Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como o Hipertireoidismo afeta a Gravidez

O hipertireoidismo pode surgir antes ou durante a gravidez, e quando não tratado pode causar problemas como parto prematuro, hipertensão, descolamento da placenta e aborto.

Essa doença pode ser detectada através de exame de sangue, e o seu tratamento é feito com o uso de medicamentos que regulam o funcionamento da tireoide. Após o parto, é necessário continuar o acompanhamento médico, pois é comum que a doença permaneça por toda a vida da mulher.

Complicações para a mãe e o bebê

Quando não tratado, o hipertireoidismo pode trazer complicações tanto para mãe quanto para o bebê, como:

  • Parto prematuro;
  • Baixo peso ao nascer;
  • Hipertensão na mãe;
  • Problemas de tireoide para o bebê;
  • Deslocamento da placenta;
  • Insuficiência cardíaca na mãe;
  • Aborto;

É importante lembrar que na maior parte dos casos as mulheres já apresentavam sintomas da doença antes da gravidez e por isso não percebem as alterações causadas no corpo quando engravidam. A doença da tireoide mais comum durante a gestação é a Doença de Greves, por isso veja os seus sintomas e tratamento aqui.

Como o Hipertireoidismo afeta a Gravidez

Sintomas

Os sintomas do hipertireoidismo na gravidez costuma ser confundido com os sintomas naturais que ocorrem no corpo da mulher devido às alterações hormonais, como:

  • Calor e suor excessivo;
  • Cansaço;
  • Ansiedade;
  • Coração acelerado;
  • Náuseas e vômitos de grande intensidade;
  • Perda de peso ou incapacidade ganhar peso, mesmo se alimentando bem.

Assim, o principal sinal de que algo pode estar errado com a tireoide é a ausência de ganho de peso, mesmo com o aumento do apetite e da quantidade de alimentos consumidos.

Como diagnosticar

O diagnóstico de hipertireoidismo na gravidez é feito através de exames de sangue que avaliam a quantidade dos hormônios T3, T4 e TSH no corpo. Quando esses hormônios estão elevados, pode ser sinal de doença na tireoide.

No entanto, é importante lembrar que o hormônio T4 pode estar elevado devido aos altos níveis de beta-HCG no sangue, principalmente entre a 8ª e 14ª semana de gestação, voltando ao normal após esse período.

Como tratar

O tratamento do hipertireoidismo na gravidez é feito com o uso de medicamentos que regulam a produção de hormônios da tireoide, como  Tapazol ou Propiltiouracil.

No início, são dadas doses maiores para controlar mais rapidamente os hormônios, e após 6 a 8 semanas de tratamento, se a mulher apresentar melhora, a dose do medicamento é reduzida, podendo até ser suspensa após as 32 ou 34 semanas de gestação.

Cuidados no pós-parto

Após o parto, é necessário continuar tomando os remédios para controlar a tireoide, mas caso a medicação seja suspensa, deve-se fazer novos exames de sangue para avaliar os hormônios 6 semanas após o parto, pois é comum o problema reaparecer.

Além disso, durante o período de amamentação é recomendado que os medicamentos sejam tomados nas menores doses possíveis, de preferência logo após a mamada do bebê.

Também é importante lembrar que as crianças devem fazer exames de rotina para avaliar o funcionamento da tireoide, pois eles têm maiores chances de terem hiper ou hipotireoidismo.

Após o nascimento do bebê, veja como deve ser feito o tratamento do hipertireoidismo.

Veja dicas da alimentação para tratar e prevenir problemas na tireoide assistindo ao vídeo a seguir:

Mais sobre este assunto:
Carregando
...