5 remédios caseiros para pressão baixa (e como preparar)

novembro 2022

Alguns remédios caseiros para pressão baixa, como o suco de tomate com laranja, o chá de ginseng com limão ou a infusão de gilbardeira, possuem substâncias, como minerais ou flavonoides, que ajudam a aumentar a quantidade de sangue ou a melhorar a circulação sanguínea, o que permite regular a pressão arterial.

Geralmente, a pressão baixa não traz graves consequências para a saúde mas, como pode causar desmaio ou quedas, e aumentar o risco de fraturar algum osso ou levar a pessoa a bater a cabeça, o que pode acabar sendo algo grave.

Estes remédios caseiros podem ser utilizados para ajudar a controlar a pressão baixa, no entanto, caso a pessoa apresente sintomas frequentes de pressão baixa ou sentir palpitações cardíacas, deve-se consultar o cardiologista para identificar a sua causa, como anemia ou insuficiência cardíaca, por exemplo, e assim, iniciar o tratamento mais adequado. Veja as principais causas de pressão baixa.

Algumas opções de remédios caseiros para pressão baixa são:

1. Suco de tomate com laranja

O tomate e a laranja são ricos em minerais que ajuda a combater a pressão baixa, especialmente quando é causada pela carência de potássio no organismo. Este suco pode até ser utilizado mesmo na gravidez, não tendo qualquer contraindicação para gestantes.

Ingredientes

  • 3 laranjas grandes;
  • 2 tomates maduros.

Modo de preparo

Retirar o suco das laranjas e bater no liquidificador com os tomates. Se o sabor for muito forte, pode-se adicionar um pouquinho de água. Recomenda-se ingerir 250 ml deste suco duas vezes ao dia, por pelo menos 5 dias, para que se possa avaliar seus resultados.

2. Suco de abacaxi com gengibre e chá verde

O suco de abacaxi com gengibre e chá verde é bastante rico em água e minerais, o que ajuda a aumentar a quantidade de sangue e aumentar a pressão arterial. Além disso, o gengibre é uma raiz adaptógena o que significa que ajuda a regular a pressão arterial para níveis ótimos, quer esteja elevada ou baixa.

Este suco também pode ser ingerido na gravidez, pois não contém substâncias que prejudiquem a gestação. No entanto, não se deve ultrapassar a quantidade de 1 grama de gengibre no suco, e só se deve beber 1 vez por dia, por até 4 dias seguidos.

Ingredientes

  • 1 rodela de abacaxi;
  • 1 punhado de hortelã;
  • 1 pedaço de gengibre;
  • 1 xícara de chá verde;

Modo de preparo

Colocar todos os ingredientes no liquidificador, bater até formar uma mistura homogênea e beber a seguir.

3. Chá de ginseng com limão

Assim como o gengibre, o ginseng da espécie Panax ginseng é um excelente adaptógeno, permitindo regular a pressão arterial quando está baixa. Já o limão ajuda a energizar o organismo, melhorando todo o seu funcionamento, incluindo a pressão arterial.

Ingredientes

  • 2g de ginseng;
  • 100 mL de água;
  • Suco de ½ limão.

Modo de preparo

Coloque o ginseng e a água para ferver em uma panela por 10 a 15 minutos. Depois deixe esfriar, coe a mistura e junte o suco de limão, bebendo de seguida. Este chá pode ser ingerido várias vezes durante o dia.

4. Chá de pau-de-Cabinda

O chá de pau-de-Cabinda, feito com a planta Pausinystalia macroceras, é rico em ioimbina, uma substância que tem ação estimulante no sistema cardiovascular, levando ao aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial, podendo ser utilizado como remédio caseiro para pressão baixa.

No entanto, essa planta também pode provocar dilatação dos vasos sanguíneos, sendo em alguns casos indicada para regular a pressão alta. Por isso, seu udo deve ser feito somente se recomendado pelo médico ou fitoterapeuta.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de pau-de-Cabinda;
  • Meio litro de água.

Modo de preparo

Colocar os ingredientes em um recipiente e ferver por 2 a 5 minutos. Desligar o fogo e deixar repousar por 5 a 10 minutos. Coar, esperar amornar e tomar uma xícara do chá, 1 vez por dia.

O chá de pau-de-Cabinda não deve ser usado por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas que tenham insuficiência renal ou cardíaca, pressão alta, glaucoma, doenças psiquiátricas, ou problemas respiratórios ou hepáticos.

5. Infusão de gilbardeira

A infusão de gilbardeira, feita com a planta medicinal Ruscus aculeatus é rico em ruscogeninas e flavonóides, que ajudam a melhorar a circulação sanguínea, reduzir o acúmulo de sangue nas pernas, além de proteger e fortalecer os vasos sanguíneos, ajudando no tratamento do insuficiência venosa, podendo ser utilizado como remédio caseiro para pressão baixa, especialmente nos casos de hipotensão postural.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de raiz de gilbardeira;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo

Colocar os ingredientes em um recipiente e ferver. Desligar o fogo assim que a água começar a ferver e deixar repousar por 5 a 10 minutos. Coar, esperar amornar e tomar uma xícara do chá, até 2 vezes por dia, por no máximo 3 meses de tratamento.

O chá de gilbardeira não deve ser usado por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas com insuficiência renal ou pressão alta. Além disso, deve ser usada com precaução por pessoas que têm deficiência de zinco ou de ferro, ou anemia ferropriva, por exemplo, pois pode reduzir a absorção de zinco e de ferro de suplementos, medicamentos ou alimentos.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • EWKA, A. O.; et al. The histological effects of mixed diet containing Pausinystalia yohimbe ground stem bark on the kidney of adult Wistar rats (Rattus norvegicus). Biology and Medicine. 2. 1; 30-36, 2010
  • REDMAN, D. A.; et al. Ruscus aculeatus (butcher's broom) as a potential treatment for orthostatic hypotension, with a case report. J Altern Complement Med. 6. 6; 539-49, 2000
Mostrar bibliografia completa
  • KIM, J-H. Cardiovascular Diseases and Panax ginseng: A Review on Molecular Mechanisms and Medical Applications. J Ginseng Res. 36. 1; 16–26, 2012
  • FEDERAL INSTITUTE FOR RISK ASSESSMENT . Scientific assessment of yohimbe (Pausinystalia yohimbe). Disponível em: <https://food.ec.europa.eu/system/files/2016-10/labelling_nutrition-vitamins_minerals-sa_yohimbe_en.pdf>. Acesso em 22 nov 2022
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.