Poliúria: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
setembro 2022
  1. Sintomas
  2. Causas

A poliúria é quando os rins produzem uma quantidade muito alta de urina, fazendo com que a pessoa urine várias vezes ao dia e em grande quantidade, geralmente mais de 3 litros no período de 24 horas, podendo ser causada pelo consumo excessivo de água ou até mesmo excesso de proteínas na alimentação.

No entanto, a poliúria também pode indicar problemas de saúde, como diabetes mellitus e hiperparatireoidismo, geralmente causando outros sintomas como perda de peso e fraqueza, especialmente se surgir sem razão aparente e persistir por vários dias.

Assim, caso exista suspeita de poliúria, é importante consultar um nefrologista ou um clínico geral para uma avaliação e início do tratamento mais apropriado.

Principais sintomas

Os principais sintomas de poliúria são:

  • Urinar em grande quantidade;
  • Ir ao banheiro várias vezes ao dia para urinar;
  • Acordar mais de uma vez à noite para urinar.

No entanto, dependendo da causa, a poliúria pode ser acompanhada de outros sintomas como perda de peso, aumento do apetite e cansaço excessivo, podendo indicar doenças como diabetes mellitus e hiperparatireoidismo.

Possíveis causas

As principais causas de poliúria são:

1. Consumo excessivo de água

A poliúria causada pelo consumo excessivo de água nem sempre indica haver um problema e geralmente é uma resposta do corpo ao excesso de líquido. Além disso, o excesso de líquidos também pode ocorrer devido ao consumo excessivo de cafés, chás ou refrigerantes durante o dia, por exemplo.

No entanto, algumas vezes o consumo excessivo de água pode ser causado por lesões cerebrais provocadas por acidentes ou estar relacionado a doenças como ansiedade e esquizofrenia.

Como tratar: caso a urina esteja muito clara ou transparente, pode-se reduzir um pouco a quantidade de água ingerida durante o dia. Geralmente, a urina deve ser de uma coloração amarelo clara, para indicar que a quantidade de água está adequada.

No entanto, caso exista histórico de acidente com lesão na cabeça ou sintomas como preocupação excessiva, náusea ou vômitos, é importante consultar um clínico geral para uma avaliação.

2. Excesso de proteína na alimentação

O consumo excessivo de suplementos de proteína, como as fórmulas, barras de cereais e bebidas consumidas por atletas e esportistas, por exemplo, ou alimentos ricos em proteínas, como carnes e ovos, sem orientação por um médico ou nutricionista pode levar à poliúria. 

Isso geralmente ocorre porque para eliminar as substâncias produzidas pelo corpo devido ao consumo excessivo de proteínas, que normalmente são eliminadas pelos rins, o corpo precisa de mais água para diluir a urina.

Como tratar: é importante que suplementos de proteína sejam consumidos com a orientação de um médico do esporte, nutrologista ou nutricionista, para evitar que sejam consumidos em excesso. Além disso, é recomendado evitar o consumo excessivo de proteínas por meio de alimentos, adotando uma alimentação mais balanceada.

3. Diabetes mellitus

A poliúria causada pela diabetes mellitus está relacionada ao excesso de glicose no sangue. Normalmente, os rins não permitem a saída de glicose do corpo, no entanto, quando em excesso, os rins não conseguem impedir a sua passagem para a urina, que geralmente ocorre junto com água, o que causa a poliúria.

Embora este sintomas geralmente ocorre em pessoas que não sabem que têm diabetes, também pode acontecer em quem já tem o diagnóstico, mas não faz o tratamento adequado, apresentando níveis de glicose descontrolados. Confira outros sintomas que podem indicar a presença de diabetes.

Como tratar: quando existe suspeita de diabetes é importante consultar um clínico geral ou um endocrinologista para uma avaliação, que pode envolver exames como a dosagem de glicose e hemoglobina glicada no sangue. Confira os exames mais utilizados para diagnosticar a diabetes.

Além disso, em caso de diabetes, é importante realizar o tratamento conforme orientado pelo médico e adotar uma alimentação mais saudável e com menos açúcares.

4. Diabetes insipidus

A diabetes insipidus geralmente é causada por uma deficiência na produção do hormônio que diminui a perda de água pela urina ou por uma falta de resposta dos rins a este hormônio, o que causa a poliúria. Neste caso, sintomas como sede em excesso e cansaço normalmente estão presentes, e algumas pessoas podem ter dor de cabeça, náusea e vômitos.

Embora algumas vezes seja causada por um defeito dos rins, a diabetes insipidus pode ser provocada por  traumatismos no cérebro, doenças autoimunes, infecções ou até tumores, que podem causar a deficiência do hormônio que diminui a perda de água. Entenda melhor o que é a diabetes insipidus as suas causas.

Como tratar: em caso de suspeita de diabetes insipidus é importante consultar um endocrinologista para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado, que pode envolver a adoção de uma dieta pobre em sal e uso do hormônio antidiurético sintético.

5. Uso de diuréticos

Medicamentos diuréticos, como furosemida e espironolactona, são utilizados para eliminar o excesso de líquidos no organismo. Por isso, caso se esteja tomando algum destes medicamentos é normal também que urine mais durante o dia.

Geralmente, estes remédios são indicados pelo médico para tratar doenças como hipertensão arterial e insuficiência cardíaca e não devem ser utilizados sem orientação médica.

Como tratar: caso se esteja tomando algum diurético por indicação médica, mas o desconforto de urinar muito esteja sendo muito incômodo, deve-se falar com o médico para avaliar a possibilidade de reduzir a dose ou trocar de medicamento.

6. Gravidez

Urinar mais vezes durante a gravidez geralmente é normal e acontece porque durante esta fase existem alterações hormonais no corpo, que levam a um aumento da quantidade de sangue e do funcionamento dos rins.

Além disso, ao longo da gravidez também é normal que o útero cresça e faça pressão sobre a bexiga, o que faz com que a mulher precise urinar mais vezes durante o dia, pois a bexiga não consegue dilatar para acumular muita urina. 

Como tratar: urinar muito durante a gestação geralmente é normal e para tentar reduzir a quantidade de urina a grávida pode evitar algumas bebidas que estimulam o processo de formação de urina como café e chá, dando preferência para a água, por exemplo.

Caso surjam sintomas  como cansaço, fraqueza e sede excessiva , é importante consultar um obstetra para que seja feita uma avaliação, já que pode ser indicativo de diabetes insipidus.

7. Excesso de cálcio no sangue

O excesso de cálcio no sangue, também conhecido como hipercalcemia, geralmente ocorre em pessoas com hiperparatireoidismo, e é caracterizado pela presença de níveis de cálcio acima de 10,5 mg/dl no sangue. 

Além de causar aumento significativo da quantidade de urina, a hipercalcemia também pode apresentar outros sinais como sonolência, cansaço excessivo, enjoo e dor de cabeça frequente.

Como tratar: se existir suspeita de excesso de cálcio no sangue é importante consultar um clínico geral para uma avaliação e início do tratamento, que pode variar de acordo com a causa e envolver o uso de medicamentos como bifosfonatos e suplementos de fosfato. Veja o que é e como se trata a hipercalcemia.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em setembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em janeiro de 2020.

Bibliografia

  • BHASIN, Bhavna; VELEZ, Juan C. Q. Evaluation of Polyuria: The Roles of Solute Loading and Water Diuresis. Am J Kidney Dis. Vol.67, n.3. 507-511, 2016
  • STATPEARLS. Diabetes Insipidus. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470458/>. Acesso em 16 ago 2022
Mostrar bibliografia completa
  • RAMÍREZ-GUERRERO, G; ORTIZ-MULLER, H; PEDREROS-ROSALES, C. Polyuria in adults. A diagnostic approach based on pathophysiology. Revista Clínica Española. Vol.222, n.5. 301-308, 2022
  • REFARDT, Julie; WINZELER, Bettina; CHRIST-CRAIN, Mirjam. Diabetes Insipidus: An Update. Endocrinol Metab Clin North Am. Vol.49, n.3. 517-531, 2020
  • REFARDT, Julie. Diagnosis and differential diagnosis of diabetes insipidus: Update. Best Pract Res Clin Endocrinol Metab. Vol.34, n.5. 2020
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.