. Este chá deve ser tomado preferencialmente à noite.

Quando não é indicado

O chá de hortelã não é indicado para mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Esse chá também não é indicado para crianças com menos de 5 anos de idade.

Esse chá é contraindicado para pessoas com refluxo, hérnia de hiato ,pedra nos rins, pedra na vesícula e inflamação da vesícula biliar.

Esta informação foi útil?

Fechar
Obrigado pela sua mensagem.
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.
Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em fevereiro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em fevereiro de 2022.

Bibliografia

  • MAHBOUBI, Mohaddese. Mentha spicata L. essential oil, phytochemistry and its effectiveness in flatulence. Journal of Traditional and Complementary Medicine. Vol.11. 2.ed; 75–81, 2021
  • EL-SHEMY, Hany. Aromatic and Medicinal Plants - Back to Nature: Chapter 3: Chemical Composition and Biological Activities of Mentha Species. Cairo, Egypt: IntechOpen, 2017. 47-65.
Mostrar bibliografia completa
  • SANTOS-LIMA, T.M.; SANTOS, D.R.V.; SOUZA, R.M.; BASTOS, N.G.; VANNIER-SANTOS, M.A.; NUNES. Plantas medicinais com ação antiparasitária: conhecimento tradicional na etnia Kantaruré, aldeia Baixa das Pedras, Bahia, Bras. Scielo. Vol 18. 1 ed; 240-247,, 2016
  • Volatile Terpenes and Brain Function: Investigation of the Cognitive and Mood Effects of Mentha × Piperita L. Essential Oil with In Vitro Properties Relevant to Central Nervous System Function. Pubmed. 2018
  • Mark Ian Keith Norrish, Katie Louise Dwyer. Preliminary investigation of the effect of peppermint oil on an objective measure of daytime sleepiness. PUbmed. 291-8, 2005
  • Mansoor Ahmed, Jung Hye Hwang,Soojeung Choi, Dongwoon Hancorresponding . Safety classification of herbal medicines used among pregnant women in Asian countries: a systematic review. US National Library of Medicine National Institutes of Health Search database. 2017
  • QUISPE VALENCIA DEYSI. USO TERAPEUTICO DE Menta piperita (MENTA) EN POBLADORES DEL ASENTAMIENTO HUMANO LAS LOMAS DE LA PRADERA. PIMENTEL. CHICLAYO. TESIS PARA OPTAR EL TÍTULO DE QUÍMICO FARMACÉUTICO, 2015. FACULTAD DE CIENCIAS DE LA SALUD ESCUELA PROFESIONAL DE FARMACIA Y BIOQUÍMICA CHIMBOTE - PERÚ 2016.
  • Seyedeh Zahra Masoumi, Horieh Rezvani Asl, Jalal Poorolajal,Mohammad Hosseini Panah, and Seyedeh Reyhaneh Oliaei5. Evaluation of mint efficacy regarding dysmenorrhea in comparison with mefenamic acid: A double blinded randomized crossover study. US National Library of Medicine National Institutes of Health . 363–367, 2016
  • BabarAli, Naser AliAl-Wabel, SaibaShams, AftabAhamad, Shah AlamKhan, FirozAnwar. Essential oils used in aromatherapy: A systemic review. ScienceDirect. Vol. 5. 8 ed; 601-611, 2015
  • Moni Gupta. In vitro anticancer activity of extracts of Mentha Spp. against human cancer cells. Pubmed, Indian Journal of Biochemistry & Biophysics. 416-9, 2014
  • R Eccles, D H Griffiths, C G Newton, N S Tolley. The effects of menthol isomers on nasal sensation of airflow. Pubmed. 25-9,
  • Reena Khanna, MD,* John K. MacDonald, MA,* and Barrett G. Levesque, MD, MSw. Peppermint Oil for the Treatment of Irritable Bowel Syndrome A Systematic Review and Meta-analysis. www.jcge.com. vol. 48. 2014
  • Brooks D. Cash,corresponding author Michael S. Epstein, and Syed M. Shah. A Novel Delivery System of Peppermint Oil Is an Effective Therapy for Irritable Bowel Syndrome Symptoms. Digestive Diseases and Sciences. 560–571, 2016
  • Namrata Dagli, Rushabh Dagli,1 Rasha Said Mahmoud,2 and Kusai Baroudi2. Essential oils, their therapeutic properties, and implication in dentistry: A review. J Int Soc Prev Community Dent. 335–340., 2015
  • REVIEW ARTICLE| JUNE 01 2017 Herbal Medicines for Gastrointestinal Disorders in Children and Adolescents: A Systematic Review Dennis Anheyer, MA; Jane Frawley, PhD; Anna Katharina Koch, MSc; Romy Lauche, PhD; Jost Langhorst, MD; Gustav Dobos, MD; Holger . Herbal Medicines for Gastrointestinal Disorders in Children and Adolescents: A Systematic Review. American Academy of Pediatrics. Vol. 139. 6 ed; 2017
  • Peppermint and Its Functionality: A Review. iMedPub Journals. vol.8. Medical Biology Research Center, Kermanshah University of Medical Sciences, Kermanshah, Iran, 2017
  • Diane McKay, Jeffrey B. Blumberg. A Review of the bioactivity and potential health benefits of peppermint tea (Mentha piperita L). Phytotherapy Research USDA Human Nutrition Research Center on Aging at Tufts University, 711 Washington St., Boston, MA 02111, USA. 20 ed; 619–633 , 2006

Vídeos relacionados

  • 3 chás mais poderosos para acabar com os gases

    10:14 | 964165 visualizações
  • HORTELÃ: para que serve e como usar

    06:39 | 1203902 visualizações