Sexagem fetal: o que é, como é feito e resultados

A sexagem fetal é um exame que tem como objetivo identificar o sexo do bebê a partir da 8ª semana de gestação através da análise do sangue materno, em que é feita a pesquisa por fragmentos do cromossomo Y, que está presente no sexo masculino.

Esse exame pode ser realizado a partir da 8ª semana de gestação, no entanto quanto mais semanas se tiver de gestação, maior a certeza do resultado. Para realizar esse exame a gestante não precisa de recomendação médica e não deve estar em jejum, sendo até importante que esteja bem alimentada e hidratada para não passar mal no momento da coleta.

Apesar de ser um exame com alta sensibilidade e eficácia, é importante que o sexo do bebê seja confirmado pelo ultrassom a partir da 13º semana de gravidez, isso porque alguns fatores podem interferir no resultado, como quantidade insuficiente de DNA fetal circulante e realização de transfusão de sangue em que o doador é homem, por exemplo.

Sexagem fetal: o que é, como é feito e resultados

Como é feito o exame

O exame de sexagem fetal é feito a partir da análise de uma pequena amostra de sangue que é retirada da mulher, que depois é enviada para o laboratório para que seja analisada. No laboratório são avaliados fragmentos de DNA do feto que estão presentes no sangue da mãe, sendo feita a pesquisa, por meio de técnicas moleculares, como a PCR, por exemplo, para identificação da presença ou ausência da região SYR, que é a região que contém o cromossomo Y, que está presente nos meninos.

É recomendado que o exame seja feito a partir da 8ª semana de gestação para que se tenha maior certeza quanto ao resultado. No entanto, por mais que a sensibilidade desse exame seja elevada, é importante que seja também realizado o ultrassom, que a partir da 13ª semana possui eficácia semelhante.

A realização do exame de sexagem fetal não necessita de preparo, porém não deve ser realizado por mulheres que fazem uso de anticoagulantes a base de heparina, por exemplo, pois pode resultar em um resultado inconclusivo.

Sexagem fetal de farmácia

Apesar de existirem testes de sexagem fetal que podem ser feitos em casa, esses testes não possuem comprovação científica da sua eficácia, não explicam detalhadamente como funcionam e não são comercializados em farmácias, sendo apenas encontrados em sites. Dessa forma, é considerado que as únicas formas de se ter certeza sobre o sexo do bebê é por meio da realização do exame de sexagem fetal ou ultrassom a parir da 13º semana.

Como entender os resultados

O resultado do exame de sexagem fetal pode demorar até 10 dias para ser liberado, no entanto caso solicitado com urgência, o resultado pode ser liberado em até 3 dias. O exame tem como objetivo identificar a presença ou ausência da região SYR, que é a região que contém o cromossomo Y. Assim, os dois possíveis resultados do exame são:

  • Ausência da região SYR, indicando que não há cromossomo Y e, portanto, é uma menina;
  • Presença da região SYR, indicando que é cromossomo Y e, portante, é um menino.

No caso de gravidez de gêmeos univitelinos, se o resultado for negativo para o cromossomo Y, a mãe saberá que está grávida só de meninas, enquanto que se houver detecção de Y, a gestação é apenas de meninos.

No caso de gêmeos bivitelinos, em que existem duas placentas, a presença de fragmentos de Y indica que um dos bebês é do gênero masculino, porém não é possível ter certeza do outro. Porém, a ausência de Y indica que os dois bebês são do gênero feminino.

O que pode interferir no resultado

Alguns fatores podem interferir no resultado e levar a um resultado falso, como é o caso da quantidade insuficiente de DNA fetal circulante no momento em que foi feita a coleta, o que pode fazer com que o resultado seja um falso-feminino, já que não teriam sido identificados fragmentos do cromossomo Y.

Além disso, a transfusão de sangue ou transplante de órgãos recente em que o doador é do gênero masculino também pode influenciar o resultado, podendo ser indicado no exame que o bebê é menino.

Porém para evitar que sejam liberados resultados falsos ou inconclusivos, é realizada a coleta de duas amostras da mulher, pois assim é realizado duas vezes o teste para a mesma pessoa. Caso seja notado que os resultados foram diferentes nas repetições, é solicitada nova coleta de sangue duas semanas após a primeira coleta para que se tenha um resultado mais preciso.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • FACULDADE ALFREDO NASSER - 4º SEMINÁRIO PESQUISAR. Precisão e procedimentos para a sexagem fetal. 2016. Disponível em: <http://www.faculdadealfredonasser.edu.br/files/Pesquisar_4/05-12-2016-21.26.48.pdf>. Acesso em 12 Abr 2019
  • LEVI, José E.; WENDEL, Silvano.; TAKAOKA, Deise T. Determinação Pré-natal do Sexo Fetal por meio da Análise de DNA no Plasma Materno. RBGO. Vol 25. 9 ed; 687-690, 2003
  • GEGENERA - INOVAÇÃO EM SAÚDE. Dúvidas Frequentes - Sexagem Fetal. Disponível em: <https://www.genera.com.br/faq-sexagem/>. Acesso em 12 Abr 2019
  • DIAGNÓSTICOS DO BRASIL. Sexagem fetal. Disponível em: <https://www.diagnosticosdobrasil.com.br/wp-content/uploads/2015/03/Sexagemfetal_lamina-1.pdf>. Acesso em 30 Set 2021
  • DIAGNÓSTICOS DO BRASIL. Termo de consentimento - Sexagem fetal. Disponível em: <https://www.labcarloschagas.com.br/download/arquivos/sexagem_fetal.pdf>. Acesso em 30 Set 2021
Mais sobre este assunto: