Anencefalia: o que é, possíveis causas e diagnóstico

A anencefalia é uma má formação que pode acontecer devido a infecções, uso de drogas ou exposição à radiação durante a gravidez e que é caracterizada pela ausência parcial do encéfalo, calota craniana, cerebelo e meninges, que são estruturas importantes do sistema nervoso central. Como consequência dessa alteração, é possível que os bebês que nascem com anencefalia costumam ter menor expectativa de vida, o que pode representar horas ou alguns meses de vida.

A anencefalia não tem tratamento ou cura, sendo importante que o diagnóstico seja feito durante a gestação para que a mulher e os familiares tenham o devido acompanhamento psicológico. O diagnóstico da anencefalia pode ser feito através do exame de ultrassom durante o pré-natal ou por meio da dosagem de alfafetoproteína no soro materno ou líquido amniótico a partir da 13ª semana de gestação.

Anencefalia: o que é, possíveis causas e diagnóstico

Principais causas da anencefalia

A anencefalia é uma alteração que acontece devido ao não fechamento do tubo neural entre a terceira e quarta semana de gestação, ou seja, entre os dias 23 e 28 da gestação. Os principais fatores que podem provocar o mal fechamento do tubo neural são:

  • Genética;
  • Falta de ácido fólico durante a gravidez;
  • Uso de drogas durante a gravidez;
  • Infecções na gestação;
  • Exposição à radiação;
  • Mulheres muito jovens ou com idade mais avançada;
  • Gestação anterior de bebê com anencefalia.

Em alguns casos, o tubo neural também apresenta mal formação na região cervical, resultando na espinha bífida, que é caracterizada pela formação incompleta da medula espinhal e das estruturas que a protegem. Conheça mais sobre a espinha bífida.

É importante lembrar que essa condição não é hereditária, ou seja, não é transmitida de pais para filhos. No entanto, ter um filho com alterações no tubo neural pode aumentar as chances de ter um bebê com anencefalia.

Diferença entre anencefalia, hidranencefalia e microcefalia

A hidranencefalia é uma malformação onde o bebê não possui as partes direita e esquerda do cérebro e estes espaços são preenchidos com o líquido que protege o cérebro e a medula espinhal. Algumas das causas dessa condição incluem derrame da mãe durante a gravidez e infecção do útero, que dificultam o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê, causando convulsões, hidrocefalia, deficiência visual, surdez e deficiência no crescimento. Muitos bebês vêm a óbito antes do primeiro ano de vida, mas, em alguns raros casos, as crianças com esta condição vivem por muitos anos.

A microcefalia, é uma condição onde a cabeça e o cérebro da criança não se desenvolvem adequadamente, sendo menores que o esperado para a idade. De acordo com o grau da microcefalia, pode levar a situações, como perda da visão e audição, e deficiência intelectual da criança. Entenda o que é e como é feito o tratamento da microcefalia.

Já na anencefalia o bebê nasce sem algumas partes importantes para o desenvolvimento do sistema nervoso, como meninges, crânio e couro cabeludo. Com esta condição, a maioria dos bebês vêm a óbito antes do nascimento ou após algumas horas ou dias após o nascimento.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da anencefalia pode ser feito durante o pré-natal através do exame de ultrassom, em que o médico pode observar alterações no fechamento do tubo neural. Além disso, pode ser feita a dosagem da alfafetoproteína no soro ou no líquido amniótico a partir da 13ª semana de gestação, sendo verificadas elevada concentração dessa proteína.

Caso o diagnóstico não seja feito durante a gravidez e não tenha ocorrido aborto, o diagnóstico é feito após o nascimento do bebê, em que é observada a ausência parcial da calota craniana, encéfalo e outras estruturas do sistema nervoso.

Consequências da anencefalia

A anencefalia pode levar, em alguns casos, à ocorrência de aborto espontâneo ou complicações para a mulher durante o parto. Além disso, no caso dos bebês que nasceram com vida, a sua expectativa de vida é muito baixa, podendo variar de horas a poucos meses.

Além disso, devido às alterações do tubo neural, é possível que o bebê desenvolva cegueira, surdez ou alterações na percepção de dor, por exemplo, dependendo do grau de anencefalia. Assim, é importante que os bebês com anencefalia sejam regularmente acompanhados pela equipe médica para que seja possível promover a extensão da sua expectativa de vida.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Facts about Microcephaly. Disponível em: <https://www.cdc.gov/ncbddd/birthdefects/microcephaly.html>. Acesso em 04 Jan 2022
  • NATIONAL INSTITUTE OF NEUROLOGICAL DISORDERS AND STROKE. Hydranencephaly Information Page. Disponível em: <https://www.ninds.nih.gov/Disorders/All-Disorders/Hydranencephaly-Information-Page>. Acesso em 03 Jan 2022
  • CDC. Facts about Anencephaly. Disponível em: <https://www.cdc.gov/ncbddd/birthdefects/anencephaly.html>. Acesso em 03 Jan 2022
  • SANTANA, Marcus Vinícius M.; CANÊDO, Fernanda M. C.; VECCHI, Ana Paula. Anencefalia: conhecimento e opinião dos médicos ginecologistas-obstetras e pediatras de Goiânia. Rev. bioét. (Impr.). Vol 24. 2 ed; 374-385, 2016
Mais sobre este assunto: