Sífilis

publicidade

A sífilis, também chamada de cancro duro ou Lues, é uma doença infecto-contagiosa, de difícil cura, cujo agente causador é o Treponema pallidum. Este se manifesta primeiramente através de uma ferida indolor chamada de cancro duro, que aparece no pênis, ânus ou na vulva. Esta ferida pode desaparecer espontaneamente, mas isto não representa a cura da doença, mas sim um aumento da sua gravidade.

A sífilis também pode infectar o feto durante a gravidez, sendo então chamada de sífilis congênita. Seu tratamento é feito com a injeção de penicilina, mas o tempo de tratamento vai variar de acordo com a fase da doença em que o indivíduo se encontra.

Sintomas da sífilis

A sífilis se manifesta através do aparecimento de uma ferida dura e indolor no local da infecção, nos órgãos genitais ou na boca. A primeira ferida sempre surge no local em que o corpo entrou em contato com a bactéria. Outros sintomas da sífilis são:

  • Ínguas
  • Dor de cabeça
  • Dor de garganta
  • Mal estar
  • Febre
  • Perda do apetite 
  • Emagrecimento

Na segunda fase da doença há a presença de pequenas feridas cor de rosa/púrpura pelo corpo, especialmente na palma das mãos e na sola dos pés. Geralmente, os sintomas da sífilis surgem entre 1 e 13 semanas após a contaminação.

Transmissão da sífilis

A transmissão da sífilis é feita através do contato com a ferida do indivíduo infectado, geralmente durante o contato íntimo, mas ela pode ser transmitida de mãe para filho durante a gravidez.

Diagnóstico da sífilis

O diagnóstico da sífilis é feito através da observação das feridas e através do exame de sangue, que confirma a presença de anticorpos contra a doença (VDRL), e que também é feito durante o pré-natal.

Pode ser feita também uma raspagem das lesões, enviando-as para a análise laboratorial. Os valores anormais de LCR e o aumento da celularidade dos linfócitos são também indicativos de sífilis.

Tratamento para sífilis

O tratamento para a sífilis é feito com o uso de Penicilina em 1, 2 ou 3 doses, dependendo da gravidade e do tempo de contaminação com a doença. A penicilina é a forma mais eficaz de erradicar o Treponema nas mulheres grávidas e, assim, proteger o bebê contra a doença. O tempo de tratamento varia conforme a gravidade do caso.

Sífilis tem cura

Se o tratamento tiver sido feito corretamente, o indivíduo pode ficar curado da sífilis em 6 meses. Mas, existem casos nos quais o tratamento pode perdurar por 2 anos ou mais, especialmente se o indivíduo não tomar os medicamentos corretamente.

Se a sífilis não for tratada, ela pode levar a lesões cerebrais irreversíveis e, consequentemente, à morte.

Para garantir a cura da sífilis, deve-se refazer o exame de VRDL após 6 meses do início do tratamento e, somente se os valores encontrados no resultado forem muito menores, é que se pode dizer que o indivíduo está curado da sífilis. Não é necessário que os valores de VRDL cheguem a zero para constatar a cura da sífilis.

Complicações da sífilis

Quando a doença não é imediatamente tratada, ela pode sofrer de períodos de remissão dos sintomas, parecendo que houve uma cura espontânea, pois a ferida desaparece. Mas, a doença volta a se manifestar após algum tempo. Por isso, esta doença é subdividida em sífilis primária, secundária e terciária.

1. Sílis Primária

Quando a doença se manifesta pela primeira vez, causando o aparecimento das lesões, geralmente nos órgãos genitais, boca e mãos.

2. Sífilis Secundária

Quando a sífilis não é devidamente tratada logo que aparecem os primeiros sintomas, ela pode aparentemente desaparecer, por alguns meses, e vir à tona posteriormente, sendo então chamada de sífilis secundária. Nesta fase, ela já atingiu outros órgãos do corpo, manifestando-se através de várias feridas cor de rosa na pele, no tronco, membros e palma das mãos e pés. Em alguns raros casos pode surgir:

  • Meningite
  • Hepatite
  • Doença renal
  • Gastrite
  • Uveíte
  • Alteração da visão
  • Artrite
  • Inflamação óssea
  • Proctite
  • Colite ulcerativa

3. Sífilis Terciária

Quando a sífilis atinge o coração e o sistema nervoso central ela é chamada de sífilis terciária ou neurossífilis. Neste caso, a doença pode vir a se manifestar após muitos anos da infecção, ocasionando:

  • Lesões também nos ossos
  • Deformidade articular
  • Efusões nos dois joelhos
  • Paralisia geral progressiva
  • Alterações da personalidade
  • Reflexos nervosos exagerados
  • Pupilas não responsivas à luz
  • Alteração na medula espinhal
  • Aneurisma da aorta
  • Regurgitação aórtica

Sífilis Congênita

A sífilis congênita ocorre quando a mãe doente passa a doença para o bebê, através da placenta. Neste caso, o bebê pode desenvolver alterações no esqueleto e nos dentes, aumento do fígado e do baço, feridas na pele, anemia, icterícia, rinite, feridas na boca e linfonodomegalia. Muitos nascem mortos ou morrem ainda na infância, devido à hemorragia pulmonar.

Prevenção da sífilis

A prevenção da sífilis é feita com o uso do preservativo em todos os contatos íntimos e através da diminuição da quantidade de parceiros. Durante o tratamento, recomenda-se não ter relações.

Foto da sífilis

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 21/09/2014 Última atualização da página: 19/02/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.