Alzheimer

publicidade

O mal de Alzheimer é uma doença grave causada pelo acúmulo de uma proteína no cérebro que gera sintomas como perda progressiva da memória, agressividade e incapacidade de realizar as tarefas do dia-a-dia. O Alzheimer ainda não tem cura e o seu tratamento é feito de forma a controlar os sintomas da doença. Embora a doença afete principalmente idosos ela pode afetar indivíduos jovens sendo caracterizada como Alzheimer precoce.

Causas do Alzheimer

As causas do Alzheimer ainda não foram totalmente esclarecidas mas há autores que defendem que as causas do Alzheimer podem estar relacionadas ao:

  • Acumulo de duas proteínas no cérebro chamadas tau e beta-amilóide que intoxicam este órgão, e
  • Diminuição da acetilcolina no cérebro.

Alguns fatores que podem influenciar o desenvolvimento do Alzheimer são:

  • Idade avançada;
  • Baixa escolaridade;
  • Colesterol alto;
  • Diabetes;
  • Intoxicação alimentar;
  • Interação medicamentosa;
  • Infecções e
  • Traumatismo craniano.

Alzheimer tem cura?

O mal de Alzheimer ainda não tem cura mas seu tratamento pode ajudar a diminuir os sintomas da doença melhorando a qualidade de vida do indivíduo e facilitando o trabalho de seus cuidadores.

Tratamento para Alzheimer

O tratamento para o Alzheimer pode ser feito com:

  • Uso de remédios como Rivastigmina; Donepezila; Galantemina; Memantina, e
  • Fisioterapia.

O apoio psicoterapêutico e a terapia ocupacional também poderão ser úteis para o portador da doença, e é importante informar que este tratamento deverá ser realizado até o fim da vida.

Sintomas do Alzheimer

O Alzheimer manifesta-se em 4 fase e cada fase têm seus sintomas característicos. São eles:

Fase 1: Sintomas iniciais do Alzheimer

  • Confusão mental;
  • Esquecimentos, como não saber onde estão seus óculos quando eles estão na sua própria cabeça ou ir de cômodo para o outro e não se lembrar do que foi fazer lá. Com o passar do tempo a doença vai se agravando e os esquecimentos vão sendo cada vez mais frequentes.

Fase 2: Principais sintomas do Alzheimer

  • Perda progressiva da memória da recente;
  • Dificuldade em movimentar-se;
  • Irritabilidade;
  • Distúrbios do sono;
  • Fala repetitiva;
  • Dificuldade na coordenação motora.

Fase 3: Sintomas avançados do Alzheimer

  • Diminuição do vocabulário;
  • Dificuldade em realizar tarefas diárias como ler, escrever, escovar os dentes;
  • Piora da memória, dificuldade em reconhecer amigos e familiares;
  • Apatia;
  • Irritabilidade.

Fase 4: Sintomas finais do Alzheimer

  • Dependência total para realizar todo tipo de tarefa;
  • Perda da fala;
  • Agressividade;
  • Apatia;
  • Restrição ao leito;
  • Emagrecimento;
  • Vagância mental;
  • Incontinência urinária e fecal.

Estes sintomas podem começar a manifestar-se em indivíduos jovens mas são mais comuns em idosos. Estima-se que a prevalência do Alzheimer seja de 6% aos 70 anos, 30% aos 80 e mais de 60% depois dos 90.

Diagnóstico do Alzheimer

O diagnóstico do Alzheimer é feito pelo médico neurologista após excluir as chances de outras doenças. São realizados exames como:

  • Exame de sangue,
  • Tomografia computadorizada,
  • Ressonância magnética;
  • Exame do liquor;
  • Testes de memória;
  • Testes de orientação espacial;
  • Testes cognitivos.

Ao associar os resultados dos exames com a sintomatologia do indivíduo o médico poderá chegar ao diagnóstico da doença e então indicar o tratamento.

Fisioterapia para Alzheimer

A fisioterapia também é útil no tratamento do Alzheimer pois ela ajuda a melhorar a função motora e respiratória. Com a fisioterapia o indivíduo deverá passar a movimentar-se melhor, evitando ficar muito tempo sentado ou deitado, o que diminui a formação de escaras, e a atividade física proporcionada pela fisioterapia melhora a circulação e o funcionamento intestinal diminuindo até as crises de agitação e de agressividade comuns nestes pacientes.

Alzheimer precoce

O Alzheimer é considerado precoce quando é diagnosticado antes dos 65 anos de idade. Neste caso há um forte traço genético e hereditário e o indivíduo começa a apresentar sintomas como:

  • Perda progressiva da memória recente, como esquecer as chaves ou esquecer onde ía;
  • Perda dos movimentos como dificuldade para levantar-se sozinho;
  • Perda da cognição como dificuldade em realizar contas simples como 3 x 4;
  • Agressividade;
  • Hipersexualidade;
  • Insônia, dificuldade para dormir ou vários despertares noturnos;
  • Depressão, apatia, perda da vontade de estar com outros.

No caso do Alzheimer precoce a doença evolui rapidamente. Há relatos de indivíduos que começaram a apresentar os sintomas do Alzheimer aos 30 anos de idade mas somente por volta dos 40 é que a doença foi diagnosticada e o tratamento pôde ser iniciado.

Existem duas formas de Alzheimer, o genético e o hereditário. O Alzheimer genético é aquele que afeta indivíduos mais velhos e não há casos da doença na família. Já o Alzheimer hereditário é aquele que afeta parentes muito próximos como pais e filhos e neste caso a doença pode manifestar-se precocemente afetando indivíduos jovens.

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade