Quando o nódulo na mama não é grave

​O nódulo na mama é um pequeno caroço que, na maioria dos casos, não é sinal de câncer de mama, sendo apenas uma alteração benigna, como fibroadenoma ou um cisto, que normalmente não necessitam de tratamento.

Por isso, só se deve suspeitar de câncer da mama quando o nódulo tem características malignas, como provocar alterações do tamanho e forma da mama, ou se houver histórico de câncer de mama na família, principalmente em parentes de primeiro grau.

Assim, caso se encontre um nódulo durante o autoexame da mama, por exemplo, é importante consultar um mastologista e realizar exames como ultrassom ou mamografia, para que o médico identifique se o nódulo é benigno ou maligno e defina o tratamento mais adequado.

Veja quando pode ser câncer: Como saber se o nódulo na mama é maligno.

Ultrassonografia para identificar o tipo de nóduloUltrassonografia para identificar o tipo de nódulo

Principais causas benignas de nódulo na mama

O nódulo na mama que não estão ligados ao câncer chamam-se mastopatia e pode surgir apenas devido a alterações hormonais, desaparecendo depois da menstruação ou surgir devido ao aparecimento de um cisto ou fibrose do tecido mamário. Algumas das causas mais comuns de nódulo na mama incluem:

1. Alterações fibrocísticas

As alterações fibrocísticas são a causa mais frequente de nódulos nas mamas e estão relacionadas com as alterações hormonais no corpo da mulher, especialmente durante o período menstrual ou quando se está a fazer tratamento com algum tipo de remédio hormonal.

Características do nódulo: normalmente aparece na semana anterior ao período menstrual e desaparecem um semana após o fim do período. Podem se apresentar como nódulos dolorosos e duros, aparecendo em apenas uma mama ou nas duas.

2. Cistos simples

Os cisto geralmente ocorrem em mulheres na pré-menopausa com idade acima dos 40 anos, sendo uma alteração mamária não grave que raramente vira câncer e que não necessita de tratamento específico.

Características do nódulo: são mais comuns nas duas mamas e podem mudar de tamanho durante o período menstrual. Além disso, também podem ficar dolorosos quando a mulher ingere cafeína através do café, chá ou chocolate, por exemplo. Veja todos os sintomas aqui.

3. Fibroadenoma

O fibroadenoma é o tipo de nódulo na mama mais frequente em mulheres jovens com idade entre os 20 e os 40 e é provocado pelo crescimento exagerado de glândulas produtoras de leite e de tecido da mama. Saiba mais em: Fibroadenoma da mama.

Características do nódulo: apresentam forma arredondada, são ligeiramente duros e podem se movimentar livremente pela mama, não ficando fixos num só local. Além disso, geralmente não provocam qualquer tipo dor.

4. Lipoma

O lipoma resulta do acúmulo de tecido gorduroso na mama e, por isso, não é grave, podendo ser retirado através de cirurgia apenas por razões estéticas.

Características do nódulo: são moles, semelhantes a pequenas almofadas de gordura, que podem se mover pela mama. Porém, em alguns casos os lipomas também podem ser duros, podendo ser confundidos com câncer de mama.

5. Infecções da mama

Algumas infecções da mama, como a mastite durante a gravidez, por exemplo, podem provocar a inflamação dos tecidos e ductos dentro da mama e levar ao surgimento de nódulos. Veja os principais sintomas deste problema em: Mastite.

Características do nódulo: normalmente provocam dor na mama, especialmente quando pressionados, e podem levar ao surgimento de vermelhidão sobre o local do nódulo.

6. Mastopatia diabética

A mastopatia diabética é um tipo raro e grave de mastite, uma inflamação na mama que causa dor, vermelhidão e aparecimento de um ou mais caroços nos seios, que podem ser confundidos com câncer. Essa doença aparece apenas em pessoas com diabetes que fazem uso de insulina, atingindo principalmente as mulheres.

Características do nódulo: aparecem tumores endurecidos que são indolores no início da doença, podendo aparecer também bolhas na pele e pus. Veja mais em: Saiba como tratar a Mastopatia Diabética.

Exames para identificar o tipo de nódulo na mama

Os exames para fazer o diagnóstico do nódulo mais utilizados são a mamografia e a ultrassonografia, mas o médico também pode utilizar a palpação dos seios na consulta.

Mamografia para identificar o tipo de nóduloMamografia para identificar o tipo de nódulo

O resultado da mamografia é padronizado, utilizando o sistema de classificação BI-RADS e, por isso, o resultado do exame pode ser:

  • Categoria 0: exame não conseguiu caracterizar alterações e é necessário outros exames complementares;
  • Categoria 1: resultado normal, devendo ser repetido em 1 ano;
  • Categoria 2: alterações benignas, sem risco de câncer, devendo ser repetido em 1 ano;
  • Categoria 3: alterações provavelmente benignas, com risco de câncer de 3% e é recomendado repetir o exame em 6 meses;
  • Categoria 4: alterações suspeitas de malignidade e o risco de câncer é de 20%, sendo necessária a realização de biópsia e avaliação anatomopatológica do tecido da mama;
  • Categoria 5: alterações provavelmente malignas com risco de câncer de 95%, estando indicada cirurgia para remover a alteração, podendo ser feita biopsia pré-operatória;
  • Categoria 6: diagnóstico de câncer de mama estabelecido.

O nódulo na mama hipoecogênico ou hipoecoico é apenas uma expressão que aparece nos relatórios dos exames de imagem, não indicando a gravidade ou malignidade do nódulo.

Tratamento para nódulo na mama

Os nódulos na mama normalmente não precisam de qualquer tratamento, pois não provocam qualquer alteração na saúde do paciente e não aumentam de tamanho. Porém, quando o nódulo é muito doloroso ou tem um tamanho muito grande o ginecologista pode recomendar tomar uma pilula anticoncepcional específica para o tipo de nódulo ou fazer a aspiração do nódulo para aliviar os sintomas.

Nódulo na mama no homem

O nódulo da mama no homem, geralmente, está associado ao câncer de mama masculino, mas ele também pode ser benigno e, por isso, ao notar a presença de um nódulo, deve-se informar ao médico para realizar exames de diagnóstico para identificar a origem do nódulo.

Veja como identificar nódulos da mama precocemente em: Como fazer o autoexame da mama.

Mais sobre este assunto: