Tratamento caseiro para pelo encravado

Revisão clínica: Manuel Reis
Enfermeiro
maio 2021

Um excelente remédio caseiro para pêlos encravados é fazer uma esfoliação no local com movimentos circulares. Esta esfoliação irá remover a camada mais superficial da pele, ajudando a desencravar o pêlo.

No entanto, além de fazer a esfoliação, também é importante evitar usar roupas muito justas logo após a depilação porque esta é uma das principais causas dos pêlos encravados.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de fubá;
  • 1 colher (de sopa) de aveia;
  • 3 colheres (de sopa) de sabonete líquido.

Modo de preparo

Misturar os ingredientes em um recipiente até obter uma mistura homogênea. Durante o banho, esfregar esta mistura na região com os pelos encravados e enxaguar com água. Depois do banho, pode-se ainda passar um creme hidratante no local para tornar a pele mais flexível e fácil de perfurar pelo pêlo.

Esta esfoliação deve ser feita pelo menos 2 a 3 vezes por semana, sendo que os resultados começam a ser observados a partir da primeira semana de uso.

O que não fazer 

Não se deve tentar desencravar o pelo com uma pinça ou com os dedos, pois a região pode inflamar, ficando a região ao redor do pelo vermelha, inchada e dolorida. Deve-se apenas fazer as esfoliações e quando o pelo sair, tirá-lo.

Além disso, enquanto o pelo está encravado, deve-se evitar passar a lâmina ou fazer a depilação com cera, pois isso ainda vai dificultar que o pelo desencrave e saia.

Quando procurar o médico

É importante procurar o dermatologista quando a região ao redor do pelo ficar vermelha, inchada, quente, dolorida e com formação de pus, pois isso pode significar que o local de crescimento do pelo infeccionou. Nestes casos, o dermatologista normalmente prescreve um antibiótico em forma de pomada ou comprimido e pomadas anti-inflamatórias. 

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Manuel Reis - Enfermeiro, em maio de 2021.
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.