Como identificar e tratar a trombose cerebral

A trombose cerebral é um tipo de AVC que acontece quando um coágulo de sangue entope uma das artérias do cérebro, podendo levar à morte ou gerar sequelas graves como dificuldades na fala, cegueira ou paralisia.

Geralmente, a trombose cerebral é mais frequente em idosos ou pessoas com pressão alta ou aterosclerose, por exemplo, mas também pode acontecer em mulheres que tomam anticoncepcional regularmente. Os sintomas que ajudam a identificara trombose cerebral são:

  • Formigamento ou paralisia num lado do corpo;
  • Boca torta;
  • Dificuldade para falar;
  • Alterações na visão;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Tonturas e perda de equilíbrio.

Quando se identifica este tipo de sintomas é recomendado chamar imediatamente uma ambulância, ligando para o 192, o uir imediatamente para o pronto-socorro. Durante esse tempo, se a pessoa desmaiar e deixar de respirar, deve-se iniciar a massagem cardíaca.

Como identificar e tratar a trombose cerebral

A trombose cerebral tem cura, especialmente quando o tratamento é iniciado nos primeiros 45 minutos após o surgimento dos sintomas, porém o risco de sequelas depende da região afetada e do tamanho do coágulo.

Saiba ainda todos os passos que deve fazer em caso de trombose cerebral.

Como é feito o tratamento

O tratamento para trombose cerebral deve ser iniciado o mais rápido possível no hospital, uma vez que é necessário tomar injeções de anticoagulantes diretamente na veia para dissolver o coágulo que está entupindo a artéria do cérebro.

Após o tratamento, é aconselhável ficar internado entre 4 a 7 dias para que seja feita observação constante do estado de saúde, pois, durante este período, existe maior chance de sofrer uma hemorragia interna ou voltar a ter uma trombose cerebral.

Quais as principais sequelas

Dependendo do tempo que durou a trombose cerebral podem surgir sequelas devido às lesões provocadas pela falta de oxigênio no sangue. As sequelas podem incluir vários problemas, desde problemas na fala até paralisia, e a sua gravidade depende do tempo que o cérebro ficou sem oxigênio.

Para tratar as sequelas, o médico pode aconselhar consultas de fisioterapia ou terapia da fala, por exemplo, pois ajudam a recuperar algumas das capacidades que se perdeu.

Veja uma lista das sequelas mais comuns e como é feita a recuperação.

Quem tem maior risco de trombose

A trombose cerebral pode surgir em qualquer pessoa saudável, no entanto, é mais comum em pessoas com:

  • Pressão arterial alta ou diabetes;
  • Obesidade ou excesso de peso;
  • Níveis elevados de colesterol no sangue;
  • Ingestão excessiva de bebidas alcoólicas;
  • Problemas cardíacos, como cardiomiopatia ou pericardite.

Além disso, o risco de trombose cerebral também é maior em mulheres que tomam pilula anticoncepcional ou pacientes com diabetes não tratado e histórico familiar de doenças cardíacas ou AVC.

Mais sobre este assunto: