Quem tem maior risco de ter câncer de mama

As pessoas com maior risco de ter câncer de mama são as mulheres, especialmente quando têm mais de 60 anos, já tiveram um câncer de mama ou possuem casos na família e também as que fizeram terapia de reposição hormonal em algum momento da vida.

No entanto, o câncer de mama pode surgir em qualquer pessoa, sendo que o mais importante é fazer o autoexame da mama uma vez por mês, já que, na fase inicial, este tipo de câncer não provoca sintomas específicos, podendo atrasar o diagnóstico e o tratamento.

Principais fatores de risco

Assim, os principais fatores que aumentam o risco de câncer da mama são:

1. História de alterações na mama

As mulheres que têm maiores chances de desenvolver este tipo de câncer são aquelas que já tiveram problemas na mama ou fizeram radioterapia na região, como acontece em outros tipos de câncer nessa região ou no tratamento do linfoma de Hodgkin, por exemplo.

O risco também é maior nas mulheres que apresentam alterações benignas na mama, como hiperplasia atípica ou carcinoma lobular in-situ e alta densidade mamária avaliada em uma mamografia.

2. História familiar de câncer 

Pessoas com familiares que já tiveram câncer de mama ou de ovário, principalmente quando um parente é de primeiro grau como pai, mãe, irmã/o ou filha/o, também apresentam um risco 2 a 3 vezes maior. Nestes casos, existe um teste genético que ajuda a confirmar se realmente existe risco de desenvolver a doença.

Quem tem maior risco de ter câncer de mama

3. Mulheres na menopausa

Na maioria dos casos, as mulheres na menopausa fazem terapia de reposição hormonal com remédios compostos por estrogênio ou progesterona, o que pode aumentar o risco de desenvolver câncer, principalmente quando o seu uso é por mais de 5 anos. 

Além disso, quando a menopausa ocorre após os 55 anos, as chances também são maiores. 

4. Estilo de vida pouco saudável

Como em quase todos os tipos de câncer, a falta de atividade física regular aumenta as chances de ter câncer da mama, especialmente devido ao aumento do peso corporal, que favorece o desenvolvimento de mutações nas células. Além disso, o consumo de bebidas alcoólicas ao longo da vida também aumenta o risco de ter câncer.

5. Gravidez tardia ou ausência de gravidez

Quando a primeira gestação surge após os 30 anos ou na ausência de gravidez o risco de desenvolver câncer de mama também é maior.

Como diminuir o risco de ter câncer

Para diminuir as chances de desenvolver câncer é importante evitar alimentos pouco saudáveis como enlatados e comidas prontas, assim como evitar outros fatores como estar exposto a fumaça ou ter um IMC superior a 25.

Além disso, deve-se consumir cerca de 4 a 5 mg por dia de vitamina D, como ovo ou figado e optar por alimentos ricos em fitoquímicos como carotenoides, vitaminas antioxidantes, compostos fenólicos ou fibras, por exemplo. 

Se acha que tem elevado risco de desenvolver câncer de mama veja quais os exames que pode fazer em: Exames que confirmam o câncer de mama.

Mais sobre este assunto: