Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Efeitos do gás sarin no corpo

O gás Sarin é uma substância criada, originalmente, para funcionar como um insecticida, mas que tem sido utilizada como arma química em cenários de guerra, como no Japão ou na Síria, devido à sua potente ação no corpo humano, que pode provocar a morte em até 10 minutos.

Quando entra no organismo, através da respiração ou pelo simples contato com a pele, o gás Sarin impede o funcionamento da enzima responsável por evitar o acúmulo de acetilcolina, um neurotransmissor, que embora tenha um papel muito importante na comunicação entre os neurônios, quando está em excesso, provoca sintomas como dor nos olhos, sensação de aperto no peito ou fraqueza, por exemplo.

Além disso, o excesso de acetilcolina faz com que os neurônios morram em poucos segundos após a exposição, um processo que normalmente demora vários anos. Por isso, o tratamento com uma antídoto deve ser feito o mais rápido possível, para diminuir o risco de morte.

Efeitos do gás sarin no corpo

Principais sintomas

Quando entra em contato com o corpo, o gás Sarin provoca sintomas como:

  • Coriza e olhos aguados;
  • Pupilas pequenas e contraídas;
  • Dor nos olhos e visão embaçada;
  • Excesso de transpiração;
  • Sensação de aperto no peito e tosse;
  • Náuseas, vômitos e diarreia;
  • Dor de cabeça, tonturas ou confusão;
  • Fraqueza em todo o corpo;
  • Alteração do batimento cardíaco.

Estes sintomas podem surgir em poucos segundos após respirar o gás Sarin ou em alguns minutos a horas, se o contato acontecer pela pele ou pela ingestão da substância na água, por exemplo.

Nos casos mais graves, em que existe um contato muito prolongado, podem surgir efeitos mais intensos como desmaio, convulsões, paralisia ou parada respiratória.

O que fazer em caso de exposição

Quando existe suspeita de se ter entrado em contato com o gás Sarin, ou existe risco de estar em um local afetado por um ataque com este gás, é aconselhado sair o mais rapidamente da área e ir imediatamente para um local com ar fresco. Se possível, deve-se preferir um local alto, pois o gás Sarin é pesado e apresenta tendência para ficar mais perto do solo.

Se existir contato com a forma líquida do químico, é recomendado retirar toda a roupa, devendo-se cortar camisetas, uma vez que passá-las por cima da cabeça, aumenta o risco de respirar a substância. Além disso, deve-se lavar todo o corpo com água e sabão e passar água nos olhos por 10 a 15 minutos.

Depois destes cuidados, deve-se ir rapidamente ao hospital ou chamar ajuda médica, ligando o 192.

Como é feito o tratamento

O tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível e pode ser feito com o uso de dois remédios que são um antídoto para a substância:

  • Prolidoxima: destrói a ligação do gás aos receptores nos neurônios, terminando sua ação;
  • Atropina: impede que a acetilcolina em excesso se ligue aos receptores dos neurônios, contrariando o efeito do gás.

Estes dois medicamentos podem ser dados no hospital diretamente na veia e, por isso, caso exista suspeita de exposição ao gás Sarin é aconselhado ir imediatamente ao hospital.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...