Excesso de proteína: sintomas e o que pode causar

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
janeiro 2022

O excesso de proteínas pode provocar uma sobrecarga nos rins, de forma que esses órgãos podem ter sua função prejudicada a longo prazo e aumentar o riso de formação de pedra nos rins. Além disso, o excesso de proteínas pode aumentar o risco de alterações no fígado e aumentar a quantidade de gordura acumulada, já que a proteína em excesso é armazenada na forma de gordura.

A proteína é essencial para o bom funcionamento do corpo, já que participa do metabolismo, está envolvida no fornecimento de energia e no processo de formação da massa muscular, sendo recomendado que seja consumido entre 0,8 a 1,6 gramas de proteína por kg de peso corporal por dia, sendo importante ter orientação de um nutricionista ou nutrólogo para que seja possível alcançar a quantidade diária ideal de proteína. Conheça mais sobre as proteínas.

Sintomas do excesso de proteínas

O excesso de proteínas pode ser identificado através de alguns sinais e sintomas, sendo os principais:

  • Aumento do peso;
  • Aparecimento de pedra nos rins;
  • Inchaço, devido à retenção de líquidos;
  • Aumento da sede;
  • Prisão de ventre.

Para identificar o excesso de proteínas, o médico ou o nutricionista podem indicar a realização de exames que verificam a quantidade de proteínas no sangue e/ ou na urina. Entenda o que é e como é feito o exame de proteínas.

Consequências do excesso de proteínas

O consumo excessivo de proteínas pode ter algumas consequências para a saúde, sendo os principais:

1. Aumento da gordura corporal

O excesso de proteínas não consegue ser devidamente utilizado para desempenhar suas funções no corpo, incluindo a formação de massa muscular, sendo armazenado no tecido adiposo, aumentando a quantidade de gordura acumulada, o que pode atrapalhar o processo de emagrecimento e hipertrofia.

2. Alterações renais

Os rins são importantes para regular a quantidade de proteína circulante no sangue e promover a sua eliminação na urina. No entanto, quando existe grande quantidade de proteína no organismo, acontece uma sobrecarga nos rins, ou seja, esses órgãos passam a trabalhar mais do que o normal para eliminar o excesso de proteína, de forma que pode haver um desgaste progressivo no rins, aumentando o risco de desenvolvimento de pedra nos rins e de insuficiência renal a longo prazo, por exemplo.

3. Alterações no fígado

O fígado atua promovendo o armazenamento da proteína em gordura. Assim, devido ao consumo em grandes quantidades de proteína, o fígado trabalha mais para promover o armazenamento da proteína em forma de gordura, o que pode causar lesões no fígado e interferir no seu funcionamento a longo prazo.

4. Diminuição da saúde dos ossos

Uma vez que o excesso de proteínas pode causar alteração no funcionamento dos rins e do fígado, é possível também que interfira na absorção de minerais no organismo, além de poder favorecer o aumento da excreção de cálcio na urina, diminuindo a densidade dos ossos e aumentando o risco de osteoporose.

5. Aumento do risco de alterações intestinais

O consumo excessivo de proteínas pode ser mais difícil de digerir, podendo resultar em prisão de ventre, mal estar geral, inchaço e distensão abdominal, aumento da produção de gases e inflamação do intestino.

Quando o suplemento é indicado

O suplemento de proteínas deve ser indicado pelo nutricionista ou nutrólogo após a avaliação do estado geral de saúde da pessoa e análise dos hábitos alimentares. De forma geral, o uso de suplemento proteico costuma ser indicado nos casos em que não é possível obter a quantidade adequada de proteínas para manter o bom funcionamento do corpo ou para atingir determinado objetivo apenas com a alimentação.

Assim, a partir dessa análise, o médico ou nutricionista pode indicar o suplemento mais adequado e orientar quanto ao seu uso, ou seja, quantidade diária e momento do dia que deve ser consumido. Veja no vídeo a seguir mais informações sobre os suplementos:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em janeiro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em janeiro de 2022.
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • Como saber o Melhor Suplemento para você

    03:58 | 31826 visualizações