Meningite viral é contagiosa - Saiba se proteger

A meningite viral é uma doença contagiosa e pode afetar as pessoas que tem um contato mais próximo com o doente, como aquelas que vivem na mesma casa e estudam ou trabalham na mesma sala. No entanto, quando uma pessoa está infectada com o vírus, ela já pode contaminar outras ainda que os sintomas não tenham se manifestado e por isso se você conhece alguém que está com meningite ou com suspeita da doença, é melhor não se aproximar dela.

A meningite é uma doença de fácil transmissão e, para evitar o contágio, também é aconselhado não partilhar alimentos, bebidas e evitar o contato físico direto e aumentar a frequência de lavagem de mãos evitando contatos diretos com secreções como saliva, espirros ou tosse do paciente.

Entenda O que é Meningite.

Meningite viral é contagiosa - Saiba se proteger

Principais formas de transmissão

Assim, podemos dizer que a meningite pode ser transmitida de um indivíduo para o outro pelas seguintes formas:

  • Partilhar copos, pratos e talheres;
  • Tosse, espirro ou saliva;
  • Partilhar alimentos ou bebidas;
  • Contatos próximos como beijo;
  • Contato com as fezes do indivíduo contaminado.

Normalmente a pessoa com meningite viral não precisa ficar internada em isolamento mas se o médico achar que é melhor para a pessoa não ter contato próximo com os outros, para sua própria recuperação ser mais rápida, ele poderá dar esta indicação.

Meningite viral é contagiosa - Saiba se proteger

Como cuidar do doente sem se contaminar

Se alguém dentro de sua casa ou um amigo próximo está com meningite viral e já está seguindo o tratamento indicado pelo infectologista o ideal é evitar o contato muito próximo, não permanecendo no mesmo cômodo que a pessoa.

Também é importante lavar as mãos com frequência e lavar com água quente e sabão todos os copos, talheres e pratos que pessoa usar. É bom evitar beijos porque a saliva pode conter vírus que podem contaminar os outros.

Além disso todos os utensílios que o doente usar devem ser lavados logo a seguir. A toalha de banho e de rosto do doente não precisam ser trocadas diariamente, mas não devem ser compartilhada com os outros.

Como se proteger em épocas de epidemia

Durante uma epidemia todo o cuidado é pouco porque o vírus pode passar de uma pessoa para outra, mesmo que ela ainda não apresente sintomas e por isso todos são supeitos e devem ser tratados assim. Algumas medidas de proteção são:

  • Higiene pessoal: lavar as mãos de forma frequente e usar álcool em gel a seguir, antes de cozinhar ou manipular alimentos, antes e depois de usar o banheiro ou de trocar uma fralda e depois de usar as mãos para assoar o nariz ou espirrar;
  • Limpeza da casa: Mater o banheiro sempre limpo e arejado, sem papel higiênico sujo; evitar ligar o ar-condicionado porque seus filtros podem acumular vírus, transmitindo a doença, limpar com cloro todas as superfíceis da cozinha e banheiro, mantendo toda a casa limpa e arejada;
  • Lavar os alimentos: Todas as frutas, legumes e verduras devem ser lavadas com água e deixadas de molho no cloro para que fiquem limpas.

 Estas medidas ajudam no controle de epidemias porque num ambiente limpo e arejado é menos provável que existam vírus que possam causar doenças como a meningite.

Como saber se fui contaminado

Você só pode saber se foi contaminado com meningite se apresentar sintomas como febre alta, dor de cabeça e rigidez na nuca. Se estes sintomas estiverem presente deve-se ir ao pronto-socorro para realizar exames para saber se realmente é meningite e então iniciar o tratamento.

Se houver suspeita de meningite o médico poderá indicar o uso de antibióticos, que devem ser suspensos após a confirmação de que a doença não é bacteriana, mas sim a forma viral que não necessita de antibióticos.

Saiba reconhecer todos os sintomas da meningite viral e como é feito seu diagnóstico aqui

Mais sobre este assunto: