Sintomas da sífilis

Os sintomas da sífilis se manifestam, inicialmente, entre 1 e 12 semanas após a infecção. Começa com o aparecimento de uma ferida na região genital que não sangra e é indolor, mas que, quando friccionada, libera um líquido transparente, contagioso. As feridas, normalmente, cicatrizam entre 3 e 12 semanas, mesmo sem tratamento, mas isto não significa a cura da sífilis.

Os sintomas da sífilis podem ser diferentes dependendo do tempo de infecção que o indivíduo apresenta, e por isso a sífilis é classificada como sendo primária, secundária, terciária, ou congênita, que é quando o bebê nasce contaminado pela mãe.

Como a sífilis evolui

O contaminação com a sífilis acontece devido ao contato direto com a ferida do indivíduo infectado, durante o ato sexual. Embora a ferida na pele, que caracteriza o primeiro sintoma da sífilis, possa aparecer até 3 meses depois do contato, se não for tratada no ginecologista ou urologista em 6 semanas, a bactéria se instala em algum órgão e sem o tratamento, em até 30 anos, se instala no sistema nervoso, sendo uma situação muito grave.

No entanto, a cura da sífilis pode ser simples dependendo do estágio de acometimento da doença.

Sintomas da sífilis primária

Os primeiros sintomas da sífilis, que caracterizam a sífilis primária, geralmente são:

  • Uma única ferida arredondada e endurecida que não causa dor, localizada na região íntima ou na boca;
  • Inchaço dos gânglios linfáticos próximos à ferida.

Quando esta ferida não é devidamente tratada ela pode perdurar por cerca de 6 semanas e então desaparece espontaneamente, mas isto não representa a cura da doença, mas sim o seu agravamento. O tratamento para sífilis primária pode ser feito com o uso de 1 injeção de penicilina benzatina em cada glúteo, que cura a doença.

Sintomas da sífilis secundária

Os sintomas da sífilis secundária aparecem de 6 a 8 semanas após o surgimento da primeira ferida da sífilis, e podem ser: 

  • Várias pequenas manchas arredondadas ou ovais avermelhadas ou rosadas que podem surgir especialmente no tronco, palma das mãos e sola dos pés;
  • Pode haver queda de cabelos, da barba e da sobrancelha nos portadores de HIV;
  • Em alguns casos pode haver: febre, dor de garganta, emagrecimento, dor de cabeça e meningismo.

As complicações menos comuns da sífilis secundária incluem:

  • hepatite, comprometimento renal, gastrite,
  • artrite, dor nos ossos,
  • neurite ótica, irite ou uveíte.

Assim como ocorre na sífilis primária se a doença não for tratada as feridas podem desaparecer espontaneamente dentro de 1 a 6 meses, mas isto não representa a cura da sífilis, mas o seu agravamento. O tratamento para sífilis secundária pode ser feito com o uso de 2 injeções de penicilina em cada gluteo (dose total) e podem curar a doença.

Sintomas da sífilis terciária

O sintoma da sífilis terciária podem surgir de 1 a 30 anos após o surgimento da primeira ferida da sífilis. Neste caso a bactéria já chegou ao sistema nervoso central e por isso o indivíduo pode apresentar sintomas como:

  • Dor de cabeça, enjôo, vômito, rigidez do pescoço, convulsões, uveíte, irite e perda auditiva quando a sífilis afeta as meninges;
  • Dor de cabeça, vertigem, insônia e síndrome do acidente vascular encefálico quando a sífilis afeta a meninge refletindo meningite e vasculite associadas;
  • Reflexos exagerados, pupilas dilatadas, delírios, alucinações, diminuição da memória recente, da capacidade de orientação, de realizar cálculos matemáticos simples e fala quando há paresia geral.

O tratamento para sífilis terciária pode ser feito com o uso de 3 injeções de penicilina numa semana ou 6 injeções de penicilina por dia, durante 10 a 14 dias, mas as lesões causadas no sistema nervoso não tem cura e podem deixar sequelas permanentes.

Sintomas da sífilis congênita

Os sintomas da sífilis congênita podem surgir a partir da 2ª semana de vida da criança que foi contaminada pela mãe, durante a gestação. Os sintomas da sífilis no bebê podem ser:

  • Manchas arredondadas na cor vermelho pálido ou cor de rosa na pele, incluindo a palma das mãos e a sola dos pés;
  • Pode haver queda de cabelo nos portadores de HIV;
  • Pode haver febre, dor de garganta, perda do apetite e meningite aguda.

O tratamento para sífilis congênita pode ser feito com o uso de 2 injeções de penicilina por 10 dias ou 2 injeções de penicilina por 14 dias, dependendo da idade da criança.

A sífilis tem cura?

A sífilis tem cura quando o indivíduo tomas as injeções recomendadas pelo médico. O tratamento para sífilis é feito com doses variáveis de Penicilina e para os pacientes alérgicos à penicilina, recomenda-se a doxicilina ou a tetraciclina. Veja o esquema terapêutico:

Fase da sífilis

Tratamento com penicilina

Paciente com alergia à penicilina

Sífilis primária, secundária ou latente precocePenicilina G benzatina intramuscular (dose única)Comprimidos de tetraciclina HCI - 4 vezes ao dia ou Comprimidos de Doxicilina - 2 vezes/dia, por 2 semanas
Sífilis latente tardia, cardiovascular ou terciária benignaPenicilina G benzatina intramuscular (1 vez por semana por 3 semanas)
  • Paciente não-HIV: Comprimidos de tetraciclina HCI - 4 vezes ao dia ou Comprimidos de Doxicilina - 2 vezes/dia, por 4 semanas
  • Paciente com HIV: fazer a dessensibilização com a penicilina
NeurossífilisPenicilina G cristalina aquosa intramuscular por 10 a 14 diasFazer a dessensibilização e tratamento com a penicilina
Sífilis na gravidezVaria de acordo com a fase da doençaFazer a dessensibilização e tratamento com a penicilina

A prevenção da sífilis pode ser feita através do uso de preservativo em todo contato íntimo e evitando-se qualquer comportamento de risco. Saiba mais sobre o tratamento: Tratamento para sífilis.

Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.