Tratamento para sífilis

publicidade

​O tratamento para sífilis deve ser orientado por um Infectologista e, normalmente, é feito com uma injeção de Penicilina nas nádegas, especialmente no caso de sífilis primaria ou secundária. Porém, quando o paciente tem alergia à Penicilina, o médico pode receitar antibióticos orais, como Azitromicina ou Amoxicilina, que devem ser tomados durante cerca de 2 semanas para combater a bactéria que causa a doença.

Já no tratamento da sífilis terciária o tratamento, geralmente, é feito em internamento no hospital para fazer antibióticos diretamente na veia. Embora os antibióticos sejam capazes de eliminar a bactéria que provoca a doença, não são capazes de reparar os danos provocados pela sífilis.

Após o tratamento, o médico pede um exame de sangue para garantir que o paciente está curado e já não se encontra infectado pela bactéria que causa a doença.

Tratamento para sífilis na gravidez

O tratamento para sífilis na gestante é semelhante ao da mulher não grávida, no entanto, apenas deve ser feito com antibióticos derivados da Penicilina, como Amoxicilina ou Ampicilina, uma vez que os outros antibióticos podem provocar malformações no feto.

Caso a gestante seja alérgica à Penicilina o médico poderá recomendar fazer o tratamento após a gravide ou utilizando Eritromicina oral durante 15 a 30 dias, dependendo da semana de gestação.

Veja mais sobre o tratamento em: Tratamento da sífilis na gravidez.

Tratamento para sífilis congênita

O tratamento para sífilis congênita deve ser orientada pelo pediatra e, normalmente, é iniciada logo após o nascimento com Penicilina diretamente na veia a cada 12 horas nos primeiros 7 dias de vida.

Com o início do tratamento para sífilis congênita, é normal que alguns recém-nascidos desenvolvam sintomas como febre, respiração rápida ou aumento da frequência cardíaca, que podem ser controlados com outros remédios como Paracetamol.

Saiba mais sobre o tratamento em: Tratamento para sífilis congênita.

Cuidados durante o tratamento da sífilis

Durante o tratamento, ou logo após o diagnóstico da sífilis, o paciente deve ter alguns cuidados como:

  • Informar sua parceira ou parceiro para fazer o teste da doença e iniciar o tratamento, caso seja necessário;
  • Evitar o contato íntimo durante o tratamento, mesmo com camisinha;
  • Fazer o teste de HIV, pois existe grande risco de estar infectado.

Mesmo após o tratamento, o paciente pode voltar a pegar sífilis e, por isso, é importante continuar a utilizar a camisinha no contato íntimo para evitar ficar infectado com essa e outras doenças sexualmente transmissíveis.

Sinais de melhora da sífilis

Os sinais de melhora da sífilis surgem cerca de 3 a 4 dias após o início do tratamento e podem incluir diminuição do mal estar, redução das ínguas e cicatrização das feridas na região íntima ou mãos, por exemplo.

Sinais de piora da sífilis

Os sinais de piora da sífilis são mais comuns em pacientes que não fazem o tratamento da forma indicada pelo médico e incluem febre acima de 38ºC, dores articulares e musculares, diminuição da força muscular e paralisia progressiva.

Complicações da sífilis

As complicações da sífilis surgem principalmente em pacientes com sistema imune enfraquecido com HIV ou que não fazem o tratamento adequado, incluindo surgimento de meningite, hepatite, deformidade das articulações e paralisia.

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade