Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Poliúria: O que é e Como tratar

A produção de urina em excesso, conhecida cientificamente como poliúria, acontece quando se faz mais de 3 litros de xixi em 24 horas e não deve ser confundida com a vontade frequente para urinar em quantidades normais, também conhecida como polaquiúria.

Geralmente, o excesso de urina não é preocupante e acontece apenas pelo consumo excessivo de água, que precisa ser eliminada do organismo, mas também pode indicar problemas de saúde, como diabetes ou insuficiência renal, especialmente se surgir sem razão aparente e por vários dias.

Assim, o ideal é que sempre que surjam alterações na urina ou na sua quantidade, se consulte um nefrologista ou, pelo menos, um clínico geral, para identificar a causa e iniciar o tratamento adequado. Confira o que significam as principais alterações na urina.

Poliúria: O que é e Como tratar

1. Consumo excessivo de água

Esta é a causa mais comum e menos grave do excesso de urina e acontece porque o organismo precisa manter os níveis de líquidos bem equilibrados dentro dos tecidos do corpo, para evitar o surgimento de inchaços e também facilitar o trabalho de órgãos importantes, como o cérebro ou os pulmões. 

Assim, quando se bebe muita água, também existe a necessidade de eliminar esse excesso pela urina, resultando em poliúria, ou seja, na eliminação de mais de 3 litros de urina por dia. A quantidade de líquidos também pode ser influenciada quando se bebe muitos cafés, chás ou refrigerantes durante o dia, por exemplo.

  • O que fazer: caso a urina esteja muito clara ou transparente, pode-se reduzir um pouco a quantidade de água ingerida durante o dia. Geralmente, a urina deve ser de uma coloração amarelo clara, para indicar que a quantidade de água está adequada.

2. Diabetes mellitus

A diabetes mellitus é outra das causas mais comuns do aumento da quantidade de urina e, isso normalmente acontece porque o corpo precisa reduzir rapidamente a quantidade de açúcar no sangue e, para isso, filtra esse açúcar através dos rins, eliminando-o na urina.

Embora seja mais frequente que este sintoma surja em pessoas que não sabem que têm a doença, também pode acontecer em quem já tem o diagnóstico, mas não faz o tratamento adequado, apresentando níveis de glicose descontrolados. Confira outros sintomas que podem indicar a presença de diabetes.

  • O que fazer: quando existe suspeita de se ter diabetes deve-se consultar um clínico geral ou um endocrinologista para fazer exames que ajudam a confirmar a diabetes. Depois, deve-se adaptar a alimentação e, se necessário, iniciar o uso de remédios indicados pelo médico. Veja quais os exames mais utilizados para diagnosticar a diabetes.

3. Diabetes insipidus

A diabetes insipidus é uma alteração nos rins que, embora tenha um nome idêntico, não está relacionada com a diabetes mellitus e, por isso, não é causada pelo excesso de açúcar no sangue, sendo provocada por uma alteração hormonal que leva o rim a eliminar água em excesso através da urina.

Outro sintoma muito comum é a presença de sede em excesso, já que a maioria da água está sendo eliminada do corpo. Algumas causas que podem provocar a diabetes insipidus incluem traumatismos no cérebro, doenças autoimunes, infecções ou até tumores. Entenda melhor o que é esta doença e quais as suas causas.

  • O que fazer: o melhor é consultar um endocrinologista para confirmar o diangóstico e iniciar o tratamento mais adequado, que pode ser feito com uma dieta pobre em sal e com o uso de alguns remédios indicados pelo médico.
Poliúria: O que é e Como tratar

4. Alterações no fígado

Quando o fígado não está funcionando corretamente, um dos sintomas que pode surgir é o excesso de urina, assim como a vontade frequente para urinar. Isso acontece porque o fígado não está conseguindo filtrar corretamente o sangue que passa e, por isso, os rins podem estar trabalhando mais para tentar compensar. Além do excesso de urina, também é possível que a cor da urina mude, tornando-se mais escura.

  • O que fazer: deve-se ficar atento a outros sinais que possam indicar problemas no fígado como sensação de má digestão, dor no lado superior direito do abdômen, pele amarelada ou até perda de peso. Caso isso aconteça deve-se consultar um hepatologista para identificar o problema e iniciar o tratamento mais adequado. Alguns chá que podem ajudar na saúde do fígado incluem o chá de boldo, alcachofra ou cardo-mariano, por exemplo. Confira 11 sintomas que podem indicar problemas no fígado.

5. Uso de diuréticos

A principal função dos remédios diuréticos, como a furosemida ou a espironolactona, é eliminar o excesso de líquidos no organismo. Por isso, caso se esteja tomando algum destes medicamentos é normal que também se faça mais xixi durante o dia.

Geralmente, estes remédios são indicados pelo médico para tratar sintomas relacionados a problemas cardíacos ou até infecção urinária, e não devem ser usados sem orientação médica, especialmente em processos de emagrecimento, já que podem provocar a perda de minerais importantes.

  • O que fazer: caso se esteja tomando algum diurético por indicação médica, mas o desconforto de urinar muito esteja sendo muito incômodo, deve-se falar com o médico para avaliar a possibilidade de reduzir a dose ou trocar de medicamento. Caso se esteja tomando sem orientação, deve-se parar o uso do remédio e consultar um médico.

6. Gravidez

Embora não seja um problema de saúde, a gravidez é outra causa muito comum de urina em excesso. Isso acontece porque durante esta fase da vida da mulher, existem várias alterações, especialmente a nível hormonal que levam a um aumento da quantidade de sangue e do funcionamento dos rins. Assim, é comum que a grávida urine mais do que o normal.

Além disso, ao longo da gravidez também é normal que o útero vá crescendo e fazendo pressão sobre a bexiga, o que faz com que a mulher precise urinar mais vezes durante o dia, pois a bexiga não consegue dilatar para acumular muito xixi.

  • O que fazer: urinar muito durante a gestação é completamente normal, no entanto para tentar reduzir a quantidade de urina a grávida pode evitar algumas bebidas que estimulam o processo de formação de urina como café e chá, dando preferência para a água, por exemplo.

7. Excesso de cálcio no sangue

O excesso de cálcio no sangue, também conhecida como hipercalcemia, acontece especialmente em pessoas com hiperparatireoidismo, e é caracterizado pela presença de níveis de cálcio acima de 10,5 mg/dl no sangue. Além de causar aumento significativo da quantidade de urina, a hipercalcemia também pode apresentar outros sinais como sonolêncioa, cansaço excessivo, enjoo e dor de cabeça frequente.

  • O que fazer: se existir suspeita de excesso de cálcio no sangue deve-se consultar um clínico geral e fazer um exame de sangue. Caso o diagnóstico seja confirmado, normalmente o médico utiliza remédios diuréticos para tentar eliminar rapidamente os elevados níveis de cálcio de sangue. Veja mais sobre o que é e como se trata a hipercalcemia.
Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Carregando
...