Erisipela

publicidade

A erisipela é uma doença de pele infecciosa comum entre as mulheres com mais de 50 anos de idade, obesas ou diabéticas e afeta locais como as pernas, rosto e braços.

A erisipela tem cura que pode ser alcançada entre 7 a 30 dias, podendo, no entanto, surgir de novo se o tratamento não for feito adequadamente.

Normalmente o tratamento para erisipela é feito com remédios antibióticos receitados pelo dermatologista.

Tratamento para erisipela

O tratamento para erisipela é feito com a ingestão de remédios antibióticos durante cerca de 14 dias, sendo a penicilina a primeira opção de tratamento.

Contudo, pode-se recorrer a outros remédios para erisipela como:

  • Amoxicilina
  • Cefradina
  • Cefradoxil
  • Ciprofloxacino
  • Eritromicina
  • Claritromicina
  • Clindamicina

Já no tratamento para erisipela bolhosa pode ser utilizados cremes, como ácido fusídico a 2% ou sulfadiazina de prata a 1%.

Durante o tratamento para erisipela é importante que o paciente mantenha repouso com elevação do membro afetado e evite ir ao trabalho.

Fotos da Erisipela

Fontes: Medicina interna de Harrison, 2013; Centers for Disease Control and Prevention

Sintomas de erisipela

Os sintomas de erisipela incluem:

  • Febre acima de 38º C;
  • Náuseas e vômito;
  • Calafrios;
  • Feridas vermelhas na pele, inflamadas e com dor;
  • Pode haver pequenas bolhas na pele.

O diagnóstico da erisipela é feito pelo dermatologista através da observação dos sintomas da doença, sem a necessidade de realizar exames específicos.

Erisipela é contagiosa?

A erisipela não é contagiosa, pois ela não passa de pessoa para pessoa. A erisipela só acontece quando um indivíduo possui uma ferida aberta e entra em contato com a bactéria causadora da doença que pode estar em qualquer local.

Links úteis:

Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última data de atualização do site: 17/04/2014 Última data de atualização da página: 17/02/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.