Lúpus

publicidade

O Lúpus é uma doença auto imune que afeta vários órgãos e sistemas do corpo. Nela, os anticorpos, que deveriam combater doenças, atacam as próprias células do corpo e isso pode trazer sérias complicações. Mas, apesar disso, quando o indivíduo é devidamente tratado, pode levar uma vida normal.

A doença é mais comum em mulheres, tem forte traço genético e um dos seus sintomas é frequentemente diagnosticado entre os 10 e os 40 anos de idade.

Sintomas do lúpus

Os sintomas do lúpus incluem:

  • Febre, manchas na pele
  • Vermelhidão no nariz e no rosto, formando um desenho como asas de borboleta
  • Fotossensibilidade, pequenas feridas na boca e no nariz
  • Dor nas articulações, fadiga
  • Dificuldade em respirar, taquicardia
  • Tosse seca, cefaleia, convulsões, anemia, inchaço
  • Pouca urina, mal-estar, perda do apetite, ansiedade
  • Depressão, doenças reumatológicas, renais, do sangue
  • Doenças do aparelho respiratório

Fotos do Lúpus

Diagnóstico do lúpus

Para o diagnóstico do lúpus, o médico deverá observar os sinais da doença, respeitando os critérios do colégio de reumatologia, que se baseia na presença de, pelo menos, quatro critérios dos onze citados a seguir:

  1. Eritema malar: mancha característica plana ou em relevo no rosto
  2. Lesão discoide: lesão eritematosa, infiltrada, com escamas queratíticas aderidas e tampões foliculares, que evolui com cicatriz atrófica e discromia
  3. Fotossensibilidade: exantema cutâneo, como reação não usual à exposição à luz solar, de acordo com a história do paciente ou conforme observado pelo médico
  4. Úlceras orais/nasais: úlceras orais ou nasofaríngeas, usualmente indolores, observadas pelo médico
  5. Artrite: artrite não erosiva envolvendo duas ou mais articulações periféricas, caracterizadas por dor e edema ou derrame articular
  6. Serosite: pleuris (caracterizada por história convincente de dor pleurítica ou atrito auscultado pelo médico ou evidência de derrame pleural) ou pericardite (documentado por eletrocardiograma, atrito ou evidência de derrame pericárdico);
  7. Comprometimento renal: proteinúria persistente (> 0,5 g/dia ou 3+) ou cilindrúria anormal
  8. Alterações neurológicas: convulsão (na ausência de outra causa) ou psicose (na ausência de outra causa)
  9. Alterações hematológicas: anemia hemolítica ou leucopenia (menor que 4.000 leucócitos/ml em duas ou mais ocasiões), linfopenia (menor que 1.500 linfócitos/ml em duas ou mais ocasiões) ou plaquetopenia (menor que 100.000 plaquetas/ml na ausência de outra causa);
  10. Alterações imunológicas: anticorpo anti-DNA nativo ou anti-Sm, ou presença de anticorpo antifosfolípide baseado em: a) níveis anormais de IgG ou IgM anticardiolipina; b) teste positivo para anticoagulante lúpico ou teste falso-positivo para sífilis, por no mínimo seis meses
  11. Anticorpos antinucleares: título anormal de anticorpo anti-nuclear por imunofluorescência indireta ou método equivalente, em qualquer época, e na ausência de drogas conhecidas por estarem associadas à síndrome do lúpus induzido por drogas

Exames que podem ajudar no diagnóstico do lúpus são:

  • Exames de anticorpos
  • Hemograma completo
  • Radiografia do tórax
  • Biópsia renal
  • Uranálise

Lúpus é contagioso?

O lúpus não é contagioso, pois é uma doença auto-imune, isto é, o sistema imune do indivíduo ataca as células do próprio indivíduo.

Tipos de lúpus

Os diferentes tipos de lúpus são:

  • Lúpus discoide: É limitado à pele
  • Lúpus sintêmico: Afeta todo o corpo
  • Lúpus induzido por medicamentos, tais como: corticosteroides, remédios para malária, como cloroquina, e anti-inflamatórios em geral

Tratamento para lúpus

O tratamento para o lúpus é feito com medicamentos corticosteroides e imunossupressores. Eventualmente, pode ser necessário outros medicamentos para tratar as doenças associadas.

Alimentos adequados para Lúpus

Os alimentos adequados para quem possui lúpus são os alimentos anti-inflamatórios, como:

  • Salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha e truta pois são ricos em ômega 3
  • Chá verde, alho, aveia, cebola, brócolis, couve-flor e repolho, semente de linhaça, soja, tomate e uva, pois são antioxidantes
  • Abacate, laranja azeda, limão, tomate, cebola, cenoura, alface, pepino, nabo, couve, germinados, beterraba, lentilha, pois são alimentos alcalinizantes

Além disso, recomenda-se investir nos alimentos biológicos, integrais e beber bastante água todos os dias.

Complicações do lúpus

As mulheres portadoras da lúpus podem engravidar, mas, para isso, devem seguir corretamente as recomendações do médico e esperar pelo período de remissão das crises, para então iniciar as tentativas de engravidar. Mesmo assim, ela pode ter mais dificuldade em engravidar do que uma mulher que não seja portadora da doença e o risco de aborto espontâneo é maior para elas.

Recomenda-se aos pacientes com lúpus não consumir bebidas alcoólicas, não fumar, não expor-se ao sol e não tomar anticoncepcionais orais, pois podem dar início a uma nova crise da doença. A prática de atividade física tem-se mostrado benéfica no período entre crises.

Pacientes diagnosticado com Lúpus Eritematoso Sistêmico não podem tomar vacinas que contenham vírus vivo.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 23/07/2014 Última atualização da página: 10/04/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.