Alimentos light e diet engordam?

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
janeiro 2022

Os alimentos light e diet são muito consumidos em dietas para emagrecer, porque podem conter menos açúcar, gordura ou sal. No entanto, na produção desses alimentos se substitui um ingrediente por outro, como no caso do chocolate diet, por exemplo, que não contém açúcar, mas contém maior teor de gordura, podendo aumentar as calorias da dieta e engordar.

Além disso, os alimentos diet ou light também podem conter adoçantes, sódio, aromatizantes e corantes, substâncias que podem causar alterações no metabolismo, como aumento dos níveis de insulina no sangue e inchaço, favorecendo o ganho de peso. Veja alguns alimentos diet ou light que podem engordar.

Por isso, é recomendado consumir os alimentos light e light com moderação, evitando, assim, o ganho de peso. Outra dica para consumir esses alimentos sem engordar, é ler o rótulo dos alimentos light e diet para comparar os nutrientes e as calorias desses produtos com as de suas versões “normais”. Saiba como ler os rótulos dos alimentos.

Por que os alimentos light e diet podem engordar

Os alimentos light e diet podem engordar, porque durante a fabricação destes produtos, geralmente se substitui ou diminui um ingrediente e adiciona-se outros, para preservar algumas características como sabor e textura. O chocolate diet, por exemplo, não contém açúcar, porém tem maior teor de gordura e sódio que a sua versão “normal”, o que contribui para o inchaço e o aumento de calorias da dieta, favorecendo o ganho de peso.

Além disso, os alimentos diet ou light geralmente contêm adoçantes, sódio, aromatizantes e corantes, que são substâncias que podem gerar alterações no metabolismo, como aumento dos níveis de insulina no sangue e retenção de líquido, favorecendo o inchaço,  o aumento da fome e o ganho de peso.

Diferença entre diet e light

A diferença entre light e diet está na quantidade de nutrientes, como açúcar, sal ou gordura dos produtos. Enquanto os alimentos diet podem não conter açúcar, sal ou gordura, os alimentos light têm apenas a redução de pelo menos 25% desses nutrientes na sua composição.

Por exemplo, 200 ml de um refrigerante “normal” tem cerca de 20 g de açúcar, mas um refrigerante light pode ter até 16 g de açúcar. Já a versão diet do refrigerante tem 0 g de açúcar.

Veja com a nutricionista Tatiana Zanin as diferenças entre diet e light:

Quando consumir alimentos diet ou light

Por geralmente serem isentos de açúcar, os produtos diet são indicados para quem tem diabetes e os alimentos light podem ser indicados para quem tem gordura no fígado ou está fazendo uma dieta para emagrecer.

É importante ressaltar que os alimentos do tipo diet podem não ter açúcar na sua composição, mas conter outros tipos de carboidratos, como frutose, maltodextrina e amido, que também causam alterações nos níveis de glicose no sangue. Por isso, o consumo desses tipos de alimentos só deve ser feito sob a recomendação de um médico ou nutricionista.

Como emagrecer de forma saudável

Para emagrecer de forma saudável, é recomendado priorizar uma dieta com alimentos naturais, como vegetais, frutas e cereais integrais, que são ricos em fibras, água, vitaminas e minerais, que ajudam a prolongar a saciedade e diminuir a ingestão de alimentos ao longo dia.

Além disso, também é aconselhado evitar os alimentos ricos em açúcar e gordura, como bolos, refeições do tipo fast food, frituras, sorvete, carnes e laticínios gordurosos.

Outra forma eficaz para emagrecer de forma saudável é praticar atividades físicas regularmente, pelo menos 3 vezes por semana, pois os exercícios aumentam o metabolismo, ajudando na queima de gordura corporal e acelerando a perda de peso. Veja alguns exercícios que ajudam a emagrecer.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em janeiro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • ANVISA. Rótulos de alimentos: orientações ao consumidor. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/rotulos-de-alimentos-orientacoes-ao-consumidor/>. Acesso em 13 jan 2022
  • AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Rotulagem Nutricional Obrigatória Manual de Orientação aos Consumidores Educação para o Consumo Saudável. 2001. Disponível em: <http://www.ccs.saude.gov.br/visa/publicacoes/arquivos/Alimentos_manual_rotulagem_Anvisa.pdf>. Acesso em 13 jan 2022
Mostrar bibliografia completa
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. DesmistifIcando Dúvidas sobre Alimentação e Nutrição. 2016. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/desmistificando_duvidas_sobre_alimenta%C3%A7%C3%A3o_nutricao.pdf>. Acesso em 13 jan 2022
  • ROMO-ROMO, Alonso et al. Effects of the non-nutritive sweeteners on glucose metabolism and appetite regulating hormones: systematic review of observational prospective studies and clinical trials. PLOS-ONE. 1-17, 2016
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • Qual a diferença entre DIET e LIGHT?

    05:03 | 23689 visualizações
  • Como LER um RÓTULO para comer melhor

    04:31 | 102978 visualizações