Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Prolapso da válvula mitral e gravidez

A maioria das mulheres com prolapso da válvula mitral, não apresenta complicações durante a gravidez ou no parto e, geralmente, também não existe risco para o bebê. No entanto, quando associado a doenças cardíacas como insuficiência mitral importante, hipertensão pulmonar, fibrilação atrial e endocardite infecciosa, são necessários mais cuidados e acompanhamento por um obstetra e cardiologista com experiência em gestações de alto risco.

O prolapso da válvula mitral caracteriza-se por uma falha no fechamento dos folhetos da mitral, que podem apresentar um deslocamento anormal durante a contração do ventrículo esquerdo. Esse fechamento anormal, pode permitir a passagem indevida de sangue, do ventrículo esquerdo para o átrio esquerdo, conhecida como regurgitação mitral, sendo, na maioria dos casos, assintomática.

Prolapso da válvula mitral e gravidez

Como é feito o tratamento

O tratamento para o prolapso da válvula mitral na gravidez só é necessário quando se manifestarem sintomas como dor no peito, cansaço ou dificuldade de respirar.

O tratamento nesses casos, deve ser feito sempre com o acompanhamento de um cardiologista e, de preferência, um especialista em cardiopatia na gestação, que poderá prescrever:

  • Antiarrítmicos, que controlam os batimentos cardíacos irregulares;
  • Diuréticos, que ajudam a remover o excesso de líquido dos pulmões;
  • Anticoagulantes, que ajudam a prevenir a formação de coágulos de sangue.

Em alguns casos, pode ser necessário a ingestão de antibióticos durante o parto, para evitar o risco de infecção da válvula mitral, mas na medida do possível, o uso de medicamentos durante a gestação deve ser evitado.

Quais os cuidados a ter

 Os cuidados que as grávidas com prolapso da válvula mitral devem ter são:

  • Repousar e reduzir a atividade física;
  • Evitar ganhar mais de 10 kg de peso;
  • Tomar suplementação de ferro após a 20ª semana;
  • Diminuir o consumo de sal.

De uma forma geral, o prolapso da válvula mitral na gravidez é bem tolerado e o corpo da mãe se adapta bem à sobrecarga do sistema cardiovascular que é característico da gravidez.

O prolapso da válvula mitral prejudica o bebê?

O prolapso da válvula mitral só prejudica o bebê nos casos mais graves, onde é necessária a realização de cirurgia para reparação ou troca da válvula mitral. Esses procedimentos normalmente são seguros para a mãe, mas para o bebê pode representar um risco de morte entre 2 a 12%, sendo por isso evitado durante a gestação.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar