Espondiloartrose lombar

publicidade

A espondiloartrose lombar é a artrose na coluna, que gera sintomas como intensa dor nas costas, causada normalmente pelo desgaste da articulação da coluna. Ela nem sempre tem cura, mas pode-se diminuir a dor através do uso de analgésicos, fisioterapia e da prática regular de exercícios.

A espondiloartrose lombar pode ser classificada como sendo:

  • Espondiloartrose lombar discreta;
  • Espondiloartrose lombar incipiente;
  • Espondiloartrose lombar com degeneração discal ou
  • Espondiloartrose lombar com osteófitos.

Esta classificação é feita conforme a gravidade da doença.

Sintomas da espondiloartrose lombar

Os sintomas da espondiloartrose lombar podem ser:

  • Dor na parte inferior das costas;
  • Sensação de peso no final das costas;
  • Dificuldade em ficar sentado ou deitado na mesma posição por muito tempo;
  • Diminuição da força numa ou nas duas pernas;
  • Sensação de queimação ou de formigamento nas costas, numa ou nas duas pernas.

Estes sintomas tendem a piorar se o indivíduo ficar muito tempo sentado, deitado ou se fizer algum esforço físico e, geralmente, diminuem ao colocar uma bolsa de água morna na região, deixando-a atuar por alguns minutos.

Causas da espondiloartrose lombar

Algumas das possíveis causas da espondiloartrose lombar são:

  • Traumatismo, como cair sentado no chão, ou num acidente automobilístico;
  • Desgaste natural da articulação, devido a idade, osteoporose ou história familiar.

O diagnóstico pode ser feito pelo ortopedista com base nos sintomas e na realização de exames como raio-X e ressonância magnética.

Tratamento para espondiloartrose lombar

O tratamento para a espondiloartrose lombar é a fisioterapia diária. Se não for possível atingir uma melhora significativa com a fisioterapia, pode-se recorrer à cirurgia para a colocação de uma prótese articular ou discal, ou para remover osteófitos, que são uma espécie de calo ósseo que se formam na coluna causando dor e desconforto.

Além disso, é importante:

  • Emagrecer, se o indivíduo estiver acima do peso ideal,
  • Evitar esforços,
  • Alimentar-se corretamente dando preferência ao consumo de alimentos anti-inflamatórios como gengibre, pimenta e açafrão, e
  • Fazer algum tipo de atividade física, como caminhada ou hidroginástica, por exemplo, se já não houver dor.

Se o trabalho que indivíduo desenvolve for um dos causadores da espondiloartrose lombar, ele deverá afastar-se do trabalho por tempo indeterminado e, dependendo do caso, pode até mesmo se aposentar.

Espondiloartrose lombar tem cura?

A espondiloartrose lombar tem cura e esta pode ser conseguida através de uma cirurgia, na qual  consegue-se realinhar todas as estruturas ósseas e o disco intervertebral. Mas como isto nem sempre é possível, e como a maior parte dos indivíduos com este tipo de comprometimento é idoso, a espondiloartrose nem sempre tem cura e, por isso, torna-se uma doença crônica. Por isso, deve-se investir em tratamentos que melhoram a capacidade física e a qualidade de vida, como a fisioterapia e a terapia ocupacional, por exemplo.

Quem sofre com a espondiloartrose lombar pode beneficiar-se da prática de exercícios físicos quando as dores forem menos incapacitantes. Mas é importante que o educador físico ou o fisioterapeuta tenham conhecimento do tipo de lesão que o indivíduo possui para indicar exercícios adequados, que que tragam benefícios e não agravem a lesão.

Referência Bibliográfica

SILVA RA DA; RIBEIRO, AC. Associação entre espondiloartrose lombar e trabalho pesado. Acesso em Maio, 2012.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 21/09/2014 Última atualização da página: 10/02/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.