Enema opaco: o que é, para que serve e como é feito

Atualizado em dezembro 2023

O enema opaco é um exame de diagnóstico que utiliza raio-X e contraste, normalmente sulfato de bário, para estudar a forma e a função do intestino grosso, colon, reto e ânus, e, assim, detectar possíveis problemas intestinais, como diverticulite ou pólipos, por exemplo.

Esse exame pode ser feito tanto em adultos como crianças e pode ser dividido em enema opaco simples, quando se utiliza apenas um contraste, e em enema opaco com duplo contraste, quando é usado mais que um tipo de contraste.

Para realizar o exame, que também é conhecido como clister opaco, é importante que a pessoa siga as recomendações do médico, como jejum e limpeza intestinal para que se possa visualizar corretamente o intestino.

Imagem ilustrativa número 2

Para que serve

O exame de enema opaco é indicado para investigar possíveis alterações no intestino e diagnosticar doenças ou problemas como:

  • Colite ulcerativa;
  • Doença de Crohn;
  • Câncer do intestino;
  • Tumores no intestino;
  • Diverticulite;
  • Diverticulose;
  • Obstrução intestinal;
  • Torção no intestino;
  • Pólipos intestinais;
  • Prisão de ventre crônica;
  • Diarreia crônica;
  • Fezes com sangue;
  • Sangramento retal;
  • Dor crônica no abdômen.

Além disso, em crianças, o exame enema também pode ser indicado como forma de triagem para crianças que irão ser submetidas à biópsia do reto devido à suspeita da síndrome de Hirschsprung, também conhecida como megacólon congênito, em que há ausência de fibras nervosas no intestino, impedindo a passagem das fezes. Saiba mais sobre o megacólon congênito.

Como se preparar para o exame

Para realizar o exame de enema opaco, é importante que a pessoa siga algumas orientações do médico, como:

  • Fazer uma dieta específica, pobre em fibras, alimentos gordurosos e sementes, por 2 dias antes do exame, conforme orientado pelo médico;
  • Utilizar o laxante e remédio para gases intestinais recomendados pelo médico, na dia anterior ao exame, para limpar o intestino e eliminar os gases, que podem interferir na imagem;
  • Realizar uma dieta líquida no dia anterior ao exame, indicada pelo médico, dando preferência à água, sopa, chás e gelatina natural, pois são de fácil digestão e não deixam resíduos nos intestinos que devem estar vazios;
  • Fazer jejum absoluto de cerca de 8 a 10 horas antes do exame;
  • Não fumar, nem mascar chiclete durante o jejum;
  • Informar ao médico se apresenta alergia ao bário ou qualquer outro tipo de contraste radiológico, remédios ou alimentos, antes de fazer o exame;
  • Levar uma lista com todos os medicamentos, vitaminas e suplementos nutricionais que toma com frequência
  • Tomar os remédios de uso habitual normalmente, com pouca água, conforme orientação médica;
  • Informar se está grávida ou suspeita de gravidez, no caso de mulheres;
  • Evitar tomar remédios que não foram orientados pelo médico, inclusive remédios caseiros e chás;
  • Fazer um enema no dia do exame, para remover qualquer resíduo presente no intestino.

O preparo para o enema opaco em crianças com mais de 2 anos de idade inclui oferecer muitos líquidos durante o dia e dar leite de magnésio após o jantar no dia anterior o exame. Caso o exame tenha sido solicitado por causa da prisão de ventre crônica ou megacólon, o preparo não é necessário.

Como é feito o exame

O exame enema opaco dura cerca de 40 minutos e é realizado sem anestesia, o que pode fazer com que a pessoa sinta dores e desconforto durante o exame. Por isso, alguns médicos preferem solicitar uma colonoscopia porque ela também serve para avaliar o intestino grosso, sendo mais segura e confortável para o paciente.

Para realização do exame enema opaco, o médico deve seguir alguns passos:

  1. Realização de um raio-X simples do abdômen antes de iniciar o exame, para verificar se o intestino está corretamente limpo;
  2. Colocar a pessoa deitada sobre o lado esquerdo, com o corpo inclinado para frente e perna direita mais a frente da perna esquerda;
  3. Introdução de uma sonda, através do ânus, para aplicar o contraste de bário;
  4. Injeção do contraste de bário diretamente pela sonda retal;
  5. Reposicionamento da pessoa para que o contraste consiga ser espalhado;
  6. Remoção do excesso de contraste e injeção de ar, para dilatação do intestino, tornando todas as suas porções visíveis;
  7. Remoção da sonda retal;
  8. Realização de vários raios x para avaliar o intestino.

Durante o exame, a pessoa pode sentir vontade de evacuar, principalmente depois da injeção de ar e, após o exame, poderá sentir inchaço e dores no abdômen e vontade urgente de evacuar.

Cuidados após o exame

Após o exame enema opaco, é normal que a pessoa tenha prisão de ventre por alguns dias e as fezes ficarem brancas ou cinzas devido ao contraste, por isso, é muito importante aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras, como cereais integrais e frutas com casca, e beber 2 litros de água por dia.

No caso das crianças, isto também pode acontecer, por isso é importante os pais oferecerem muitos líquidos à criança depois do exame.

Possíveis complicações

As complicações relacionadas ao exame enema opaco são raras, no entanto, podem acontecer reações alérgicas ao contraste de bário, perfuração ou inflamação do intestino, obstrução intestinal, ou impactação fecal ou prisão de ventre grave.

Por isso, é importante comunicar o médico ou procurar o hospital mais próximo se surgirem sintomas como inchaço na barriga, tontura, fraqueza, febre, sangue nas fezes, dor abdominal intensa ou incapacidade para defecar ou eliminar gases.

Quando não deve ser feita

O exame enema opaco não deve ser feito em caso suspeito ou confirmado de gravidez. Além disso, esse exame não deve ser feito em pessoas que tenham alergia ao bário, inflamação retal grave, ou que tenham feito biópsia retal recentemente.