Trombose

publicidade

A trombose é caracterizada pela formação de coágulos de sangue (trombos) no interior de veias ou artérias.  Pode ser causada por varizes, pela permanência na mesma posição durante muito tempo (sentado ou deitado), pelo uso de medicamentos hormonais ou como consequência de cirurgias ou gravidez. É uma doença que, quando não tratada corretamente,  pode causar sérias complicações, inclusive a morte.

Os trombos podem simplesmente diminuir ou obstruir a passagem de sangue num determinado vaso, ou fluir através da corrente sanguínea alojando-se nos pulmões gerando como consequência uma embolia pulmonar, situação grave que pode levar à morte.

Sintomas da trombose

Os sintomas característicos da trombose são:

  • Sinais de inflamação: Dor que piora com o tempo, inchaço e aumento da temperatura no local onde o trombo está alojado;
  • Coloração avermelhada ou arroxeada da região e
  • Enrijecimento da pele;
  • falta de ar, nos casos de embolia pulmonar;

Entretanto, em alguns casos, dependendo do tamanho do coágulo sanguíneo e do vaso sanguíneo onde ele está alojado, ele pode não gerar nenhum sintoma.

Alguns fatores de risco para o desenvolvimento da trombose são:

  • História familiar;
  • Obesidade;
  • Gravidez e parto;
  • Distúrbios sanguíneos;
  • Lesões ou cirurgias nas pernas ou nos pés;
  • Uso de medicamentos que interferem na coagulação;
  • Período de descanso muito prolongado, seja deitado ou sentado;
  • Idade; o risco aumenta para o dobro por cada acréscimo de 10 anos a partir dos 20 anos de idade.

Quanto mais fatores de risco o indivíduo apresentar, maior será probabilidade dele desenvolver uma trombose.

Trombose nas pernas

A trombose nas pernas é mais comum que nos braços, sendo também mais grave. Ela pode afetar tanto homens como mulheres e quando não é devidamente tratada pode ser grave. Geralmente, ela gera sintomas como dor que surge numa das pernas e vai aumentando aos poucos, ficando vermelha e muito inchada. Nestes casos, o indivíduo deve procurar imediatamente, o serviço de urgência médica. O tratamento é feito com remédios anticoagulantes como a heparina, por exemplo.

Trombose tem cura

A trombose tem cura e ela pode ser alcançada com o uso dos medicamentos receitados pelo médico. Em alguns casos, o indivíduo necessita ficar internado para o seu devido tratamento. É importante salientar que, os indivíduos que já tenham tido episódios anteriores, possuem maiores riscos de desenvolverem um novo quadro de trombose e, por isso, devem fazer acompanhamento médico regular e seguir as orientações do seu médico.

Trombose na gravidez

O risco de trombose aumenta muito na gravidez porque a capacidade de coagulação do sangue aumenta, principalmente no final da gestação, como forma natural de sobreviver ao parto. Se a mulher observar os sintomas da trombose na gravidez ela deverá imediatamente ir ao hospital para que o tratamento seja iniciado, pois esta é uma situação grave.

O tratamento da trombose na gravidez pode ser feito com a heparina injetável, pois a varfarina é contra-indicada na gravidez por ser prejudicial ao bebê. É importante informar que quando uma mulher sofre um episódio de trombose na gravidez, ela deverá continuar o tratamento até 3 ou 6 meses após o nascimento do bebê. Além disso, ela tem maiores risco de desenvolver outros quadros de trombose na vida, e por isso deverá prevenir-se.

Tratamento para trombose

O tratamento para trombose possui dois objetivos fundamentais:

  • Impedir o crescimento dos coágulos e
  • Impedir que os coágulos existentes se soltem.

Estes objetivos podem ser alcançados através do uso de medicamentos anticoagulantes como a heparina e a varfarina, sob orientação do cirurgião vascular ou do cardiologista. Além de alguns cuidados como evitar ficar sentado com as pernas para baixo e usar sempre meias de compressão elástica como as meias Kendal, por exemplo.

A prevenção da trombose pode ser feita através de uma alimentação saudável, boa hidratação e prática regular de exercícios físicos, mas nos casos cirúrgicos o tratamento fisioterapêutico antes e depois da cirurgia poderá incluir a movimentação dos pés mesmo com o indivíduo deitado. Este tipo de movimento é importante para melhorar a circulação sanguínea, já que a estase venosa favorece a formação de trombos.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 27/08/2014 Última atualização da página: 03/02/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.