Entenda o que é a adenomiose

A adenomiose é uma doença caracterizada pela presença de tecido endometrial dentro da camada de músculo do útero, que continua funcionando de forma normal e que, por isso, provoca sintomas como dor no útero, sangramento excessivo e cólicas fortes, especialmente durante o período menstrual.

Geralmente, os primeiros sintomas de adenomiose surgem 2 a 3 anos após o parto, mesmo que a mulher já tenha adenomiose desde a infância, e deixam de surgir após a menopausa, quando o ciclo menstrual deixa de acontecer.

A adenomiose tem cura através da cirurgia para retirada do útero, no entanto, este tipo de tratamento normalmente não é necessário pois os sintomas podem ser controlados apenas com remédios anti-inflamatórios e hormonais, por exemplo.

Sintomas de adenomiose

Os principais sintomas da adenomiose incluem:

  • Inchaço da barriga;
  • Cólicas menstruais muito fortes;
  • Dor durante a relação;
  • Aumento da quantidade e duração fluxo menstrual;
  • Prisão de ventre e/ou dor ao evacuar.

O diagnóstico da adenomiose geralmente pode ser feito por um ginecologista através da observação dos sintomas, do exame físico ou de exames de imagem como ultrassom transvaginal e a ressonância magnética de pelve.

Adenomiose pode afetar gravidez?

A adenomiose pode dificultar o processo de engravidar, pois torna mais difícil para o embrião se fixar no útero. Assim, quando a mulher tem adenomiose e consegue engravidar, deve fazer avaliações constantes no obstetra para evitar complicações graves, como gravidez ectópica ou aborto, por exemplo.

Porém, a adenomiose é mais comum após uma gravidez devido ao estiramento uterino e, por isso, a maioria das mulheres consegue engravidar e ter filhos antes do surgimento dos sintomas.

Tipos de adenomiose

Os tipos de adenomiose incluem:

  • Adenomiose focal: caracterizada pela presença de glândulas e de tecido endometrial localizados numa determinada região do útero;
  • Adenomiose difusa: caracterizada por várias glândulas e tecido endometrial espalhados por toda a parede uterina.

​A adenomiose pode ainda ser classificada em: adenomiose superficial, adenomiose intermediária e adenomiose profunda dependendo das camadas de músculo afetadas.

Tratamento para adenomiose

O tratamento para adenomiose pode ser feito de acordo com os sintomas da doença, sendo as principais formas de tratamento incluem:

  • Medicamentoso hormonal: Anticoncepcional com progesterona, por exemplo;
  • Analgésicos: Para alívio da dor;
  • DIU - Dispositivo Intra Uterino de levonorgestrel;
  • Implantes subcutâneos;
  • Cirurgia de retirada apenas do nódulo no caso da adenomiose focal ou
  • Histerectomia total: retirada do útero.

O tratamento medicamentoso da adenomiose pode diminuir os sintomas da doença, mas a sua cura poderá ser alcançada com a retirada do útero ou com a menopausa.

Saiba mais sobre o tratamento:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE