Pneumonia

publicidade

A pneumonia é uma infecção nos pulmões que afeta os alvéolos pulmonares, que são a parte mais distante e delicada do pulmão, podendo ser causada por vírus, fungos ou bactérias.

Normalmente, o paciente com pneumonia começa por apresentar febre acima de 38º e dificuldade para respirar, sendo comum tosse com bastante catarro.

A pneumonia é diagnosticada por um pneumologista e o seu tratamento deve ser iniciado nas primeiras 48 horas após os sintomas, para aumentar as chances de cura.

Para evitar pegar a pneumonia é recomendada a vacinação pneumocócica, mas outras boas maneiras são lavar as mãos, evitar lugares com poluição ou fumaça, utilizar roupa adequada e usar máscara de proteção durante uma epidemia.

Sintomas da pneumonia

Os sintomas da pneumonia podem ser difíceis de destingir de uma gripe, pois incluem:

  • Tosse seca que piora e apresenta catarro;
  • Cansaço excessivo;
  • Dor no tórax;
  • Calafrios;
  • Febre alta, superior a 39º;
  • Dor de ouvido ou garganta;
  • Respiração curta e rápida.

No entanto, perante um caso de gripe que não passa, é recomendado consultar um pneumologista para fazer exames, como raio-x do tórax ou exame de sangue e de escarro, a fim de iniciar o tratamento adequado.

Fotos de pulmão com pneumonia

A primeira foto representa o raio-x de um pulmão saudável, enquanto a do meio é o pulmão de um paciente com pneumonia e a da direita o de um indivíduo fumante. As áreas mais escuras são ar e as assinaladas são as afetadas.

Tipos de pneumonia

Os tipos de pneumonia dependem das suas causas e os mais comum são:

  • Pneumonia bacteriana: é uma infecção provocada por bactérias e o tratamento pode ser feito com antibióticos;
  • Pneumonia viral: o micro-organismo responsável é um vírus e o tratamento é mais prolongado porque não existem remédios anti-virais para todos os tipos;
  • Pneumonia aspirativa: surge após aspirar um líquido, podendo ser causada tanto por vírus como por bactérias;
  • Pneumonia atípica: é provocada por micro-organismos diferentes dos da pneumonia comum, como o Mycoplasma pneumoniae.

Quando a pneumonia acontece 48 horas após internamento, ou até 72 horas após a alta, ela se designa de pneumonia nosocomial, sendo que nos outros casos é do tipo pneumonia comunitária.

A pneumonia pega, mas é uma situação pouco frequente que afeta, especialmente, indivíduos fumantes, com doenças respiratórias, gripe, idade avançada ou sistema imune enfraquecido.

Pneumonia infantil

A pneumonia infantil é muito comum em bebês com menos de um ano, uma vez que apresentam reduzido desenvolvimento do sistema imune, mas maior risco de respirar líquidos ou catarro para os pulmões, resultando numa infecção pulmonar.

Os sintomas de pneumonia infantil são semelhantes aos do adulto, no entanto, a criança tem tendencia a apresentar falta de apetite, apatia e choro fácil e, por isso, deve ser avaliada por um pediatra sempre que existirem alterações bruscas no seu comportamento.

Para ajudar no tratamento da pneumonia infantil os pais devem evitar tirar a criança ou o bebê de casa, vesti-lo de acordo com a estação do ano, evitando mudanças bruscas de temperatura ou locais com muita pessoas ou fumaça.

Tratamento para pneumonia

O tratamento para pneumonia pode durar até 2 semanas, sendo feito com a toma de remédios antibióticos, como Amoxacilina, Azitromicina, Claritromicina, Ceftriaxona ou Levofloxacina.

Durante o tratamento, o paciente deve permanecer de repouso em casa, evitar ir ao trabalho ou à escola, beber muita água e se alimentar normalmente, podendo sentir melhora dos sintomas entre o 3º e o 4º dia de tratamento.

Nos casos mais graves o indivíduo pode ficar internado para realizar oxigênio ou fisioterapia respiratória e o tempo de tratamento varia entre 14 ou 21 dias, podendo prolongar-se por mais tempo.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 29/08/2014 Última atualização da página: 29/05/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.