Hepatite alcoólica: o que é, sintomas e tratamento

A hepatite alcoólica é um tipo de hepatite causada pelo uso prolongado e excessivo de bebidas alcoólicas que ao longo do tempo provoca alterações no fígado e leva ao aparecimento de sintomas como fortes dores abdominais, náuseas, vômitos e perda de apetite, por exemplo.

A hepatite alcoólica aguda tem cura, na maioria dos casos, desde que a pessoa deixe de beber álcool e faça o tratamento com remédios receitados pelo hepatologista ou clínico geral, de forma a evitar complicações graves, como a cirrose ou a insuficiência hepática.

Hepatite alcoólica: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas de hepatite alcoólica

Os sintomas de hepatite alcoólica surgem à medida em que há inflamação do fígado devido ao consumo crônico de bebidas alcoólicas, sendo os principais:

  • Dor abdominal do lado direito;
  • Pele e olhos amarelados, situação chamada de icterícia;
  • Inchaço do corpo, especialmente na barriga;
  • Perda de apetite;
  • Cansaço excessivo;
  • Náuseas e vômitos;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Aumento do fígado e do baço, que pode ser percebido através do aumento do volume abdominal.

Normalmente, pessoas que apresentam sinais e sintomas de hepatite alcoólica e que não iniciam o tratamento adequado, possuem uma taxa de sobrevivência de 6 meses após o surgimento dos primeiros sintomas. Por isso, é muito importante consultar o hepatologista o mais rápido possível sempre que surgem sintomas de problemas no fígado.

Como é o diagnóstico

O diagnóstico da hepatite alcoólica é feito pelo hepatologista ou clínico geral através de exames laboratoriais, como dosagem de enzimas que avaliam a função do fígado e hemograma completo. Além disso, o médico pode recomendar a realização de exames de imagem, como a ultrassonografia abdominal, para verificar se há alterações no fígado e no baço.

Além dos exames, o médico deve levar em consideração no momento do diagnóstico o histórico do paciente, sendo importante saber se a pessoa fazia uso de bebidas alcoólicas, frequência e quantidade.

Como é feito o tratamento

O tratamento para hepatite alcoólica deve ser orientado por um hepatologista ou clínico geral, pode variar de acordo com a gravidade da doença e tem como objetivo prevenir a progressão da doença, aliviar os sintomas e diminuir a inflamação do fígado.

Uma das principais indicações no tratamento da hepatite alcoólica é a abstinência do álcool, pois assim há diminuição da inflamação do fígado, aliviando os sintomas e evitando a progressão da doença. Outras opções de tratamento para hepatite alcoólica são:

1. Abstinência ao álcool

Parar de consumir bebidas alcoólicas é o principal passo para tratar a hepatite alcoólica. Em muitos casos, há uma melhora significativa da inflamação e do acúmulo de gordura no fígado, que algumas vezes pode ser suficiente para curar a hepatite.

No entanto, em outros casos, a inflamação pode apenas melhorar, com a persistência da doença hepática, sendo necessária a associação de outros tratamentos pelo médico. Mesmo nestes casos, o abandono do consumo do álcool é fundamental para que a doença progrida mais lentamente e para aumentar o tempo de vida.

2. Cuidados com a alimentação

É comum existir uma desnutrição, com falta de calorias, proteínas e vitaminas, nas pessoas portadoras de hepatite alcoólica. Desta forma, é muito importante a orientação do nutricionista, que poderá indicar uma dieta rica em calorias necessárias, que devem ser cerca de 2.000 kcal por dia, a ingestão de aminoácidos e proteínas e a suplementação de vitaminas e minerais como tiamina, ácido fólico, vitamina A, vitamina D, piridoxina e zinco, por exemplo.

3. Uso de medicamentos

Alguns medicamentos específicos podem ser indicados pelo médico para o tratamento da hepatite alcoólica, como corticoides, que têm uma ação anti-inflamatória, protegendo as células do fígado contra a ação tóxica do álcool.

Outros medicamentos com ação imune, como o anti-TNF, ou circulatórias, como Pentoxifilina, podem ser indicados. Além disso, remédios como ácido ursodesoxicólico, S-Adenosil-L-Metionina e Fosfatidilcolina parecem ter efeitos hepatoprotetores.

Outras terapias têm sido testadas ou podem ser reservadas para casos específicos de hepatite alcoólica, e devem ser sempre indicadas pelo gastro ou hepatologista.

4. Transplante do fígado

O transplante hepático pode ser indicado para as pessoas que têm uma doença hepática que atinge uma fase avançada, que não melhoram com o tratamento clínico ou que evoluem para insuficiência do fígado e cirrose. Entenda como é feito o transplante de fígado.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE HEPATOLOGIA. Programa de Educação Médica Continuada - Hepatopatia alcoólica: patogênese e tratamento. Disponível em: <http://www.sbhepatologia.org.br/fasciculos/7.pdf>. Acesso em 08 Jul 2019
  • MATOS, Luís et al. Hepatite alcoólica aguda - Artigo de revisão. Jornal Português de Gastrenterologia. Vol 20. 4 ed; 153-161, 2013
  • MANUAL MSD. Doença hepática alcoólica. Disponível em: <https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/dist%C3%BArbios-hep%C3%A1ticos-e-biliares/doen%C3%A7a-hep%C3%A1tica-alco%C3%B3lica/doen%C3%A7a-hep%C3%A1tica-alco%C3%B3lica>. Acesso em 08 Jul 2019
  • SOUTH-PAUL, Jeannette E.; MATHENY, Samuel C.; LEWIS, Evelyn L. CURRENT: Medicina de Família e Comunidade. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. pp. 368-370.
Mais sobre este assunto: