Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Conheça o tratamento para a Síndrome de Guillain-Barré

Os tratamentos mais utilizado para tratar a Síndrome de Guillain-Barré incluem o uso de imunoglobulina intravenosa ou a realização de sessões de plasmaférese terapêutica, que embora não consigam curar a doença, ajudam a aliviar os sintomas e a acelerar a recuperação.

Estes tratamentos normalmente são iniciados nas unidades de tratamento intensivo quando o paciente é internado e têm como alvo reduzir a quantidade de anticorpos no sangue, evitando assim que provoquem danos nos nervos e piorem o grau de desenvolvimento da doença.

Os dois tipos de tratamento apresentam a mesma eficácia no alívio dos sintomas e recuperação do paciente, no entanto, o uso da imunoglobulina é mais fácil de ser realizada e apresenta menos efeitos colaterais que a plasmaférese terapêutica.

Tratamento com imunoglobulina intravenosa

O tratamento com imunoglobulina intravenosa consiste na injeção de anticorpos saudáveis diretamente sangue, com o objetivo de bloquear ou destruir o outro tipo de anticorpos que estão atacando os nervos e causando o surgimento dos sintomas.

Tratamento com plasmaférese terapêutica

O tratamento com plasmaférese terapêutica consiste no uso de uma máquina para remover uma porção de sangue, filtrá-lo para retirar os anticorpos que estão causando danos nos nervos e voltar a colocá-lo no organismo para estimular o desenvolvimento de novos anticorpos saudáveis.

Principais complicações do tratamento

As principais complicações do tratamento incluem:

Tipo de tratamento

Complicações comuns

Complicações graves

Imunoglobulina intravenosaDores de cabeça, dores musculares, arrepios, febre, náuseas, tremores, cansaço excessivo e vômitosInsuficiência renal, meningite, infarto e formação de coágulos
Plasmaférese terapêuticaPressão arterial baixa, arritmia cardíaca, febre, tonturas, infecções e diminuição dos níveis de cálcio no sangueHemorragia, infecção generalizada, formação de coágulos e acúmulo de ar nas membranas do pulmão

Normalmente, este tipo de complicação é tratada com o uso de remédios, como analgésicos e antieméticos, para aliviar a febre e a vontade de vomitar, por exemplo.

Sinais de melhora da Síndrome de Guillain-Barré

Os sinais de melhora da Síndrome de Guillain-Barré começam a surgir cerca de 3 semanas após o início do tratamento, no entanto a maioria dos pacientes só recupera o controle de seus movimentos após os 6 meses.

Sinais de piora da Síndrome de Guillain-Barré

Os sinais de piora da Síndrome de Guillain-Barré acontecem cerca de 2 semanas após o surgimento dos primeiros sintomas da doença e incluem dificuldade para respirar, alterações repentinas da pressão arterial e incontinência, por exemplo.

Saiba quais os primeiros sintomas da Síndrome de Guillain-Barré em:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...