Gravidez de risco

publicidade

Uma gravidez de risco é aquela em que a mãe ou o bebê podem morrer durante a gravidez ou na hora do parto. Uma gravidez de risco pode envolver condições como:

  • Idade materna maior que 35 anos;
  • Idade materna menor que 15 anos ou menarca há menos de 2 anos;
  • Altura menor que 1,45 m;
  • Peso pré-gestacional menor que 45 kg e maior que 75 kg (IMC<19 e IMC>30);
  • Anormalidades estruturais nos órgãos reprodutivos;
  • Situação conjugal insegura;
  • Conflitos familiares;
  • Baixa escolaridade;
  • Condições ambientais desfavoráveis;
  • Dependência de drogas lícitas ou ilícitas;
  • Hábitos de vida – fumo e álcool;
  • Exposição a riscos ocupacionais: esforço físico, carga horária ou rotatividade de horário no trabalho;
  • Exposição a agentes físicos, químicos e biológicos nocivos ou estresse.

Fatores de risco para gravidez de risco

Alguns fatores que podem causar uma gravidez de risco são:

  • Aborto habitual;
  • Morte perinatal explicada e inexplicada;
  • História de recém-nascido com crescimento restrito ou malformado;
  • Parto pré-termo anterior;
  • Esterilidade/infertilidade;
  • Intervalo interpartal menor que dois anos ou maior que cinco anos;
  • Nuliparidade e grande multiparidade;
  • Síndrome hemorrágica ou hipertensiva;
  • Diabetes gestacional;
  • Cirurgia uterina anterior (incluindo duas ou mais cesáreas anteriores);
  • Hipertensão arterial;
  • Cardiopatias;
  • Pneumopatias;
  • Nefropatias;
  • Endocrinopatias (principalmente diabetes e tireoidopatias);
  • Hemopatias;
  • Epilepsia;
  • Doenças infecciosas (considerar a situação epidemiológica local);
  • Doenças autoimunes;
  • Ginecopatias;
  • Neoplasias.

A gravidez de risco pode tornar-se ainda uma gravidez de alto risco nas seguintes condições:

  • Doença obstétrica na gravidez atual:
  • Desvio quanto ao crescimento uterino, número de fetos e volume de líquido amniótico;
  • Trabalho de parto prematuro e gravidez prolongada;
  • Ganho ponderal inadequado;
  • Pré-eclâmpsia e eclâmpsia; 
  • Diabetes gestacional;
  • Amniorrexe prematura;
  • Hemorragias da gestação;
  • Insuficiência istmo-cervical;
  • Aloimunização;
  • Óbito fetal;
  • Doenças infectocontagiosas vividas durante a presente gestação (ITU, doenças do trato respiratório, rubéola, toxoplasmose, etc.);
  • Doenças clínicas diagnosticadas pela primeira vez nessa gestação (cardiopatias, endocrinopatias).

Para evitar uma gravidez de risco é melhor planejar a gravidez tomando todos os cuidados necessários antes de engravidar, durante a gravidez e realizar regularmente as consultas e exames de pré-natal. É fundamental ter cuidado com a alimentação durante a gravidez, pois o ganho excessivo de peso também pode aumentar as chances de uma gravidez de risco.

Link útil:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 21/08/2014 Última atualização da página: 23/05/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.