Teste de Colinesterase

O teste de colinesterase serve para detectar envenenado com algum produto tóxico como pesticidas, herbicidas ou adubos. Este teste é feito principalmente por agricultores por estarem em contato direto com estes produtos agrícolas. Trata-se de um exame de sangue simples e o jejum no exame de colinesterase deve ser de pelo menos 4 horas.

A colinesterase é enzima presente no organismo, responsável pela degradação de uma substância chamada acetilcolina, um neurotransmissor responsável por controlar os impulsos nervosos para os músculos. Existem duas classes de colinesterase: 

  • Colinesterase eritrocitária: é a colinesterase que é transportada pelos glóbulos vermelhos do sangue;
  • Colinesterase plasmática ou sérica: colinesterase produzida pelo fígado e que circula no plasma do sangue.

Teste de Colinesterase

Nos casos em que há intoxicação por substâncias presentes nos inseticidas ou herbicidas (organofosforados), há baixa de colinesterase no organismo, provocando sintomas graves como: cólicas na barriga, diarreia, vômito, salivação, dificuldade visual, hipotensão, fraqueza muscular ou paralisia.

Nos casos de envenenamento, os pacientes devem ser internados no hospital e inciar logo o tratamento, pois esta situação pode levar à morte. O tratamento consiste na administração de atropina, reativadores da acetilcolinesterase e hidratação.

Teste de Colinesterase

Resultado do teste de colinesterase

Os valores de referência do exame de colinesterase variam de teste para teste, mas situam-se entre:

  • Homens: 5600 - 11200 U/L
  • Mulheres: 4200 - 10800 U/L

Colinesterase baixa indicam envenenamento por pesticidas ou outros produtos químicos agrícolas. Porém, níveis de colinesterase diminuídos também estão presentes em hepatites, estados de desnutrição, infecções agudas, anemias, infarto do miocárdio e dermatomiosite. 

Colinesterase aumentada está presente em indivíduos obesos, diabéticos ou com síndrome nefrótica.

Link útil:

Mais sobre este assunto: