Corrimento na gravidez prejudica o bebê?

publicidade

Os corrimentos amarelado, marrom, esverdeado, branco ou escuro durante a gravidez podem vir a prejudicar o bebê, se não forem devidamente tratados. Isso porque eles podem levar ao rompimento prematuro das membranas, parto prematuro, baixo peso ao nascer e até mesmo alguma infecção no bebê.

Corrimentos são causados por micro-organismos que povoam a flora vaginal e, com o passar do tempo, chegam ao seu interior, afetando negativamente o bebê, sendo potencialmente perigoso. Estes corrimentos podem ser sinal de doenças como Tricomoníase, Vaginose bacteriana, Gonorreia ou Candidíase e devem ser tratados o quanto antes.

Tratamento para corrimento na gravidez

O tratamento para o corrimento durante a gravidez deve ser instituído rapidamente e pode ser feito com o uso de medicamentos via oral ou em forma de pomada, pelo tempo determinado pelo médico. Embora haja um consenso de que as grávidas não devam tomar nenhum remédio no 1º trimestre de gestação, o médico deverá verificar o risco/benefício de cada caso.

Caso a mulher verifique que está com algum tipo de corrimento, ela deverá observar sua cor e se possui cheiro. Então, quando marcar a consulta com seu obstetra, deve-se informá-lo sobre todas essas valiosas informações, pois são fundamentais para o diagnóstico e para a terapêutica a ser instituída.

Corrimento normal da gravidez

É normal ter corrimento na gravidez, mas isto se refere àquele corrimento aquoso ou leitoso, de cor clara e que não possui nenhum cheiro. Este tipo de corrimento pode vir em grande ou pequena quantidade e não traz nenhum malefício para o bebê, sendo somente o resultado do aumento da circulação sanguínea local e das alterações hormonais típicas da gravidez e, por isso, não necessita de nenhum tratamento.

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade