Principais causas e como tratar o corrimento vaginal

O corrimento vaginal normal possui consistência aquosa e não possui cheiro nem cor.

No entanto, quando o corrimento apresenta alguma coloração, como amarelo ou verde, sendo acompanhado de mau cheiro e de outros sintomas como coceira na vagina, dor ou ador na região íntima feminina, é provável que haja uma infecção e uma consulta com o ginecologista é necessária para tratar o problema.

Assim, os principais tipos de corrimento vaginal são:

Corrimento branco com coceira

O corrimento branco com coceira pode piorar durante a semana que antecede a menstruação e ocorre, sobretudo, em mulheres com sistema imune enfraquecido, como diabéticas, grávidas ou que estejam fazendo uso de antibióticos.

  • O que pode causar: o corrimento branco, espesso, que tende a aderir às paredes vaginais e que é acompanhado de coceira e queimação na vulva e na vagina, provavelmente é causada por fungos, sendo chamado de candidíase vaginal.
  • Como tratar: é necessário o uso de medicamentos antifúngicos que se pode tomar oralmente ou colocados na vagina sob a forma de comprimidos ou pomadas. Para saber mais detalhes sobre o tratamento leia: Candidíase vaginal.

Corrimento esverdeado

O corrimento esverdeado com mau cheiro que pode ser líquido, pastoso ou grosso e, por vezes, bolhoso, provoca outros sintomas como dor nas relações e ao urinar e coceira intensa.

  • O que pode causar: este corrimento pode indicar tricomoníase, que é uma infecção genital
  • Como tratar: o tratamento deve ser feito com o uso de antibióticos, como Metronidazol ou Secnidazol. Veja como o tratamento é feito em: Como aliviar os sintomas e curar a tricomoníase.

Corrimento branco, acinzentado ou amarelado com mau cheiro

O corrimento branco, acinzentado ou amarelado com cheiro desagradável, semelhante ao de peixe, é sinal de uma infecção.

  • O que pode causar: pode ser uma infecção bacteriana, como clamídia e, causa outros sintomas como dor ao urinar ou pequenas perdas de sangue fora da menstruação.
  • Como tratar: o tratamento para clamídia é feito com o uso de antibióticos como Azitromicina durante 7, 10 ou 15 dias.

Quando a clamídia na mulher não é tratada, pode levar ao desenvolvimento de doença inflamatória pélvica, que pode provocar infertilidade, aborto ou gravidez ectópica. Para saber mais detalhes leia: Corrimento amarelado.

Além disso, o corrimento branco, acinzentado ou amarelado com espumosa pode ser causado por protozoário como o Trichomonas vaginalis e, a secreção, geralmente, ocorre logo após a menstruação.

Corrimento marrom líquido ou com sangue

O corrimento marrom é normal após a menstruação pois é comum a saída de alguns coágulos de sangue até alguns dias após o término da menstruação.

  • O que pode causar: por vezes, o corrimento com sangue, pode ser causado por câncer de vagina, do colo do útero ou do endométrio. Saiba mais causas em: Corrimento marrom.
  • Como tratar: para tratar o câncer a médico pode indicar uma cirurgia para remover o tumor e, se necessário, realizar quimioterapia e radioterapia.

Além disso, o corrimento com sangue também pode surgir após a relação sexual e, pode ser uma infecção viral causada pelo vírus HPV, por exemplo.

Como identificar o corrimento vaginal

Para identificar o corrimento, a mulher deve observar o fundo da sua calcinha em uso e o papel higiênico, após a limpeza da vulva depois de urinar.

A fim de identificar o agente causador do corrimento, o ginecologista poderá solicitar exames, como o papanicolau, por exemplo, para que o tratamento seja mais direcionado e mais efetivo.

Porém, na maioria das vezes, o ginecologista pode chegar ao diagnóstico somente ao observar os sinais clínicos da mulher. Veja quando deve ir no médico em: 5 sinais de que você deve ir ao ginecologista.

Tratamento para corrimento vaginal

O tratamento para o corrimento vaginal varia conforme o agente causador da infecção.

Desta forma, existe possibilidade de tomar um medicamento uma só vez, ou tomar um antibiótico durante 3, 7 ou 14 dias, dependendo da gravidade da doença e do tipo de micro-organismo envolvido. Também é importante fazer a higiene intima diariamente e usar um sabão intimo todos os dias.

Além disso, com exceção da candidíase, ambos os parceiros devem ser tratados ao mesmo tempo, para evitar a reinfecção.

Se você também sente dor e ardor ao urinar e ao ter contato íntimo, pode ser infecção por Mycoplasma genitalium.