Saiba quais sãos os remédios que a grávida não deve tomar

De acordo com a FDA, os medicamentos classificados como risco D ou X estão proibidos durante a gravidez porque podem causar mal formação fetal ou aborto, e os medicamentos desaconselhados para usar durante a gravidez são os de risco B e C devido a ausência de estudos realizados em mulheres grávidas. Dessa forma, somente os medicamentos com risco A podem ser usados durante a gestação, mas sempre sob orientação do obstetra.

A informação sobre o risco que o medicamento possui está presente na sua bula e por isso a gestante só deve tomar os remédios receitados pelo médico durante a gestação, mas também deve ler a bula para verificar se existe risco ou quais são os efeitos colaterais que podem ocorrer.

Classificação dos medicamentos quanto ao seu risco

A classificação dos medicamentos indica que:

Risco A - Não há evidência de risco em mulheres. Estudos bem controlados não revelam problemas no primeiro trimestre de gravidez e não há evidências de problemas nos segundo e terceiro trimestres.

  • Exemplos: Ácido fólico, Retinol A, Piridoxina, Vitamina D3, Liotironina.

Remédios só com prescrição médicaRemédios só com prescrição médica

Risco B - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiência em animais não foram encontrados riscos, mas foram encontrados efeitos colaterais que não foram confirmados nas mulheres, especialmente durante o último trimestre de gravidez.

  • Exemplos: Benzatron, Gamax, Keforal, Sinvastatina, Busonid.

Risco C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.

  • Exemplos: Hepatilon, Gamaline V, Pravacol, Desonida, Tolrest.

Risco D - Há evidências de risco em fetos humanos. Só usar se o benefício justificar o risco potencial. Em situação de risco de vida ou em caso de doenças graves para as quais não se possa utilizar drogas mais seguras, ou se estas drogas não forem eficazes.

  • Exemplos: Amitriptilina; Espironolactona, Azatioprina, Estreptomicina, Primidona, Benzodiazepinas, Fenitoína, Bleomicina, Fenobarbital, Propiltiouracilo, Ciclofosfamida, Cisplatino, Hidroclorotiazida, Citarabina, Imipramina, Clobazam, Clorambucil, Valproato, Clorazepato, Cortisona, Mercaptopurina, Vincristina, Daunorrubicina, Metadona, Doxorrubicina, Enalapril.

Risco X - Estudos revelaram má formação fetal ou aborto. Os riscos durante a gravidez são superiores aos potenciais benefícios. Não usar em hipótese alguma durante a gravidez.

  • Exemplos: Tetraciclinas, Metotrexato, Penicilamina.

Cuidados que a grávida deve ter antes de tomar medicamentos

Os cuidados que a gestante deve ter antes de tomar qualquer remédio inclui:

1. Só tomar remédios sob orientação médica

Para evitar complicações toda grávida só deve tomar medicamentos sob orientação médica. Até mesmo medicamentos comummente usados, como o Paracetamol para aliviar uma simples dor de cabeça deve ser evitado durante a gestação.

Apesar de seu uso ser liberado, a toma de mais de 500 mg de Paracetamol durante a gravidez pode danificar o fígado, trazendo mais complicações, que benefícios. Além disso, alguns medicamentos são proibidos em fases diferentes da gravidez. Por exemplo o Vontaren, é contraindicado depois das 36 semanas de gestação com risco grave para a vida do bebê.

2. Ler a bula

Mesmo que o medicamento tenha sido receitado pelo médico deve-se ler a bula para verificar qual o seu risco de uso durante a gravidez e quais são os efeitos colaterais que podem ocorrer. Em caso de dúvida, volte ao médico.

Quem tomou algum medicamento sem saber que estava grávida não deve se preocupar, mas deve deixar de usar o medicamento e fazer os exames do pré-natal para verificar se houve alguma alteração no bebê.

Veja também:

Mais sobre este assunto: