Isquemia cerebral

publicidade

A isquemia cerebral é a falta de irrigação sanguínea e consequentemente de oxigênio no cérebro que se manifesta através de sintomas como sonolência, paralisias dos braços e pernas e/ou alterações da fala e da visão. Ela deve ser tratada imediatamente para evitar sequelas ou até mesmo a morte do indivíduo. 

Existem 2 tipos de isquemia cerebral, são eles:

  • Isquêmica onde um coágulo diminui a passagem do sangue nos vasos cerebrais causando perda da coordenação motora e dificuldade de raciocínio, e
  • Hemorrágica onde o vaso sanguíneo se rompe e lança o sangue dentro do cérebro causando fortes dores de cabeça, náusea e vômito.

Sequelas da isquemia cerebral

As sequelas da isquemia cerebral mais comuns são:

  • Enfraquecimento ou paralisia de um braço, perna ou face, podendo paralisar todo um lado do corpo; 
  • Perda da coordenação motora;
  • Dificuldade para engolir;
  • Problemas de raciocínio;
  • Dificuldade de falar;
  • Problemas emocionais como por exemplo a depressão.

As sequelas da isquemia cerebral variam muito de um indivíduo para o outro, e por isso é importante realizar o tratamento de reabilitação com fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional para minimizar as sequelas e evitar que elas se tornem permanentes. 

Isquemia cerebral transitória

A isquemia cerebral transitória acontece quando há diminuição da circulação sanguínea no cérebro num curto período de tempo.  Ela exige cuidados imediatos pois pode ser um sinal de uma isquemia cerebral mais grave. Os sintomas poderão ou não serem observados nesse período que poderá ser de até 24H. A isquemia transitória deverá ser tratada de acordo com as orientações médicas. O tratamento geralmente é feito com vaso dilatadores como a Aspirina e com mudanças de hábitos alimentares e de vida, como a prática de exercício e evitar ingerir gordura e fumar cigarro.

Tratamento para isquemia cerebral

O tratamento da isquemia cerebral pode ser feito com o uso de medicamentos para diluir o coágulo que está causando a doença ou através de cirurgia para retirada deste coágulo, dependendo do seu tamanho e das possíveis consequências para o indivíduo.

O tratamento é feito com internamento hospitalar na UTI para verificar minuciosamente a pressão sanguínea e pressão intra craniana. Após a alta hospitalar o controle da pressão sanguínea, diabetes e a indicação de parar de fumar devem ser respeitadas pois elas diminuem o risco de um novo quadro de isquemia cerebral. 

Sintomas da isquemia cerebral 

Alguns dos sintomas da isquemia cerebral aparecem de um momento para outro, podendo durar apenas alguns segundos e podem ser:

  • Perda da força nos braços e pernas;
  • Tonturas;
  • Formigamento;
  • Dificuldade de comunicação;
  • Dor de cabeça;
  • Náusea e vomito;
  • Pressão alta.

Na isquemia cerebral transitória os sintomas são passageiros e duram menos de 24 horas mas também devem ser tratados clinicamente.

Dentre as causas da isquemia cerebral estão:

  • Aterosclerose que causa a obstrução da artéria pelas placas de gordura;
  • Hipoglicemia onde o nível de glicose no sangue é baixo;
  • Tromboembolismo que é a presença de coágulo no sangue;
  • Embolia onde corpos estranhos ou coágulos sanguíneos circulam no sangue;
  • Anemia.

O diagnóstico da isquemia cerebral pode ser feito com base nos exames de imagem como ressonância magnética e tomografia computadorizada.

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 23/07/2014 Última atualização da página: 28/08/2013
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.