Tratamento para Alzheimer

publicidade

O tratamento para o Alzheimer é feito de forma a controlar os sintomas e evitar o agravamento das complicações cerebrais provocadas pela doença e inclui o uso de remédios, como Memantina ou Denepezila, indicados pelo médico.

Além do uso de remédios, é importante fazer uma alimentação rica em vitamina C, E e ômega 3 para atrasar a velocidade da degradação da doença, além de fazer fisioterapia e participar em sessões de terapia ocupacional. Leia mais sobre esta doença em: Alzheimer.

Medicamentos para Alzheimer

Os remédios para o tratamento do Alzheimer não tratam a doença, sendo usados para temporariamente melhorar o funcionamento mental e evitar a progressão dos sintomas, e especialmente retardar a perda de memoria.

Alguns dos remédios para atrasar a demência podem ser Rivastigmina, Donepezila, Galantamina ou Memantina, por exemplo.

Além destes remédios, é comum o paciente tomar outros remédios para controlar a ansiedade, dormir ou ajudar a controlar a instabilidade emocional que são prescritos pelo psiquiatra.

MedicamentosPara que serveExemplo de medicamento
AntipsicóticoPara equilibrar os comportamentos, evitando a excitação e agitação e evitar delírios e alucinaçõesOlanzapina, Quetiapina, Risperidona
Ansiolítico Para controlar a ansiedade e dormirClorpromazina, Tioridazina e Amisulprida e Zolpidem
Antidepressivos Para estabilizar o humor e emoçõesSertralina, Alprazolam, Valium

Normalmente, para controlar a evolução da doença, o paciente com o mal de Alzheimer toma vários remédios e, quanto antes a terapia for instituída, melhor será o prognóstico.

Fisioterapia para Alzheimer

O tratamento fisioterapêutico é importante para diminuir as limitações físicas que o Alzheimer pode trazer, como dificuldade para andar e equilibrar e, deve ser feito no minimo 3 vezes por semana.

A fisioterapia deve ser feita com exercícios de fácil compreensão e execução, pois a capacidade mental do paciente é reduzida e a realização de fisioterapia é útil para:

  • Ajudar a fortalecer os músculos, melhorando a coordenação, o equilíbrio e a flexibilidade;
  • Evitar dor nos músculos e articulações;
  • Prevenir quedas e fraturas;
  • Prevenir que o paciente fique acamado;
  • Prevenir o surgimento de escaras em indivíduos acamados;
  • Evitar dores nos músculos e articulações;
  • Aumentar os movimentos peristálticos do intestino facilitando a eliminação das fezes.

Além disso, o cuidador deverá ser orientado a ajudar o indivíduo a realizar os exercícios da fisioterapia diariamente para potencializar os resultados. Saiba mais em: Fisioterapia para Alzheimer.

Alimentação para Alzheimer

Para complementar o tratamento medicamentoso do Alzheimer, deve-se comer:

O consumo destes alimentos, que são antioxidantes, atrasam a velocidade de degradação do Alzheimer e auxiliam no bom funcionamento cerebral.

Tratamento alternativo para Alzheimer

Alguns bons tratamentos alternativos que podem ser úteis durante o tratamento clínico do Alzheimer incluem a psicoterapia e a terapia ocupacional, que são especialmente indicados na fase inicial da doença para estimular a memória e auxiliar na realização das atividades do dia a dia.

A estimulação da memória, através de jogos e realização de pequenas atividades, como cozinhar ou ler, devem ser feitas diariamente com ajuda de um terapeuta ou familiar, para que o paciente não perca rapidamente o vocabulário nem se esqueça da utilidade dos objetos, por exemplo.

Além disso, a estimulação social, através do contacto com amigos e familiares é fundamental para retardar o esquecimento das pessoas próximas. 

publicidade
publicidade