Homocisteína

publicidade

A homocisteína é um aminoácido presente no plasma do sangue que está relacionado com o surgimento de doenças cardiovasculares como AVC, doença coronariana ou infarto cardíaco, por exemplo.

Normalmente, o cardiologista ou clínico geral podem pedir um exame de homocisteína para observar a quantidade deste aminoácido no sangue, avaliando a necessidade de iniciar um tratamento para prevenir os problemas cardiovasculares referidos anteriormente, caso o valor seja elevado.

Os valores normais de homocisteína nos exames de sangue devem estar abaixo de 15 micromol/L, sendo que a homocisteína geralmente só é preocupante quando está acima do valor de referência.

Homocisteína baixa

O valor de homocisteína baixa, normalmente não é motivo de alarme, especialmente se o paciente estiver fazendo suplementação com vitamina B ou ácido fólico, como no caso da gravidez, pois estas substâncias diminuem a concentração de homocisteína.

No entanto, quando o valor de homocisteína está muito diminuído e sem razão aparente é recomendado consultar um clínico geral para avaliar o problema, uma vez que pode ser sinal de baixa produção deste aminoácido.

Homocisteína alta

A homocisteína alta é provocada pelo consumo excessivo de proteínas, principalmente da carne vermelha, que pode provocar lesões nas paredes dos vasos sanguíneos, levando ao surgimento de doenças cardiovasculares.

Além disso, a homocisteína alta também pode ser acontecer devido a:

  • Baixa ingestão de alimentos com vitamina B6 ou 12;
  • Doenças, como hipotireoidismo, doença renal ou psoríase;
  • Uso de alguns remédios.

Por isso, os valores de homocisteína devem ser analisados pelo médico que pediu o exame de forma a identificar o problema e iniciar o tratamento adequado.

Como baixar a homocisteína

O tratamento para homocisteína elevada deve ser feito com a diminuição de ingestão de alimentos com proteína, especialmente carne vermelha. Além disso, é aconselhado aumentar a ingestão de alimentos com vitaminas B6 ou B12, como bife de fígado, salmão ou marisco, por exemplo.

Em alguns casos, o médico pode ainda receitar o uso de suplementos alimentares com ácido fólico, vitamina B2, taurina ou betaína para ajudar a diminuir a quantidade de homocisteína no sangue.

Se achou este artigo interessante, veja ainda:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade