Umbigo fedido: 6 principais causas (e o que fazer)

Atualizado em dezembro 2023

O umbigo fedido é um sintoma que pode surgir em situações simples, como má higiene ou pode ser causado por condições mais sérias como cirurgia de hérnia umbilical, onfalite e piercing inflamado.

O umbigo fedido surge principalmente quando o umbigo está inflamado e também pode ser acompanhado de outros sintomas, como secreção, febre, dor e vermelhidão na região.

Assim, quando o umbigo fedido é acompanhado de outros sintomas, como inchaço, vermelhidão ou febre, é importante consultar o clínico geral para que seja feita uma avaliação completa e seja indicado o tratamento mais adequado.

Imagem ilustrativa número 1

As principais causas do umbigo inflamado são:

1. Cirurgia de hérnia umbilical

Após a cirurgia de hérnia umbilical, conhecida como herniorrafia, pode surgir uma infecção, deixando o umbigo fedido, além de também causar dor e a eliminação de secreção na região. Entenda melhor sobre as possíveis complicações da herniorrafia.

O que fazer: é importante consultar o médico responsável pela cirurgia, para que seja indicado o tratamento mais adequado, que pode incluir o uso de antibióticos e anti-inflamatórios, e a drenagem da região.

Não ignore os seus sintomas!

Priorize sua saúde. Descubra a causa dos seus sintomas e receba o cuidado que precisa.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Onfalite

A onfalite é a infecção e inflamação do umbigo de recém-nascidos e da área ao redor, provocando sintomas como vermelhidão e inchaço, maior sensibilidade na região e saída de secreção com mau cheiro, deixando o umbigo fedido.

O que fazer: o tratamento da onfalite deve ser feito com a orientação do pediatra, sendo geralmente recomendado o uso de antibióticos e, no surgimento de complicações, como peritonite, abscesso, trombose e fascite necrosante, o médico pode recomendar a realização de cirurgia. Saiba mais sobre como é o tratamento da onfalite.

3. Piercing inflamado

O umbigo fedido pode surgir quando o piercing nessa região está inflamado, podendo causar também vermelhidão, inchaço, dor intensa, presença de pus ou sangue no umbigo, febre e mal estar.

O que fazer: é importante lavar bem a região com água e sabão, manter a região sempre seca e evitar o consumo de alimentos inflamatórios e que podem dificultar a cicatrização, como doces, açúcar, frituras e embutidos, por exemplo. Veja uma lista com outros alimentos inflamatórios.

4. Cisto pilonidal

O cisto pilonidal é um tipo de caroço que, embora seja mais raro, também pode surgir ao redor do umbigo, causando infecção, resultando no acúmulo de pus e surgimento de sintomas como umbigo fedido, devido à saída de pus com mau cheiro, inchaço na região e dor. Conheça mais sobre o cisto pilonidal.

O que fazer: o tratamento é feito através da drenagem, onde se remove o pus do interior do cisto através de um pequeno corte na pele. Além disso, o médico também pode recomendar o uso de antibióticos para eliminar as bactérias do local.

5. Má higiene

A má higiene é uma das principais causas do umbigo fedido, porque o acúmulo de células mortas, suor e gordura nessa região pode provocar a multiplicação de bactérias e fungos que causam o mau cheiro nessa região.

O que fazer: é importante lavar sempre o umbigo com água corrente e sabão neutro no banho, pelo menos uma vez por semana e secar bem a região.

Além disso, é aconselhado usar um cotonete umedecido em água e esfregar suavemente as partes internas do umbigo. Se o cotonete ficar sujo, deve-se jogá-lo fora e usar outro novo. Veja outras dicas de como limpar o umbigo.

6. Permanência de úraco

O úraco é uma estrutura que liga a bexiga ao umbigo e que pode permanecer após o nascimento, uma condição que é conhecida como permanência ou persistência do úraco, que pode causar inflamação e deixar o umbigo fedido, devido à secreção com mau cheiro que sai dessa região.

O que fazer: o tratamento deve ser feito através de uma cirurgia para remover o úraco, evitando infecções recorrentes do trato urinário e lesão da pele umbilical. Em casos de infecções, o médico também pode fazer uma drenagem e prescrever o uso de antibióticos por 4 a 6 semanas.