Dor nas Juntas

publicidade

A dor nas juntas é um sintoma comum, principalmente em indivíduos idosos, mas que pode também surgir frequentemente na gravidez. Ela pode ter várias causas e por isso quando surge:

  • Dor nas juntas dos dedos: pode ser artrite ou gota;
  • Dor na junta do joelho: pode ser sintoma de torção ou tendinite;
  • Dor na junta do cotovelo: geralmente é epicondilite;
  • Dor nas juntas dos pés: pode indicar artrose ou bursite;
  • Dor nas juntas ao acordar: frequentemente indica artrite reumatoide;
  • Dor nas juntas e diarreia: pode ser sinal de lúpus.

O indivíduo com dor intensa nas juntas que demora para passar deve consultar um ortopedista para diagnosticar a causa e iniciar o tratamento adequado.

O que pode ser dor nas juntas

A dor nas juntas pode ser provocada por:

  • Artrite, Artrose, Lúpus;
  • Bursite, Gota,
  • Catapora, Sarampo,
  • Pancadas, Tendinite, Torção,
  • Hepatite.

Para evitar a dor nas juntas está recomendada a prática de exercícios de baixo impacto, como caminhada, bicicleta ou natação, assim como estar dentro do peso ideal.

Dor nas juntas na gravidez

A dor nas juntas na gravidez é um sintoma normal que acontece devido ao relaxamento articular provocado pelo hormônio relaxina, que se encontra aumentado durante a gestação. Assim, é frequente a mulher sentir dor nas articulações das pernas e do quadril, principalmente quando fica de pé durante muito tempo.

Para evitar a dor nas juntas na gravidez a gestante deve fazer intervalos de 2 em 2 horas para descansar ou utilizar uma cinta para pernas e quadril.

Tratamento para dor nas juntas

O tratamento para dor nas juntas depende da sua causa, mas normalmente o indivíduo pode aplicar uma bolsa fria sobre a articulação para aliviar os sintomas. Porém, para evitar a dor nas juntas a longo prazo é recomendado que o paciente faça uma alimentação rica em peixe e frutos do mar, uma vez que contêm substâncias que ajudam a regenerar as articulações e a diminuir a inflamação.

Para os casos mais graves de dor nas juntas pode ser necessário tomar suplementos alimentares ou medicamentos anti-inflamatórios, como ibuprofeno, ou fazer cirurgia para substituir a articulação.

Para complementar o tratamento é importante fazer sessões de fisioterapia pelo menos 3 vezes por semana ou exercício físico de baixo impacto, como Pilates ou hidroginástica.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade