Malária

publicidade

A malária ou paludismo, como também é conhecida, é uma doença infecciosa causada pela picada do mosquito Anopheles fêmea que causa sintomas como febre e calafrios e que deve ser tratada prontamente, pois a forma mais grave da malária pode levar à morte.

Sintomas da malária

São sintomas da malária:

  • Febre alta;
  • Dor de cabeça;
  • Dor no corpo;
  • Fraqueza;
  • Dores musculares;
  • Calafrios;
  • Mal-estar generalizado;
  • Dor abdominal;
  • Tontura;
  • Tremores forte que podem durar de 15 minutos a 1 hora;
  • Náuseas e
  • Vômitos.

Em caso de infecção pelo P. falciparum, pode haver ainda sintomas como:

  • Choque circulatório;
  • Desmaio;
  • Delírios;
  • Convulsões;
  • Urina escura;
  • Dificuldade em respirar;
  • Hipoglicemia;
  • Inchaço e dor abdominal.

Estes sintomas podem iniciar de 8 a 17 dias após a picada do mosquito, mas em alguns casos podem demorar meses para se manifestar.

Os sintomas da malária surgem em forma de surtos. O indivíduo pode apresentar alguns destes sintomas num determinado momento do dia e depois sentir-se bem, até que surja uma nova crise de 2 a 3 dias depois.

Diagnóstico da malária

Para o diagnóstico da malária pode-se realizar um teste rápido utilizando uma gota de sangue do indivíduo supostamente contaminado. Este exame chama-se exame da gota espessa.

Tratamento da malária

O tratamento da malária é feito com a ingestão de medicamentos antimaláricos, como a Cloroquina, por 3 dias, e a Primaquina, por 7 ou 14 dias, fornecidos gratuitamente pelo SUS. Estes medicamentos são de dose única diária e devem ser ingeridos junto a uma refeição para evitar dor de estômago. A dose do medicamento varia conforme a idade e o peso do indivíduo e os casos mais graves necessitam de internamento hospitalar.

Recomenda-se ainda:

  • Alimentar-se normalmente;
  • Não consumir bebidas alcoólicas;
  • Não parar o tratamento antes do conselho médico, mesmo se os sintomas desaparecem antes, pelo risco de recidiva e complicações da doença.

Malária tem cura?

A malária tem cura quando o tratamento é instituído rapidamente e é realizado corretamente. Se estas condições não forem respeitadas, as chances de complicações e de morte são maiores, sobretudo se o indivíduo for picado pelo mosquito que estava contaminado com o P. falciparum.

Agente etiológico da malária

O agente etiológico da malária, isto é, o agente causador da malária, é o mosquito Anopheles fêmea, que pode estar contaminado com 4 tipos de parasitas diferentes. São eles:

  • Plasmodium falciparum: causa malária maligna;
  • Plasmodium vivax: causa malária benigna;
  • Plasmodium malariae: causa malária benigna;
  • Plasmodium ovale: causa malária benigna.

Os parasitas presentes no mosquito instalam-se no fígado humano após a picada e amadurecem em 2 a 4 semanas. Após esse período invadem e destroem as células vermelhas do sangue causando os sintomas típicos da doença.

Transmissão da malária

A transmissão da malária ocorre da seguinte forma:

  • O mosquito contaminado com malária pica um indivíduo saudável contaminando-o;
  • O mosquito saudável pica o indivíduo com malária e passa a poder transmitir a doença para outros, sempre que os picar.

As áreas de maior risco de contaminação com a malária são: América do Sul, América Central, África e parte da Ásia. O mosquito da malária sobrevive em locais com água limpa com pouca corrente, temperatura média de 20 a 30º e muita umidade.

Complicações da malária

São complicações da malária:

  • Comprometimento cerebral;
  • Dificuldade na aprendizagem;
  • Danos nos rins;
  • Danos no fígado;
  • Coma e
  • Morte.

Prevenção da malária

A prevenção da malária pode ser feita através de:

  • Uso de roupas de cor clara e de tecido fino, com mangas compridas e calças compridas;
  • Evitar as áreas mais propensas à contaminação da doença, como Amazônia e a África, por exemplo;
  • Usar repelente à base de DEET (N-N-dietilmetatoluamida), respeitando as orientações do fabricante quanto à reposição do repelente;
  • Colocar telas de proteção contra mosquitos em janelas e portas;
  • Evitar tomar banho em lagoas e lagos das áreas endêmicas depois do pôr do sol até ao amanhecer.

Referência Bibliográfica

Ministério da Saúde. Guia prático de tratamento da malária no Brasil. Acesso em Jan. 2012.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 20/10/2014 Última atualização da página: 02/06/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.