Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como tratar as alterações causadas pela síndrome de Beckwith-Wiedemann

O tratamento para a síndrome de Beckwith-Wiedemann, que é uma doença congênita rara que provoca o crescimento excessivo de algumas partes do corpo ou órgãos, varia de acordo com as alterações provocadas pela doença e, por isso o tratamento normalmente é orientado por um equipe de vários profissionais de saúde que pode incluir o pediatra, o cardiologista, o dentista e vários cirurgiões, por exemplo.

Assim, dependendo dos sintomas e das malformações provocadas pela síndrome Beckwith-Wiedemann, os principais tipos de tratamentos são:

  • Diminuição dos níveis de açúcar no sangue: são feitas injeções de soro com glicose diretamente na veia e para evitar que a falta de açúcar possa provocar alterações neurológicas graves;
  • Hérnias umbilicais ou inguinais: o tratamento normalmente não é necessário pois a maioria das hérnias desaparece até ao 1º ano de vida, no entanto, se a hérnia continuar a aumentar de tamanho ou se não desaparece até aos 3 anos de idade pode ser necessário fazer cirurgia;
  • Língua muito grande: pode ser usada cirurgia para corrigir o tamanho da língua, no entanto, só deve ser feita após os 2 anos de idade. Até essa idade, pode-se utilizar alguns mamilos de silicone para ajudar o bebê a comer mais facilmente;
  • Problemas cardíacos ou gastrointestinais: são usados remédios para tratar cada tipo de problema e que devem ser tomados durante toda a vida. Nos casos mais graves, o médico pode recomendar fazer cirurgias para reparar alterações graves no coração, por exemplo.

Além disso, os bebês que nascem com síndrome de Beckwith-Wiedemann têm maior chances de ter câncer, por isso, caso seja identificado o crescimento de um tumor pode também ser necessário fazer cirurgia para retirar as células tumorais ou fazer outros tratamentos como quimioterapia ou radioterapia.

Porém, após o tratamento, a maioria dos bebês com síndrome de Beckwith-Wiedemann desenvolve-se de forma completamente normal, não apresentando problemas na idade adulta.

Diagnóstico da síndrome de Beckwith-Wiedemann

O diagnóstico da síndrome de Beckwith-Wiedemann pode ser feito apenas com a observação das malformações após o nascimento do bebê ou através de exames de diagnóstico, como ecografia abdominal, por exemplo.

Além disso, para confirmar o diagnóstico, o médico pode ainda pedir um exame de sangue para fazer um teste genético e avaliar se existem alterações no cromossoma 11, pois esse é o problema genético que está na origem da síndrome.

A síndrome de Beckwith-Wiedemann pode passar de pais para filhos e, por isso, caso algum dos pais tenha tido a doença em bebê é recomendado fazer aconselhamento genético antes de engravidar.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...