Perfil biofísico fetal: o que é, para que serve e como é feito

Março 2021

O perfil biofísico fetal, ou PBF, é um exame que avalia o bem-estar do feto a partir do terceiro trimestre da gestação, e que é capaz de avaliar os parâmetros e atividades do bebê, desde movimentos do corpo, movimentos de respiração, crescimento adequado, volume do líquido amniótico e batimentos cardíacos.

Este parâmetros avaliados são importantes, pois refletem o funcionamento do sistema nervoso do bebê e o seu estado de oxigenação, de forma que, caso identificado algum problema, seja possível realizar o tratamento o mais rápido possível, com o bebê ainda dentro do útero.

Perfil biofísico fetal: o que é, para que serve e como é feito

Para que serve

O exame de perfil biofísico fetal serve para avaliar a saúde geral do bebê e verificar se o desenvolvimento do bebê está adequado para a idade gestacional. Assim, com a realização do perfil biofísico fetal, o obstetra pode identificar os seguintes parâmetros:

  • Tônus fetal, como posição da cabeça e do tronco, flexão adequada, abertura e fechamento das mãos, movimentos de sução, fechamento e abertura das pálpebras, por exemplo;
  • Movimento do corpo do feto, como rotação, estiramento, movimentos do tórax;
  • Movimentos respiratórios do feto, que demonstram se o desenvolvimento respiratório é adequado, o que está relacionado com a vitalidade do bebê;
  • Volume do líquido amniótico, que pode estar diminuído (oligoidrâmnio) ou aumentado (polidrâmnio);
  • Batimentos cardíacos do bebê, quando feito associado ao exame de cardiotocografia fetal.

Para cada parâmetro é atribuído um valor, que no final é somado com o objetivo de avaliar o sofrimento fetal, que é uma situação caracterizada pela diminuição de suprimento de oxigênio para o bebê, o que pode interferir diretamente no seu desenvolvimento. Saiba mais sobre o sofrimento fetal.

Quando é indicado

O exame PBF poder ser realizado por qualquer gestante a partir da semana 28 de gestação, no entanto é normalmente indicado nos casos de gravidez de risco. Assim, pode ser recomendado nas seguintes situações:

  • Bebê com crescimento inferior do esperado para a idade da gestação;
  • Presença de pouco líquido amniótico;
  • Diabetes gestacional;
  • Pressão alta ou pré-eclâmpsia;
  • Gestante com doenças cardíacas, pulmonares, renais ou hematológicas.

Além disso, o perfil biofísico fetal pode ser solicitado quando a mulher possui idade muito acima ou muito abaixo do que é considerado seguro, já que há maior risco de complicações durante a gestação, e nos casos de gravidez múltipla, em que há dois ou mais fetos.

Como é feito

O exame de perfil biofísico fetal é feito em clínicas obstétricas, geralmente, com a realização de uma ultrassonografia, para observar o bebê, e com o uso de sensores colocados na barriga que detectam os batimentos cardíacos e o fluxo de sangue.

Para a realização do exame, é indicado que a gestante utilize roupas leves e confortáveis e permaneça sentada ou deitada em uma posição confortável. Além disso, é recomendado que a mulher se alimente 30 a 60 minutos antes do exame, pois isso favorece a reação do feto e, assim, é possível avaliar melhor a saúde do bebê.

Como entender o resultado

Cada parâmetro avaliado recebe a pontuação de 0 a 2, e o resultado total de todos os parâmetros é dado com as seguintes notas:

PontuaçãoResultado
8 ou 10indica exame normal, com fetos saudáveis e com baixo risco de asfixia;
6indica teste suspeito, com possível sofrimento (asfixia) fetal, devendo-se repetir o teste dentro de 24 horas ou indicar interrupção da gestação;
0, 2 ou 4indica alto risco de sofrimento (asfixia) fetal.

A partir da interpretação destes resultados, o médico poderá identificar de forma precoce alterações que podem colocar em risco à vida do bebê, podendo-se realizar o tratamento de forma mais breve, o que pode incluir a necessidade de parto prematuro.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: